quinta-feira, 25 de maio de 2017

Crítica | Pretty Little Liars - 7x15: In the Eye Abides the Heart


Quero um gêmeo também, parece tão fácil.

Depois de um mini hiatus de uma semana, Pretty Little Liars volta com um bom episódio. Tudo bem que não foi nível os dois anteriores, mas também não foi como os do primeiros dessa 7B, então isso já é mais do que ponto positivo. E foi bom porque, mesmo não tendo grandes momentos de ações, os minutos até que passaram rápidos e tivemos um momento bastante peculiar e que nos leva a famigerada teoria de outro par de gêmeos na série.

Mas vamos com calma e começar por Aria, que está nos rendendo bons momentos. Quem acompanha sobre a série nas redes sociais deve ter visto que muitos estão odiando a personagem, não é? Tem gente chamando a coitada até de traíra! Sinceramente, até parece que essas pessoas não assistiram as temporadas passadas, pois todas em algum momento já ficaram contra as outras por algo pessoal. Não vamos ser hipócritas não é, pessoal? Provavelmente todos fariam o mesmo no lugar dela - sem contar que Aria pode até conseguir descobrir algo sobre -A.D., mesmo que eu ache muito difícil ele se descuidar em algum momento. E sobre essa nova parceria do pop, o que foi as cenas de -A.D. usando o rosto de Aria como disfarce para conversar com ela? Em alguns momentos foi engraçado, mas no geral foi bem creepy.

E além de lhe dar com -A.D., Aria ainda teve seus momentos com Ezra, mas esses ninguém aguenta mais, porque o que esse embuste vem fazendo já ultrapassou de todos os limites. Felizmente ele pareceu se dar conta disso e desistiu no último minuto de viajar, e espero que esse plot seja definitivamente finalizado, porque ninguém se importa mais com a Nicole; ela já está bem e agora que siga a vida dela. E graças a Deus a Aria soltou os cachorros no Ezra quando ele tentou reverter o foco e dizer que ela estava lhe pressionando, quando é ele que está sendo um babaca. E, apesar dos pesares, essa ida até o aeroporto até que serviu para algo, não é? Porque toda a sequência da Spencer com Wren e ele foi bem estranha.

É óbvio que todos pensamos logo na teoria que Spencer tem uma gêmea e que essa gêmea é -A.D. Não sei vocês, mas eu fico no meio termo com essa possibilidade porque por mais que ela faça sentido, teria muito exagerado mais um par de gêmeos. Tem nos livros, já teve na série e agora ter novamente? Mas que há indícios na cena, há. Primeiro, Wren realmente iria vir só fazer figuração de luxo? E a expressão Spencer assustada com o fato de Ezra vê-los juntos, além do fato da cena anterior da personagem, ela está com um relógio no pulso e nessa, não? Bom, se Spencer tem ou não uma irmã gêmea, ainda é um mistério, mas que ela está ferrada de qualquer jeito, não há dúvidas. O cartão que ela usou no dia que conhecer o Furey no bar do hotel foi realmente o do Hollins, provando que até ela tem seus momentos de burrice na série. Como não temos tantos detalhes ainda - e eu nem ligo para essa morte do Rollins -, vamos deixar para comentar nos próximos episódios.

Agora vamos falar de Hanna ofuscada e Mona. É impossível não gostar da personagem e ainda me colocam ela toda empolgada vendo o jogo montado por -A.D. e elogiando ele, é aí que me identifico mais, porque quem não teve a mesma reação ao ver aquela maquete perfeita de Rosewood? E ainda foi graças à ela que descobrimos que o jogo possui um bateria finita, ou seja, as meninas precisam jogar antes que ela acabe, pois se isso acontecer com o jogo incompleto, todos sabemos que -A.D. vai fazer pior do que já faz! Mas vamos parar com o bullying com Hanninha, porque ela até que também nos fez rir com algumas de suas Hannices essa semana. Mas confesso que fico com pena dela com as verdades sobre Lucas vindo à tona. Todos sabem que preferia que ele estivesse fora desse jogo, mas o episódio provou que ele é um ajudante nato - e o próximo vai confirmar isso mais ainda. Espero que Hanna honre minhas expectativas e desça o pau em Lucas semana que vem.

Já Emily e Alison continuarem seu tormento de estarem grávidas agora que foi confirmado que os óvulos fecundados são mesmo de Emily. Sorte do bebê que não tem os genes de Rollins, como o teste também mostrou, mas quem não bebeu da mesma fonte foi Paige, que viu suas chances de voltar com Emily acabarem de vez. Espero que agora essa coitada vá embora de vez e seja feliz, porque ela não merece morrer nesse ciclo. E para completar o erro, ainda resolveram que Alison terá mesmo o bebê, somente porque Emily quer. Sério, não sei qual a lógica da Marlene de romantizar essa violação do corpo de Ali, mas desisto e que sejam felizes! Ou não, já que ainda faltam cinco episódios e que precisam ser preenchidos. Sorte é do Caleb e do Toby que estão descansando em um fim de semana com pescaria. E para quem não sabe, esse episódio foi dirigido pela Troian e ela fez um ótimo trabalho, não?!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário