segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Crítica | Dead of Summer - 1x08: The Devil Inside


Possuída literalmente pelo ritmo ragatanga.

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Saber conduzir uma história convincente com personagens bem construídos e com um terror relevante tem sido o maior problema das séries teens em sua grande maioria. PLL entrega em suas sete temporadas uma mesma trama saturada por pistas falsas e imensos furos no roteiro. Scream aposta em um slasher sem o slasher, já que no término de sua segunda temporada mais da metade do elenco principal se salvou. Já Dead of Summer explora um método já batido - um personagem principal por semana com seu passado explorado em flashbacks -, e confunde a cabeça do telespectador quando não consegue de maneira nenhuma aprofundar sua mitologia.

Essa semana Jessie teve o maior destaque entre os campistas e todo o histórico problemático com relação a sua mãe mostrou a devida construção da personalidade da mesma. Quando os trailers e promos foram sendo liberados, Jessie era o típico esteriótipo da menina promíscua e má, amiga da protagonista que provavelmente não chegaria até o fim da temporada com vida, já que este tipo geralmente é aquele que está no números de corpos sem vida atirados contra uma janela. Diferente de todas as expectativas, Jessie em apenas um episódio vira a mesa e se mostra tão interessante (e multifacetada) quanto qualquer outro personagem e além disso faz com que nós, o público, torçamos para que a menina consiga permanecer viva.

A história da mãe despreocupada já é antiga, ou alguém se culpar por algo que não fez para proteger outrem também não é nenhuma novidade. Isto até seria um problema de roteiro se a proposta da série não fosse exatamente essa: explorar os esteriótipos dos jovens de filmes de terror dos anos 80. Funciona aqui porque vai muito além do apresentar mais do mesmo. Felizmente os roteiristas tem sido felizes na construção dos protagonistas.


Agora a parte que continua falha, tão falha que parece um buraco negro, é a mitologia do show. NADA faz sentido e o que faz sentido não é explicado corretamente, ou seja, no final de tudo estamos já no oitavo episódio e continuamos com um ponto de interrogação em nossas cabeças. Não vou me aprofundar no culto, ou no demônio, apenas ressalvo que minha teoria de que o 'homem alto' na verdade era do bem se comprovou certa.

Não só essa teoria do homem alto, mas também de que alguém serviria de recipiente e seria o provável culpado das mortes ocorridas no acampamento também se mostrou acertada. Faz muito mais sentido um bando de garotos  fugindo de alguém com uma faca do que um bando de garotos fugindo do príncipe do inferno, um demônio com assas e tudo o mais. - Não sei qual o orçamento da série, mas não deve ser muito alto já que os efeitos especiais que fabricaram o tal demônio são simplesmente terríveis a ponto de serem bagaceiros.

Também tivemos mais uma morte de alguém que aparece nas fotos promocionais (Scream tá precisando aprender), mas nada muito relevante já que o personagem não era tão interessante, ou bem desenvolvido, ou mesmo querido, apenas serviu para relembrar que ninguém está seguro. Apesar disso o assassinato não foi tão chocante e muito menos gráfico quanto o de Cricket, mas até entendo já que a série pertence a emissora Freeform, a mesma de PLL, voltada para a família, o que implica em entregar cenas sangrentas demais.

Com um episódio confuso, sem muitas explicações, mistérios infundados, Dead of Summer perto de terminar seu primeiro ano ainda não é capaz de apresentar algo realmente sólido o suficiente para que cative verdadeiramente a quem assiste. Ainda funciona em muitos aspectos (trilha sonora, desenvolvimento adequado e convincente dos protagonistas, etc), mas falha em muitos outros, o que complica na hora de criar uma opinião clara sobre a trama, já que é impossível apontar o lado positivo sem citar o negativo também. Pela promo do próximo episódio, ao que tudo indica, o grande clímax para a season finale começará a ser orquestrado e espero verdadeiramente que tenhamos os dois últimos episódios banhados a muito sangue e personagens importantes sendo mortos, com muita gritaria e perseguições de tirar o fôlego.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário