sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Crítica | The Vampire Diaries - 8x07: The Next Time I Hurt Somebody, It Could Be You



O Diabo veste Prada e ele quer uma entrevista com você.

Sempre apreciei o quão bem The Vampire Diaries é capaz de criar conflitos sólidos e consistentes e principalmente de aprofundá-los. Desde os primórdios da série sempre fomos brindados com boas cenas e sequências em que dois antagonistas se encontravam e tinham os seu momentos juntos, sendo eles de ação ou apenas alguma conversa. Todo mundo gosta de uma boa confusão e quando ela é bem guiada e com bom embasamento, tudo se torna mais tenso em tela.

Um dos trunfos de TVD é indiscutivelmente o quanto a série é boa em colocar dois inimigos em um mesmo cômodo. Desde Damon e Stefan no final do piloto sabíamos que existia um bom potencial na hora do antagonismo. Durante estes longos anos não podemos negar, independente da qualidade das temporadas, que o roteiro sempre foi sábio quando se tratou de colocar inimizades dentro de uma caixa de ratos. O mais engraçado é que em qualquer outro show deste mesmo segmento, esperamos que os oponentes se atraquem até a morte, mas em TVD sempre ficamos no aguardo de um texto afiado e boas doses de sarcasmo. Ou seja, quando temos tantas criaturas que tem um ódio mortal e são capaz de matar uns aos outros a qualquer piscada, o que mais aguardamos são os diálogo tensos entre eles; cenas apenas em que os olhares e falas são suficientes para deixar claro o perigo da situação, sem necessariamente termos sangue derramado ou cabeças arrancadas.

Neste último episódio do ano, temos um embate digno entre Sybil e Damon contra os outros protagonistas e as melhores partes giraram entorno de como as falas dos mesmos eram direcionados uns aos outros. Todos os fãs sabiam que Damon não havia morrido no episódio anterior e isto fica claro pelo medo que a equipe criativa tem de se desfazer completamente de seus personagens, talvez seja por isso que já tenhamos visto tantas mortes em que cinco minutos depois o personagem voltava a vida. Nas primeiras temporadas isso até impressionava e causava um certo receio de não vermos determinados rostos, mas este artifício já utilizado em exaustão e sabemos que pelo menos por agora não vamos dizer nenhum adeus ao time de vampiros principais, não importando quantas vezes eles morram.



Algumas coisas também me incomodaram no decorrer destes quarenta minutos e com certeza o que se sobressai são algumas atitudes de Cade O Diabo. Entende-se desde o início deste ano que os personagens enfrentariam o mair dos males já vistos e apresentados, e inicialmente isto realmente aconteceu, com as irmãs sereias e o desenvolvimento de um inferno mais particular. Cade deveria ser o mal mais puro, a maldade pela maldade e infelizmente não foi isso que vimos. A história que não bate é o fato do rei do seu próprio inferno ter escravizado por tanto tempo duas irmãs e aceitar complacentemente que Stefan o sirva apenas por um ano. Apesar de algumas explicações (um tanto quanto fajutas, convenhamos), não temos o desenvolvimentos de motivações concretas. Sabemos o que Cade quer, sabemos como ele quer, sabemos quem ele quer que faça o trabalho sujo, mas mesmo assim algumas coisas deixam, e muito, a desejar, principalmente pelo fato dele ceder tão facilmente à um mero vampiro (ainda por cima não é nem um Original).

Do outro lado tivemos Bonnie e Enzo curtindo seus momentos juntos depois de tanto tempo separados. Todos sabem minha opinião sobre este casal e como eu gosto de ver os dois juntos em cena. A química ali é clara, mas por algum motivo eles estão sendo deixados um pouco de lado servindo apenas para realizar missões que possam libertar todos do grande mal. Espero fielmente que no retorno os dois tenham núcleos mais afastados para desenvolverem melhor, por exemplo, a volta da magia de BonBon e a personalidade de Enzo. Outro que está merecendo algo mais independente é Damon que até então está servindo de fantoche para os vilões. Agora com as visões do passado com Elena espero que o vampiro tome mais controle sobre si e se toque sobre tudo o que está fazendo de errado.

Apesar da empolgação que muito não tínhamos com The Vampire Diaries, para um último episódio do ano algumas coisas não foram tão bem realizadas. Tivemos um ótimo gancho para o regresso em 2017 mas não é nada que nunca tenhamos visto, uma vez que Stefan com a humanidade desligada não é tão surpreendente como outrora. Restando menos de dez episódios para chegar ao fim, até então apesar de algumas decisões premeditadas estamos recebendo uma boa trama de encerramento, que respeita a história de todos ali e traz um ar de novidade que fazia muita falta. Agora é esperar pelo final para sabermos se toda essa longa caminhada valeu a pena.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Até agora tô tentando qual é a da Sybil? E quero só ver o que eles vão fazer para acordar a Elena sem prejudicar a Bonnie. Mas como rola a solta que a Bonnie vire vampira. Espero que eles não se percam feito a temporada anterior que tinha tudo para ser boa. E antes que eu esqueça, só eu acho que a Caroline tá meio chata e o Ric também? Eles sempre foram meus favoritos, mas na sétima e oitava eles estão muitos aguados. Enfim, como eu disse, espero que os autores não se percam.

    ResponderExcluir