terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Crítica | Grey's Anatomy - 13x13: It Only Gets Much Worse



Lei de Murphy: se algo pode dar errado, dará e a 13ª temporada de Grey's Anatomy é a prova viva disso.

É meu povo não está sendo fácil. Não está sendo NADA fácil acompanhar essa atual terrível fase de Grey's Anatomy. Depois de tudo o que foi prometido para essa temporada, apenas podemos constatar que o foco nos originais não foi algo positivo e que se um roteiristas se propor a tratar de assuntos polêmicos como violência doméstica, ele deve saber o que fazer, para não sair a baita lambança que foi toda a história de agressão de Karev.

Agora que basicamente tudo envolvendo Alex e DeLuca parece resolvido (do pior modo possível) temos apenas um foco na trama: Richard e seu ego contra Minnick e seus métodos, e isso está sendo pior do que a encomenda. Ainda que a violência não correspondesse a parte boa da história, existia de alguma forma tensão e hostilidade, mal introduzidos, direcionados e dirigidos, mas existia. Em contraponto, nesta outra parte do drama nada nunca funcionou e parece que nem nunca irá funcionar. Como eu já havia explicitado, essa seria uma discussão interessante para o roteiro, trazendo questões éticas e morais sobre a profissão, até poderiam existir brigas de egos se tudo fosse devidamente trabalhado, mas infelizmente não aconteceu isto e temos agora apenas desentendimentos entre médicos que mais parecem adolescentes com orgulhos feridos do que devidamente adultos.



Tudo se resumiu aos residentes felizes, mas perdidos entre a briga dos atendentes. Tivemos uma Kapner bem utilizada, mas que pouco desenvolveu a si e a história. Estamos na décima terceira temporada e já conhecemos há muito tempo a personalidade de April e também sabemos que ela cresceu tanto profissionalmente quanto pessoalmente. Colocarem ela de novo como a chefe que não sabe lidar com poder, seus subordinados e insubordinação não cabe mais aqui. Achei que na cena dela com Richard teríamos a prova do crescimento da médica, mas apenas vimos a regressão. Após a perda do filho e da ida para a missão no exército, é sério que o roteiro quer que acreditemos que ela fica nervosa a pedir que Webber trabalhe com as propostas de Minnick junto ao Waren?? Simplesmente vimos a personagem murchar e brochar tudo o que já tinha sido construído nos últimos tempos. Apesar disso ela conseguiu se sobressair em alguns momentos, mas nada que apagasse os erros cometidos.

Para se ter noção, os personagens e nós telespectadores só nos demos conta de que os médicos lidam com vidas humanas entre o embate político e profissional que se sucede, no término do episódio. A bem verdade é que nem de todo mal foi esse It Only Gets Much Worse , mas Grey's não pode se esquecer de sua essência e do que realmente é feito: de drama, mas só nos lembramos dele quase ao fim dos quarenta e dois minutos e isso não é uma coisa que deveria acontecer. Stephanie perder um paciente no momento em que se encontra foi a única coisa que realmente rendeu bons momentos e algo melodramático. Todos já sabem que possivelmente a atriz sairá ao término deste ano por estar em um novo projeto da HBO e se a morte não for o causador do adeus, possivelmente a perda deste menino de nove anos influenciará na saída de Edwards do hospital.



Pelo menos, com sábias palavras de Ben, Miranda e Richard entenderam que ambos estão equivocados e espero que finalmente os roteiristas também percebam que estão e desenvolvam outras narrativas e pontos de vista e deixem essa trama mal estruturada de lado. Percebemos também que Webber sempre será aquele professor e ombro amigo que todos procuram quando estão com problemas, já que ele sempre soube dar ótimos conselhos. Não tiro esse mérito do médico, mas tudo o que se montou na sua personalidade egoísta e inflada afasta um tanto ele desse outro lado de paizão bondoso. Suas cenas com Stephanie foram ótimas, mas o resto, bom é o resto, tudo mal aproveitado.

Grey's precisa urgentemente entender os erros que está cometendo e principalmente estar disposto a conserta-los. Depois de praticamente metade da temporada estamos todos decepcionados com esta que está sendo fácil um dos piores anos desta maravilhosa série. Ainda dá tempo de salvar alguma coisa, mas todos estes imensos erros nunca serão apagados do legado de Grey's Anatomy. Confio quase que cegamente em Shonda e acho que no final das contas ela não nos decepcionará, mas que ela precisa de um choque de realidade, ah meu deus, ela precisa.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário