terça-feira, 11 de abril de 2017

Crítica | The Originals - 4x03/04: Haunter of Ruins / Keepers of the House


"Essa é a coisa engraçada sobre nossa cidade. Nada permanece enterrado."

Não é de hoje que Vicent solta umas frases que resumem perfeitamente o que está acontecendo em The Originals. E essa foi só mais uma delas, afinal quem imaginaria que um plot que vimos rapidamente na segunda temporada, voltaria com força total nesse quarto ano? Como eu disse reviews passadas, serão poucos episódios, então a trama não poderia enrolar para revelar o que estava espreitando New Orleans. Portanto, tudo veio à tona em Haunter of Ruins, quando descobrimos que a mesma força que dominou Eva duas temporadas antes querendo o sacrifício de crianças está de volta.

Simplesmente adorei essa sacada do roteiro! Esse plot foi bem pouco explorado pois querendo ou não, Eva estava ali apenas cobrindo a vaga de Rebekah, o que foi negativo, afinal todos sabemos o quanto querer sacrifícios de crianças inocentes é creepy. E realmente não tinha melhor momento para seu retorno do que agora, com Hope no centro da história. E é claro que todos se reuniriam para salvar a herdeira da família. E era isso que os vilões queriam, para conseguir poder sobre os Mikaelson. Apesar de não ter sido mostrado, é meio óbvio que Klaus preferiu sacrificar-se naquele círculo e olhar para a luz azul para impedir que Marcel fizesse isso.

O sonho de Hope e a promo do episódio seguinte dão a entender que apenas Klaus realmente foi afetado, mas vimos que Marcel ainda chegou a olhar para a luz mesmo que rapidamente e depois outra vez, no fim do episódio; então precisam explicar caso ele não venha a ser afetado - o que acho que não acontecerá mesmo, pois seria bizarro (e não de um jeito positivo) dois personagens possuídos pelo mesmo mal. E ainda falando de Hope e Klaus, o que foi aquela cena dos dois interagindo pela primeira vez? Foi fofa e normal, pois sabemos o quanto crianças são assim, fazem amizades com qualquer um num piscar de olhos. Mas claro que entre os dois há uma ligação muito mais forte, e Hope pela primeira vez mostrou ter consciência de seus poderes e não ser apenas uma criança assustada.

Já Vincent continua confuso na história. Sim, sua importância nesse quarto ano é óbvia, mas enquanto o terceiro episódio deu a entender que essa força se apoderaria dele; Keepers of the House mostrou que aquele policial que é tão who que eu nem lembro o nome é que acabou dominado pela seita, e deu adeus à série logo nesse episódio. Será que teremos um Vincent contra os Mikaelson em breve? Fica a dúvida no ar.

O plot da loba sequestrada também se mostrou algo que pode vir a ser usado no futuro, já que ela revelou que consegue diminuir ou aumentar a força sobrenatural de algum ser, e os Mikaelson podem usar isso futuramente contra Marcel, pois sabemos que quando a trégua acabar, a guerra entre eles recomeçará. E finalmente essa coitada foi solta, porque não estava aguentando mais Freya se sentindo a rainha da cocada preta e achando que seus motivos de manter a família viva justificava mantê-la presa. Sua liberdade, inclusive, deixou uma tensãozinha no ar e já vi gente shippando as duas. Particularmente, acho que a CW vem apelando muito para casais LGBT sem construí-los corretamente (como é o caso de Alex e Maggie em Supergirl), então preferia uma amizade sincera entre as duas. Mas se um relacionamento for mesmo ser a intenção do roteiro, que isso seja bem trabalhado.

Mas enquanto nada disso é confirmado, o único casal na trama é Haylijah, que todos nós amamos shippar. Porém, parece que o futuro deles pode estar ameaçado, não é mesmo?! Porque mesmo que os dois estejam se apoiando nesse momento, Hayley está a todo momento dizendo que não se sente bem com o que a família vem fazendo para se proteger, enquanto Elijah afirma que seria capaz de tudo para tal ato. Como sempre, fico do lado da Hayley, pois nada justifica tudo o que eles fazem e sabemos que isso são apenas consequências de seus atos no passado, já que os irmãos nunca foram santos. Felizmente, Rebekah sabe e assume isso, diferente de Elijah, mas ela e Kol deram outro adeus temporário à trama saindo em uma viagem de carro, e sabe-se lá Deus quando os veremos de novo.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário