segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Crítica | Grey's Anatomy - 14x06: Come on Down to My Boat, Baby



299 e contando...

Grey's Anatomy é uma montanha-russa. Não só em qualidade final, mas em outros aspectos também, como a relação dos personagens, os sentimentos dos mesmos e até a felicidade deles. Sempre soubemos disso e esse fato nunca verdadeiramente nos atrapalhou ao acompanhar essa jornada. Claro, tem vezes que xingamos, não concordamos e detestamos algumas decisões da parte criativa, mas continuamos porque sabemos que no final das contas os roteiristas darão um jeito de consertar o que não funciona. É isso o que vem acontecendo da décima terceira temporada para a décima quarta.

Se semana passada eu disse que tudo pareceu apressado de mais, nessa eu já to aqui para exaltar as partes boas que nos foram apresentadas. Começando por Amelia. Amelia é a Amelia e ponto. Sem tumor, com tumor, a personagem não foi remodulada do zero, apesar de algumas atitudes estarem bastante diferentes. A decisão da separação dela com Owen me pareceu e parece ainda bastante equivocada, mas as cenas do dois neste episódio mostram claramente que eles podem funcionar muito bem como simplesmente amigos, coisa que como casal jamais aconteceu de fato.



Os diálogos dos dois foram rápidos, fofos e de companheirismo, e isso só existe porque os dois entendem que não são as mesmas pessoas por quem se "apaixonaram", apesar dessa ideia do tumor ainda soar de veras forçada. Do outro lado tivemos casos semanais que a tempos não empolgavam como estes. A garota com a arma na vagina rendeu bons momentos e tirou toda a calmaria que reinava no Grey Sloan. Não que tenha levantado grandes questões médicas ou de analogia com a vida dos atendentes, mas trouxe um frescor para a trama e momentos despretensiosos.

Jackson e os meninos receberam basicamente um núcleo só para si. Quebrava um pouco a boa narrativa e constância deste Come on Down to My Boat, Baby, mas funcionou para mostrar os médicos sem suas capas de super-herói (os jalecos). Ainda me incomoda e muito o fato de DeLuca estar de boas e convivendo muito bem com Karev, mas já sabemos que os roteiristas querem passara a borracha nessa trama. Ainda é bastante desrespeitoso temos que concordar, mas é melhor isso do que termos que assistir uma trama arrastada sobre violência doméstica sem qualquer previsão de conclusão satisfatória.



Mer também esteve em destaque por ter sido capa de uma famosa revista da área. Suas ações refletem e muito bem o crescimento da protagonista mor. Ela vai se arriscar, ela vai querer sempre se superar, mas ela jamais vai colocar a vida de alguém em risco por causa disso. Sua interação com Jo também foi ótima, mesmo que a pedido de Alex. Nem sempre a medusa tratou com cordialidade sues internos e residentes, mas é super válido ver o quanto ela reconhece o amadurecimento dos mesmos. Falando em internos, fomos apresentados ao novo time que fará parte da equipe. Estou ansioso para ver todas as confusões que eles vão se meter e em todo o drama que está para entrar nas suas vidas. E por aquela cena de Andrew e uma das novas estagiárias, já percebemos que vem coisa boa por aí.

Uma semana em baixa, outra lá no alto, Grey's é essa montanha-russa que tanto amamos. Este décimo quarto ano vem mostrando, apesar de algumas grandes falhas, que ainda tem muita coisa boa para nos contar. Agora estamos rumo à incrível marca de 300 episódios e estamos todos sedentos para ver o que Shonda nos preparou. Quem vive, quem morre, quem conta essa história? Você quer nome melhor para o que vem a seguir?

P.s.: Alguém pelo amor de Deus pára o Jackson milionário imprudente que compra um barco pelo celular só porque alguém disse que compraria um barco se tivesse todo esse dinheiro.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário