quinta-feira, 19 de maio de 2016

[Crítica] Grey's Anatomy - 12x23: At Last


Quando namorar um paciente terminou bem em Grey's Anatomy?

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Se tem uma coisa que aprendemos com Grey's Anatomy é que felicidade não dura muito, e que na verdade se em algum momento vocês estiver feliz é bem provável que não muito futuramente alguma coisa de bem ruim irá te acontecer. Dessa vez não foi diferente, já que mais uma vez a alegria de um momento foi transformado em desventura muito rapidamente.

Médicos namorando pacientes em GA não é novidade, já que isso vem acontecendo desde a segunda temporada da série e nós bem sabemos que essas coisas NUNCA acabam bem. Desde Izzie até Teddy, se você for ter algum relacionamento um pouco mais sério com algum enfermo é bem provável que ele acabe morto, bem diante dos seus olhos nos seus braços. Sinceramente desde as primeiras cenas de Stephanie e Kyle eu já sabia que dali boa coisa não saia.

Muito infelizmente minhas previsões se concretizaram, já que outra vez Shonda nos lembra que médico não nasceu pra ser feliz, ter um amor, criar família, etc. Médico nasceu pra sofrer com a jornada de trabalho, tiroteios e acidentes de avião. Foi bem emocionante assistir o decorrer da história dos dois personagens, que por causa do medo de Stephanie haviam se desentendido com aquele "término de namoro" por carta. Eles vão se resolvendo e quanto mais eles se aproximavam, mais evidente ficava que de duas uma: A) ele morreria ou B) ele morreria.

Dentro desta história tivemos Amelia como grande "anjo da morte" como Meredith muito bem colocou que a mesma não tem uma vida própria e fica se apossando de características e plots de outros personagens que não estão mais lá. Isso é bem verdade já que Amelia veio para o show para substituir seu irmão e de bônus levou Owen como história de amor. Não que eu ache que a doutora seja um retalho das personalidades que Grey's já perdeu, mas que ela entrou como tapa-buraco isso não dá pra se negar, apesar dela conseguir seu espaço como personagem regular e relevante.

Do outro lado do hospital tivemos a briga (que não foi tão briga assim) entre Arizona e Callie. Me deu MUITA pena de como a Callie se encontra fragilizada neste momento, apesar de entender que foi a médica que causou toda aquela situação entre o finado ship Calzona. Mas devo dizer que Arizona foi um pouco cruel em suas atitudes, já que ela simplesmente vem tratando todo aquele plano como rainha soberana e não abre mão de mostrar que é ela que está no comando.

Alex e Jo parecem que deram um passo a frente, para o término. Sinceramente ninguém se lembra mais do pedido de casamento sem resposta e aquele "não", não foi surpresa pra ninguém. Agora resta que os roteiristas saibam lidar com essa trama, acertando ou não o casal, o que realmente não me importa muito. No início até gostava dos dois juntos, mas agora se decidirem afastar os dois por mim tudo bem. Também tivemos o pedido de casamento entre Owen e Amelia o que foi com uma rapidez sem precedentes, e fizeram isto apenas para agitar a season finale.

Faltando apenas um episódio para o fim da temporada, Grey's apresenta novos rumos que provavelmente servirão pra fechar algumas tramas e construir novas para o próximo ano. Tudo com essa leveza que vem funcionando verdadeiramente bem, sem o drama se tornar algo repetitivamente e frustrantemente algo morno. Esperemos e torcemos para que saiamos todos vivos do próximo episódio.

P.s.: Não comentarei o beijo entre Riggs e Mer porque simplemsente ODIEI tudo ali, mas ainda é muito cedo pra dizer se funciona ou não e se foi premeditado ou não.


Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário