segunda-feira, 13 de março de 2017

Crítica | The Vampire Diaries - 8x16: I Was Feeling Epic (Series Finale)



Nenhum feitiço é inquebrável. 

Entre trancos e barrancos, The Vampire Diaries chega finalmente a seu derradeiro final. A série que alavancou os dramas mais voltados aos jovens do canal CW foi um verdadeiro fenômeno mundial, aumentando e muito o reconhecimento do menor canal aberto dos Estados Unidos da América. Não podemos negar que após estes oito anos nem só de rosas foram feitos os caminhos dos irmãos Salvatore e apesar da maioria concordar que o show passou do tempo, não sabendo quando terminar, estamos todos aqui para assistir ao final épico dessa história de amor épico esperando que tenhamos um saldo positivo.

E sim meu povo, tivemos um final com um saldo mais que positivo. Foi épico, organizadinho, tempo bem distribuído, rostos conhecidos de volta, o final feliz no término do caminho. Não foi perfeito e isso acho que é algo que nenhuma produção verdadeiramente conseguirá alcançar: um final que agrade a todos, em todos os sentidos, em todas as proporções. Mas TVD depois de mostrar tantos erros, falhas e furos, conseguiu majestosamente entregar em quarenta minutos um final digno que honra de forma satisfatória toda essa jornada.



Provavelmente um dos pontos que fazem que este final se sobressaia seja o fato de termos Nina Dobrev de volta para encerrar o núcleo de suas infinitas personagens. Era óbvio que por mais que a atriz não voltasse teríamos de alguma forma Elena no centro das atenções e tê-la de copro presente mostra que a mesma ainda nutre um carinho pela personagem que a lançou no mundo dos famosos. Apesar de eu discordar de algumas decisões do roteiro, termos Katherine de volta (mesmo que sendo para morrer em toda santa cena) evidencia que independente do vilão que exista, das maldades que faça, do sangue que derrame, é Katerina Petrova a grande antagonista da história. Ela iniciou tudo e como boa bitch que é, voltou para encerrar. Este cuidado na história por parte dos roteiristas foi possivelmente o que mais respeitou nós fãs, já que soa bastante convincente o argumento de um conto com início, meio e fim de uma mesma narrativa.

Outros momentos bastante acertados foram todos aqueles que mostraram um dos maiores trunfos de The Vampire Diaries: a relação entre seus protagonistas. Damon e Stefan, Caroline e Stefan, Bonnie e Elena, Stefan e Elena, etc. Todas as sequências envolvendo diálogos dramáticos para as mais diversificadas duplas conclui de forma eufórica tudo o que necessitava ser concluído. O melodrama esteve presente a todo momento e por mais que ainda existisse aquele ponto de tensão onde não sabíamos se BonBon conseguiria salvar a cidade, sempre soubemos no fundo que teríamos um final feliz, de alguma forma ou de outra. A única coisa que eu realmente senti falta foi de um diálogo entre Bonnie e Damon, uma das amizades mais bem construídas da atração e que foi um pouco deixada de lado neste final. Entende-se que haviam muitas coisas a serem mostradas, mas que eu senti falta, eu senti.



Até mesmo personagens bastante negligenciados foram bem aproveitados. Claro que Matt nunca receberia um destaque absurdo, ainda mais no último episódio, mas depois de tanto tempo (e de muitos de nós torcermos para que ele morresse no decorrer dos anos), termos ele como humano, feliz e vivo ao término também agrada por apresentar a teoria de que nem todos precisam ser seres místicos para sobreviver à Mystic Falls. Ademais também respeita o histórico da própria personalidade de Matt. Tivemos também a chance de ver personagens a muito mortos ou esquecidos, em uma última aparição só para arrancar mais lágrimas, como se o adeus já não fosse suficiente.

Temos que comentar obviamente sobre o desfecho do trio principal da série: Damon-Elena-Stefan. Delena é end game e todos já devem saber disso. Stefan morreu e todos já devem saber disso. Bonnie e Elena estão vivíssimas juntas, não mais conectadas e todos já devem saber disso. Não é surpresa para ninguém, Delena com certeza foi o ship mais forte que TVD criou e todos no mínimo suspeitavam que o casal terminaria junto. Nunca fui muito fã dos dois, mas concordo que era o fim esperado. Stefan mais uma vez como mártir conclui sua jornada da forma que iniciou, junto à Katherine. Julie Plec garantiu que alguém importante morreria e entre todas as opções o caçula Salvatore era a mais óbvia e consistente. Felizmente a morte dos dois condiz bastante com o que veio sendo contado.



The Vampire Diaries nos ensinou que nenhum feitiço é inquebrável e que sempre existirá uma saída para algum infortúnio, por mais que pareça impossível. BonBon após recuperar a magia e mandar o fogo do inferno de volta para o inferno conseguiu (muito facilmente, diga-se de passagem) se desconectar de Elena, fazendo assim que a mesma finalmente acordasse. Não nos surpreende de forma alguma e só ressalta a preguiça que muitas vezes o roteiro nos mostrou. Claro que de alguma forma a menina Gilbert precisava retornar, mas se os produtores tivessem verdadeiramente coragem teríamos mais uma baixa no elenco com a morte da bruxinha. Apesar disso, depois de tanto se sacrificar, eu realmente esperava que Bonnie tivesse alguma luz de felicidade em sua vida e foi o que aconteceu, por mais que ela tenha terminado "sozinha" no fim das contas.

Entre fatos subentendidos, como a aparição de vários mortos em momentos chave, The Vampire Diaries finda sua jornada com aquela sensação de dever cumprido. Nem tudo foi perfeito, nem tudo saiu como nos conformes, mas foi tanta nostalgia e momentos épicos que é impossível poder efetivamente desgostar de alguma coisa. Foi mágico o reencontro no outro plano entre Elena e Bonnie, foi divertido assistir Katherine enganar uma última vez os irmãos Salvatore, foi tocante ver as últimas palavras de Caroline para Stefan e vice versa transmitidas através de Elena, foi arrebatador o abraço entre irmãos na cena final da série; enfim, foi magnífico constatar que finais felizes existem para aqueles que vão atrás dos mesmos. Agradeço por poder ter tido a oportunidade de escrever as críticas semanais da última temporada de um dos meus shows preferidos da vida e fico mais contente ainda de poder relatar que apesar dos pesares, tivemos um final que respeitou tanto a história como nós fãs e espectadores. TVD vai deixar saudade, mas mais importante, vai deixar um sentimento agridoce e aquela lembrança carinhosa em todos aqueles que tiveram coragem para acompanhar esta trajetória autointitulada épica.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. Preciso comentar que para mim foi uma experiencia incrivel assistir a esse finale. Achei simplesmente épico e principalmente me emocionou como há muito tempo TVD não me emocionava. Acho que fechou a história da melhor maneira e de um jeito muito poético. Ri muito com a Katherine morrendo trocentas vezes, fiquei arrepiado com a Bonnie conseguindo parar o fogo do inferno com a ajuda da linhagem dela, foi emocionante o sacrificio do Stefan e como realmente foi coerente com a trajetória do personagem. E como foi bom ver Nina de volta ao show.. penso que nunca deveria ter saído. E bom.. foi através de TVD que comecei acompanhar o blog há tantos anos atrás e não poderia deixar de ler e comentar no ultimo ep.. foi a série que me introduziu ao mundo das séries e fico muito satisfeito de como terminou.. ;)

    ResponderExcluir
  2. Para mim, o final também foi épico. Sempre odiei essa história de triângulo amoroso e achava Delena o casal mais chatinho do mundo das séries - ambos os personagens se estragavam em suas interações. Por isso, estava preocupada com o final: porque era realmente ÓBVIO que Damon e Elena acabariam juntos, e que Stefan iria morrer. Mas conseguiram finalizar de uma forma que foi um pontapé bem no meio da bunda de quem shippava enlouquecido Damon e Elena... Não apenas por conta da falta de diálogos entre os dois (despedida de Elena e Stefan foi mil vezes mais emocionante, diga-se de passagem), mas por conta daquelas últimas cenas. Saber que a verdadeira paz do Damon nunca foi passar a eternidade com a Elena, e sim, reencontrar seu irmão, não tem preço. E mais: o episódio final matou Stefan, mas também revelou-o como o herói e protagonista da série. Ou seja, não tenho nada a reclamar.

    ResponderExcluir
  3. Eu só tenho a agradecer a esse elenco, ESSES roteiristas (não muito Mas muitas vezes). Crlh minha adolescência foi iniciada com eles, o sonho de ser vampiro kkkkk eu amo esse show e apesar daquela 3a temporada intragável eu nunca conseguirei substituí-la na minha vida

    ResponderExcluir