quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Crítica | The Vampire Diaries - 8x12: What Are You?



"Kai Kai" balão, "Kai Kai" balão, aqui na minha mão. 

Trabalhar a culpa de seus personagens nem sempre foi algo que The Vampire Diaries soube desenvolver em seu roteiro. Desde os primórdios da série eu lembro de assistir aos episódios e me perguntar como conseguiam matar tanta gente, numa cidade tão pequena, num período de tempo tão curto, sem ninguém desconfiar de nada. Por mais que os vampiros tenham parte da polícia a seu favor e o poder de hipnotizar aqueles que possam oferecer algum tipo de risco, sempre me surpreendeu que forasteiros mais atentos nunca tenham procurado por explicações para o número absurdo de mortes na pequena Mystic Falls.

Outro fato que quase nunca nos demos conta é que quase todos os protagonistas podem ser considerados de alguma forma vilões. A bem verdade é que em sua maioria, os vampiros matam figurantes em todo santo episódio, as vezes pelos motivos mais banais possíveis (como simplesmente para mostrar que "eu posso matar quem eu quiser, a hora que eu quiser, do modo que eu quiser porque eu sou um vampiro muito malvado"). Claro, nos apegamos a todo aquele drama principal de amor épico e blá blá blá, mas quando paramos para analisar de forma crua a produção, estamos do lado de verdadeiros antagonistas que brincam todos os dias (capítulos) com vidas humanas, na maioria das vezes inocentes.



Stefan teve bastante tempo em tela essa semana para trazer esse lado tão importante: ele é um estripador e agora com a humanidade novamente ligada, ele terá que lidar com todo sentimento de culpa pelas várias esposas, maridos, pais, mães, filhos e filhas de quem tirou a vida. Apesar do texto ser bastante coerente, algumas coisas deixaram bastante a desejar. Começando claro pelo fato de Paul Wesley não ser grande coisa como ator e não transmitir toda a dor que Stefan necessariamente teria que passar. Outro lado é que os sanguessugas chupadores de sangue estão sempre lá para ajudar uns aos outros, então quando temos o caçula Salvatore em uma interrogação que poderia render um ótimo desenvolvimento de responsabilidade, pressão e tensão, alguém chegou para salvar o dia e levar Stefan para casa, seguro e como se nada jamais tivesse acontecido.

Outro núcleo importante neste episódio foi Bonnie e Enzo. Engano meu quando pensei que a magia da bruxa havia voltado no término do capítulo anterior, pelo menos não tivemos esta parte aprofundada aqui. Pelo que fica subentendido, Bonnie de alguma forma pode ter criado um "outro lado" para seu amado, ou pelo menos uma ligação forte o suficiente para ouvi-lo do inferno clamando por sua ajuda. Suas cenas foram bastante intensas principalmente com o retorno de sua mãe (que nem me recordava que ainda estava viva). Kat Graham sempre soube passar sentimentos fortes e conflitantes em cena e dessa vez não foi diferente. A bruxinha deixou transparecido como água toda dor que sentia, a vontade de estar sozinha, mas como necessitava de alguém ao seu lado. Apesar disso eu esperava uma cena dela e de seus amigos mais íntimos (Damon e/ou Caroline), não com o Matt, ou mesmo um embate entre ela e Stefan, que uma hora ou outra terá que acontecer. Nesta parte também surgiram algumas novas dúvidas, como por exemplo, quem é aquela -A que sequestrou Stefan antes que ele pudesse se desculpar com BonBon.



Mas nem só de rosas foi feito esse What Are You?, porque tivemos um Cade manipulador, anti climático e sem carisma, sem nenhum motivo aparente. O roteiro quer mesmo que acreditemos que o próprio DEMÔNIO precisou fazer um acordo com Damon para ele tirar da mão de três humanos insignificantes um diário velho??? Assim não tem como defender os roteiristas minha gente. Pelo menos obtivemos algumas respostas interessantes sobre o passado da cidade e mais importante, soubemos que de alguma forma o inferno está, pelo menos, parcialmente aberto já que temos a volta do nosso amado e adorado Kai (dono da bagaça toda). Estou mais que ansioso para ver como ele será utilizado e estou morrendo de esperança para ver pelo menos uma cena dele com BonBon, sua maior "rival" (e meu shipp preferido) anteriormente. Se isso não acontecer já sabemos que ele tem ligação direta com o retorno iminente de nossa protagonista Elena, o que faz todo o sentido dentro da história. Fora tudo isso descobrimos uma possível arma para acabar definitivamente com Cade.

Apesar de inúmero erros, esta atual temporada final de The Vampire Diaries tem mostrado muito mais acertos e isso é uma coisa ótima para nós espectadores. Estamos agora cada vez mais próximos do final e não se pode negar que temos um gosto agridoce na boca de que tudo se resolverá de uma forma justa e competente. Kai está de volta, Elena já está para acordar e enquanto o fim definitivo não chega, temos a oportunidade de aproveitar os momentos finais desta série que apesar de muito nos decepcionar, já nos fez entreter de uma forma única, saborosa e que nos deixasse com um gostinho de quero mais.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário