quinta-feira, 20 de abril de 2017

Crítica | Grey's Anatomy - 13x20: In the Air Tonight



Meredith e aviões simplesmente não combinam.

Treze temporadas e chegamos ao tão temido "repetição de plots". Faz algum tempo já que a série vem reciclando algumas de suas tramas, de forma bem explícita, diga-se de passagem. Quem não lembra do desentendimento entre Derek e Sloan, que logo em seguida se transformou numa das amizades para sempre lembradas. Agora temos Owen e Riggs que por mais que tenham motivações bastante diferentes, sua inimizade (e mais recentemente amizade) lembra muito os outros dois médicos lá do início da série. E o que falar de Pierce, outra irmã desaparecida de Meredith, assim como Lexie. E agora tivemos mais uma vez um avião no meio da história, só para comprovar com bastante enfase que Mer é sim amaldiçoada, como ela mesmo cita.

Não me entendam mal, eu realmente AMEI esse episódio, configurando até então o melhor da temporada, mas não podemos fechar os olhos para a repetição do roteiro. Depois de tanto tempo é normal que certas coisas pareçam para nós espectadores e para os próprios personagens como um déjà-vu, mas pelo amor de deus, alguém avisa a Meredith para ela parar de viajar de avião, de barca, de meter a mão dentro de gente com uma bomba dentro, porque pelo o que a mesma disse, daqui a pouco ela que será a próxima.



Diferente da maior parte deste ano, esse capítulo foi regado a bons momentos, equilibrando muito bem vários sentimentos, principalmente a tensão e a angústia. De algum modo sabíamos que no final dos quarenta minutos teríamos uma conclusão no mínimo saudável para os protagonistas, mas sempre ficou no ar aquela sensação incômoda de que tudo podia dar errado. O roteiro foi bem feliz na montagem das sequências das cenas, desde os diálogos iniciais, passando pelo medo absoluto, pelos flashbacks e finalmente o pouso da salvação.

No início apenas algumas coisas me incomodaram, como por exemplo a investida bastante grosseira de Riggs. A cena do banheiro me incomodou de mais, pois por mais que Nathan afirmasse que sabia o que Grey estava sentido, um não é um não, ele simplesmente não tinha o direito de ir atrás dela no banheiro e a pressionar do jeito que a pressionou. Shonda nos últimos tempos tinha sido bastante enfática em questões de racismo e principalmente feminismo e de uma hora para cá simplesmente voltou a entregar diálogos e cenas que desrespeitam e muito todo o avanço feito pelas mulheres do show. Não importa se você acha que a mulher está dizendo sim com o olhar, o não que conta é o que sai da boca dela.

Outro ponto que me pareceu bem forçado foi tudo envolvendo o salvamento dos feridos. Sabemos que estamos numa série que já trabalhou com vários momentos improváveis e impossíveis, mas dessa vez incomodou um pouco mais. Todo o salvamento envolvendo a agulha no cérebro de outro ser-humano soou bastante inverossímel. Quem sabe se o procedimento tivesse que acontecer uma vez só, mas as tantas vezes que ele foi furado com um avião no meio de várias turbulências não conseguiu convencer. Nessa parte seria interessante se todos os esforços feitos não conseguissem salvar o dito cujo, pois todas as circunstâncias não eram jamais favoráveis.



Mas não podemos negar que apesar de algumas falhas tivemos muitas coisas boas, envolvendo principalmente o texto da nossa protagonistas. A conversa dela com o Riggs sobre o acidente de avião do final da oitava temporada e as cenas de flashback mostram que a produção tem um carinho especial por toda a sua história, assim como respeito. Nem sempre pudemos presenciar Mer falando de sua irmã e de seu falecido marido, mas aqui tudo soou natural e no momento mais acertado. Como o próprio Sol falou, tem muita morte envolta dela, mas também existe muita felicidade, amor e alegria de um certo modo e faz muito sentido, depois de tupo pelo que ela passou, a tal da proteção com a sua mais recente irmã e o fato de não querer abandonar os sentimentos pelo nosso amado McDreamy.

Grey's recuperou o folego que tanto necessitava e vem apresentando uma sequência de episódios que realmente nos fazem acreditar mais uma vez no poder de drama dessa série. Não colocarei ainda todas as minhas fichas na mesa pois a promo do próximo episódio dá a entender que Maggie finalmente descobrirá sobre Riggs e Mer o que pode ser mais uma bomba (negativa) no roteiro. Ainda acredito na Shonda e no seu poder de criar um bom melodrama, mas não podemos fechar os olhos para todos os erros deste ano que mais decepcionou do que conseguiu convencer. Vamos esperar para ver as cenas dos próximos capítulos e torcer para Meredith achar outro modo de locomoção.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário