quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Do Pior para o Melhor — Um ranking com todas as temporadas de 'American Horror Story'



A sexta temporada de American Horror Story estreou ontem nos EUA, e a tão aguardada resposta sobre o tema finalmente foi revelada. O sexto ano traz o subtítulo My Roanoke Nightmare, e faz alusão à lenda de uma colônia cujos habitantes desapareceram inexplicavelmente, deixando para trás apenas a palavra "CROATOAN" cravado em uma árvore.

Nada mais justo do que olhar para o histórico da série e questionar: qual a sua melhor temporada? Apesar de já ter conferido o primeiro episódio do sexto ano, ele obviamente ficará de fora do ranking por ser muito cedo para julgá-la como um todo. No entanto, nossa crítica será lançada em breve, onde poderemos falar abertamente sobre o episódio em si. Abaixo segue nosso ranking, começando das piores até as melhores, destacando os pontos mais fortes e fracos de cada temporada.

5- Freak Show



Para mim, essa é, de longe, a pior temporada da série. Estava muito ansioso por Freak Show justamente por causa do seu tema. Coven já havia sido uma temporada mais "leve", e parecia que a série voltaria ao tom obscuro dos primeiros anos. Infelizmente, este quarto ano sofreu com a falta de continuidade, consistência e personagens carismáticos. Vários excelentes atores foram mal aproveitados, como a sempre ótima Kathy Bates. Além disso, o personagem de Evan Peters não tem carisma e força suficientes para sustentar a trama, sendo o seu pior personagem na franquia (!). Os pontos positivos ficam por conta dos seus antagonistas. Enquanto Dandy foi um excelente acréscimo à trama, quem realmente brilhou foi o palhaço assassino, Twisty. É uma pena que a temporada tenha alcançado o seu ápice cedo demais, morrendo ao lado do seu personagem mais interessante.

4- Coven



Coven veio logo depois de Asylum, que já havia superado as expectativas de muitas pessoas com o seu tom obscuro, e tratava de abordar um dos temas mais legais do gênero: bruxaria. Infelizmente, a temporada que tinha tudo para ser uma das mais sensacionais da série desandou na metade dos seus 13 episódios, tornando-se mais uma briga de divas do que uma "história de horror americana". Não me levem a mal, esta terceira temporada é bastante divertida, mas ninguém pode negar que a narrativa se tornou uma bagunça. Não dava para levar as mortes a sério porque os personagens voltavam à vida algumas semanas depois sem qualquer consequência, o que acabou banalizando um dos elementos mais importantes de qualquer narrativa. Além disso, plots foram abandonados (a redenção da personagem da Kathy Bates foi abruptamente deixada de lado) e outros sem pé nem cabeça foram introduzidos aleatoriamente (como a Fiona sem alma), indo de contramão com tudo o que vimos anteriormente. É como se os roteiristas estivessem escrevendo um roteiro por semana durante as filmagens, sem qualquer direção específica. Ainda assim, nos proporcionou algumas das falas mais icônicas da franquia.

3- Hotel



Hotel tinha uma missão muito mais difícil que as temporadas anteriores: seguir em frente sem o rosto principal de suas três primeiras temporadas, a inquestionavelmente talentosa Jessica Lange. Quando a cantora Lady Gaga foi escalada como a protagonista do quinto ano, muitos viraram o rosto, mas a atriz acabou conseguindo se destacar no papel da Condessa – tendo melhorado consideravelmente sua performance com o passar dos episódios –, sendo um dos pontos positivos desta temporada. Seu rosto novo trouxe um frescor para a série, assim como algumas escalações mais inusitadas, como o papel do Evan Peters, que está completamente diferente de tudo o que vimos antes; deliciosamente psicótico. Infelizmente, a série volta a sofrer com o excesso de tramas e o destaque desnecessário para alguns núcleos que nunca se mostraram interessantes, como os crimes envolvendo os 10 mandamentos e todas as cenas com a família do policial. No entanto, este quinto ano, que volta a investir em um tom mais sombrio e surpreendentemente erótico, se destacando pelas várias conexões estabelecidas com as temporadas anteriores.

2- Murder House



Murder House foi responsável por dar início a toda essa loucura! E foi um início maravilhoso. A trama seguia uma das premissas mais populares e clichês do gênero: casa mal-assombrada; mas a série consegue desenvolver sua própria identidade através de uma mitologia muito bem escrita, além de personagens altamente carismáticos. Em termos de enredo, é a temporada mais focada até o presente momento. Todas as subtramas criadas foram necessárias e estavam intimamente conectadas com o passado da casa. O roteiro não perde tempo com plots desnecessários, e dá o devido espaço na tela que cada personagem merece. Tate permanece sendo um dos personagens mais icônicos não só do ator Evan Peters como de toda a franquia em geral.

1- Asylum



Não teria como ser diferente! Asylum sempre foi muita queridinha, e nenhum depois dela conseguiu chegar perto de destroná-la. É a temporada mais sombria de toda a série, trazendo uma atmosfera completamente opressora e palpável. Lily Rabe é o grande destaque desde segundo ano, divertindo-se horrores no papel da freira possuída, e entregando algumas de suas melhores cenas. Aslyum só não é perfeita porque o enredo faz questão de introduzir a trama dos alienígenas, que é desnecessária e destoa completamente da proposta desta segunda temporada. Ainda assim, são 13 episódios maravilhosos, tensos, sombrios e com muitas cenas e personagens memoráveis.

φ

Será que, futuramente, a sexta temporada vai conseguir uma boa posição nesse ranking? Depois de conferir o primeiro episódio, não estou muito confiante, mas nunca sabemos o que Ryan Murphy nos preparou para os próximos 9 episódios, não é verdade? E vocês? Quais são suas temporadas favoritas e quais são aquelas que vocês não são muito fãs? Mostrem-me os seus rankings e deixem-me saber o que vocês pensam nos comentários.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. Assassino dos pecados capitais?Oi ? Isso é Seven , é o assassino dos dez mandamentos. Sobre o ranking quase concordo , menos com Freakshow pois acho a seGuida melhor , mas entendo quem não gostoum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Seven mesmo! hahaha. Texto corrigido, obrigado por avisar. :)

      Excluir
  2. No meu ranking, de melhor pra pior:
    1-Murder House- foi a melhor temporada, teve tudo encaixado, personagens bem construídos e estáveis. A história seguiu uma trama compreensível e linear.
    2-Coven- achei uma temporada muito divertida, em que sempre ficava ansioso para os próximos episódios. Por mais q ela tenha se perdido um pouco a partir da metade gostei muito. Além de ter sido muito atrativa, com todo o glamour das bruxas.
    3- Asylum- eu gostei, mas alguns episódios eram muito parados, se tornando um pouco chato. Nada a mencionar sobre os alienígenas...
    4-Freakshow- Foi uma temporada em que a trama que foi escolhida não tinha conteúdo suficiente para suportar mais de 10 episódios. Foi muito monótona. Realmente Dandy se destacou, e o palhaço Twisty foi-se embora muito prematuramente.
    5-Hotel- Foi muito ruim, tiveram tramas mal exploradas. Eles colocaram muitas cenas de sexo apenas para chocar e se esqueceram de desenvolver a história. Quando perceberam, tinham q inventar uma saída rápida pras coisas. Pior temporada.

    Quanto a 6° temporada, já assisti 2 episódios e estou gostando. Está bem movimentada e pela primeira vez na série realmente me assustou. Sem contar os cliffhangers ótimos que estão deixando entre um episódio e outro. Só acho um pouco fraco os motivos dos protagonistas de ficarem na propriedade.

    ResponderExcluir