sábado, 22 de abril de 2017

Crítica | Pretty Little Liars - 7x11: Playtime (Spring Premiere)




O jogo final começou!

Depois de séculos desde o último episódio, cá estamos com o tão esperado retorno de Pretty Little Liars para sua última leva de episódios. E esse sentimento não poderia ser mais do que agridoce, afinal, por mais que nós queiramos o final para ter a tão esperada conclusão, vamos sentir falta, seja da série ou dos personagens. Sim, porque apesar de criticarmos muitos momentos - e com toda razão, vale ressaltar -, se nós chegamos até aqui é porque no fundo amamos PLL. Mas vamos logo preparar a mesa para o tão esperado jogo final de -A.D.!

Começando por Spencer, que dominou o episódio com todo o drama de sua origem. Quem já acompanha minhas reviews há algum tempo sabe que, tirando Melissa, eu não sou lá um grande fã do resto da família - e isso enclui Spencer -, mas foi impossível não se comover com Veronica e ela quando toda a verdade veio à tona, mesmo que a explicação tenha sido chupada de novelas mexicanas. Adoro quando os roteiristas insirem cenas que demonstram o sentimento entre dois personagens, sem precisar de nenhum diálogo; e foi isso que ocorreu quando Veronica flagrou a filha dormindo com uma carta de Mary nas mãos. Ela poderia pegá-la e ler, mas preferiu respeitar o espaço de Spencer, algo que muitas e muitas vezes antes ela não fez. Acredito que tudo mundo tenha entendido, mas caso não, Spencer é filha de Peter e Mary porque esse transou com ela pensando ser Jessica. Já podemos triplicar a vontade desse cara morrer? Sempre o detestei e a cada segredo que vem à tona, ele se torna mais desprezível.

Ainda seguindo Spencer, depois de jogar mais uma partida do jogo que as Liars receberam de -A.D., ela recebeu a missão de ir visitar Toby no hospital para receber um prêmio (que era a carta mencionada acima). Essa cena só serviu para dar esperanças aos Spoby, e é quase óbvio que eles vão ficar juntos, afinal são um dos casais mais querido pelos fãs. Os roteiristas, como sempre, não tiveram a audácia de matar Yvonne e talvez a usem para dividir Toby entre as duas - ou simplesmente para jogá-lo para ela caso ele não fique com Spencer. Queria mesmo era ela com Wren mas depois de tudo que já aconteceu é quase impossível, então já não faz mais diferença se for com Toby ou qualquer outro.

Já Aria e Ezra estão com um pé pra afundar, porque ele deixou ela de lado mais uma vez para correr e ajudar Nicole. Fiquei extremamente desapontado com aquele beijo ridículo dos dois na Summer Finale e esperava que ao menos pra "suavizar" isso ele assumisse o que fez, afinal não sabe que Aria viu tudo pela TV, mas nem isso. Como eu disse na crítica passada, é capaz dele dizer que foi coisa do momento e as pazes serem feitas sem maiores problemas. E Aria também teve o retorno de Holden, um amigo seu que apareceu na segunda temporada, e que basicamente não serviu para nada ainda. Talvez ele vá apoiá-la e servir como um confidente nos próximos episódios, mas seria muito melhor terem trazido de volta o Jake, que tinha muito mais química com ela - seja como amigo ou algo mais - e que até hoje saiu porcamente da série, sem maiores explicações do que aconteceu.

Emily também teve uma semana de cão porque Alison não a superou e resolveu que quer ser aquela bitch das primeiras temporadas. Só eu que revirei os olhos toda vez que ela abria a boca? Porque sinceramente... Ela trata a Emily como um fantoche, usa quando precisa e depois descarta, e quando a coitada começa a seguir a vida, ela vai e faz tudo de novo. Isso só passa cada vez mais a sensação de que ela não ama realmente Emily e só quer atenção, como Paige falou. Sem contar que ela parou no colegial, não é? Porque só alguém imaturo tentaria prejudicar outra pessoa no trabalho por ciúmes da ex que nem ex direito é. Se um casal for realmente terminar separado como a Marlene vem dizendo, acredito que seja Emison.

A única que realmente está com a vida menos ruim - porque nem a dela está cem por cento - é Hanna. Ela voltou com Caleb, conseguiu vender alguns vestidos para a filha de um importante político e seu sonho de virar uma renomada estilista está cada vez mais perto. E por isso já estou com pena antecipadamente, porque é capaz de -A.D. destruir tudo. Espero de verdade que não, essa coitada já sofreu tanto, mas é o gran finale, acho que não será fácil para ninguém. E eu sei que Mona realmente gosta e se preocupa com ela e que não vai fazer nada de mal, mas até hoje ainda me incomoda como Hanna confia nela cegamente depois de tudo que aconteceu. Mas enfim, cada louco com suas loucuras.

E foi isso que aconteceu nessa Spring Premiere. Confesso que esperava que esse episódio fosse mais correria e confusão, mas tudo foi resolvido rapidamente e apenas focaram nos dramas solos de cada uma das Liars. Mas ainda assim não foi um episódio chato, os minutos passaram voando até. Espero que os próximos realmente levem as coisas ao extremo, afinal é o grande final e como a produção afirma isso a cada cinco segundos, tem que fazer jus. Inclusive, se a produção quiser me doar aquela maquete da cidade, eu aceito porque ficou perfeita.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário