quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Crítica | Dynasty - 1x03: Guilt is for Insecure People



O passado sempre volta para morder a sua bunda.

Em seu terceiro episódio Dynasty deixa mais evidente alguns dos maiores problemas de sua narrativa. A série não consegue unir vários de suas tramas principais de uma forma convincente e o que acabamos por assistir são, às vezes, cenas desconexas com objetivos pouco claros. Felizmente o show ainda enche os olhos com sua estética e com os diálogos muito mais que afiados. Se tudo não parece ter muito sentido quando conectado, cada nova frase de Fallon e Cristal chega a causar um arrepio na espinha.

Dynasty tenta se aproximar muito do material de seus criadores (Gossip Girl e The O.C), mas acaba soando muito mais como uma nova Revenge do que qualquer outra. Nós sabemos a bomba que Revenge se tornou após sua temporada de estreia, que apesar de mostrar bons momentos, era evidente que a série não tinha material para muito mais que um ano e esse medo já está bem presente aqui em Dynasty. Principalmente pelo fato de todos os personagens parecerem (e estarem de fato) conspirando contra os outros. Isso não seria um problema se tudo não fosse uma grande família que precisa acima de tudo se defender de ameaças exteriores. Vocês lembram dos Grayson? Todos se odiavam e não viam a hora de derrubar um ao outro, mas se tivesse qualquer tipo de ameaça que não viessem deles próprios, eles estariam ali para se defender com unhas, dentes e bombas. Os Carrington são exatamente assim.



Muito dos problemas do show também giram em torno de Cristal. Ela simplesmente não é uma vilã, apesar de quase todos quererem tratar ela assim. Ela só se porta como uma bitch com Fallon, mas muito mais por culpa dessa mesma que a inferniza a cada novo instante. Nesse capítulo fomos capazes de ter vislumbres do passado da antiga sereia (que em doze anos parece não ter envelhecido nenhum dia), mas mesmo assim, tudo ainda não se mostra com um pingo de clareza e infelizmente não instiga a curiosidade. Na verdade só um pouco de raiva por até agora não mostrar nada que realmente possamos usar para começar a montar qualquer tipo de teoria.

Agora com certeza a trama mais desconexa da série é a morte de Matthew. Olha, isso era para ser o núcleo principal do drama e ser o mistério que embalaria toda a narrativa do ano estreante, mas isso não vem acontecendo. Unicamente porque nenhum outro personagem, além de Cristal e talvez um pouco Blake, teve qualquer tipo de relação com o moço, então não há motivos e nem oportunidades (até o presente momento) para ninguém ali ter o assassinado e isso é bastante problemático. Com certeza se um deles ali parece ter algo contra o amante de Cristal é o Sr. Carrington, mas isso seria completamente anticlímax e muito clichê, porque já é isso que esperamos que realmente tenha acontecido e nenhum show jamais convencerá algum espectador entregando aquilo que o mesmo já espera desde o episódio piloto. 



Por outro lado, algumas coisas ainda podem render arcos interessantes. A relação de Sammy Jo e Steven é a que tem mais potencial, isso se nenhum dos dois estiver usando o outro para benefício próprio (e já sabemos que provavelmente é isso que vai acontecer). E querendo ou não Cristal é a peça mais enigmática do show por realmente não a entendermos, então se o mistério em torno de seu passado for bem desenvolvido teremos um saldo positivo no fim das contas. - Mas pelo amor de deus, os roteiristas tem que parar de colocar ela e Anders em cena juntos apenas para o "mordomo" atacá-la porque isso quebra todo aquele estigma e paradigma de vilã bitch. Se num momento ela está aos tapas com Fallon no próximo ela baixa a cabeça para as ameaças e alfinetadas de Anders e isso não funciona nem para nós, nem para a personalidade da moça e muito menos para um texto que empodere as mulheres.

Dynasty precisa se encontrar e rápido. Precisa saber e deixar esclarecidos os caminhos por quais pretende seguir e principalmente tem que conectar urgentemente suas tramas completamente soltas e à deriva. A série apesar de ainda apresentar momentos impagáveis, deixa e muito a desejar na hora de realmente contar sua história por não conseguir soar convincente em vários momentos. É claro que gostamos de todas as cenas de embate e tensão entre o núcleo de personagens principais, mas isso jamais conseguirá se sustentar sem uma narrativa que realmente tenha algo a nos contar.    
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário