segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Crítica | Grey's Anatomy - 14x09: 1-800-799-7233



"Atropelamento e fuga" e obrigado por isso. 

Grey's Anatomy volta de seu pequeno hiatus de final de ano com a promessa de investir pesado numa trama que foi basicamente negligenciada na temporada passada. Todos nós sabemos o desastre que foi o arco envolvendo agressão no ano passado. Nada pareceu que jamais iria funcionar e de fato não funcionou. Todos se lembram da frustração que foi ver Karev sair basicamente ileso de um crime gravíssimo que cometeu. Óbvio que ninguém gostaria de ver o personagem passar por maus lençóis, mas ter que assistir a impunidade de um roteiro fraquíssimo foi também muito desestimulante.

Mas estamos aqui para falar da temporada quatorze, que já esmurrou sua antecessora muito facilmente. Não tivemos tempo perdido em tela e o gancho deixado pelo episódio passado nos deixou vidrados durante estes últimos quarenta minutos semanais. O fato é que este 1-800-799-7233 conseguiu equilibrar bem tudo aquilo que se propôs, respeitando o espaço que Jo necessariamente ocuparia em tela, mas não esquecendo o ataque hacker e outros núcleos que também precisavam receber atenção e foram de fato bem trabalhados.



Você gostando de Jo ou não, é impossível (claro, se você for um ser humano racional com sentimentos) não criar uma empatia por toda a história trágica da jovem médica. De fato, conhecemos ela desde a nona temporada e apesar de alguns vislumbres, nunca soubemos grandes acontecimentos de seu passado e isso está prestes a mudar radicalmente. Camilla Luddington arrasou em todas suas cenas e sequências, seja na hora da fragilidade sobre falar sobre o assunto, o medo impresso no seu rosto quando ela tinha que interagir com seu ex abusivo, os olhos inexpressivos mais que gritavam por socorro ao ver Paul, ou esmo quando tentou bancar a salvadora e quis impedir que outra mulher passasse minimamente pelo que ela passou.

Camilla Luddington conseguiu manter o teor dramatúrgico de seu texto lá no alto e mesmo que as cenas não exigissem maior expressão dela, ela conseguiu se manter no foco a todo momento. Não posso deixar de elogiar obviamente como o texto se conduziu, tratando de deixar claro que algumas pessoas da equipe médica sabem do ocorrido e que estes estão ali para ajudar como puderem no que for necessário. A cena de Mer e Jo se abraçando foi muito linda e tocante, ainda mais por se tratar de duas mulheres que tem em comum uma história com muita bagagem, porque sabemos que nem sempre as duas tiveram a melhor relação. Ou mesmo na parte em que Paul quase investe pra cima do Sol, tudo com tensão na medida certa, sem soar falso o fato de um homem quase ir pra cima de uma mulher no meio de um hospital. Tudo isso só funcionou porque o roteiro mediu bem suas investidas, sem pressionar de mais os telespectadores com uma condução que poderia não soar crível, mas nos causando extremo desconforto com o que nos era mostrado.



Mas não podemos de deixar de falar do elefante na sala de estar. Tudo mostrou-se mais inquietante pelo fato de vários personagens não saberem o monstro que estavam bajulando. Isso doía ainda mais fundo por sabermos de tudo o que precisamos saber, mas os personagens estarem basicamente no escuro no que tange o passado desse grande médico. Do outro lado tivemos a evolução (também na medida certa) dos novos internos. Convenhamos, está sendo muito interessante estes novos rostos e personalidades. Foi inteligente aprofundar rapidamente, mas de forma eficiente, um dos da nova equipe, mostrando outras habilidades, um pouco de sua personalidade e de seu passado. Este teor político social atual que Grey's sabe trabalhar muito bem, dá as caras mais uma vez e não decepcionada de jeito maneira.

Grey's tem a oportunidade agora de se redimir por tudo o que foi mal contado na décima terceira temporada. E pelo o que vimos até aqui, conseguirá se seguir este caminho em que não tenha medo de causar desconforto em seus personagens e nos telespectadores. Passando, nem que seja minimamente, um pouco do medo que uma pessoa que sofre esse tipo de abuso passa em sua vida. Óbvio que se tratando de Shonda e sua equipe teremos alguns problemas logo aí à frente, mas é exatamente por isso que estamos aqui, queremos drama de boa qualidade e felizmente esta décima quarta temporada está nos entregando melhor que a encomenda.    
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário