quinta-feira, 5 de maio de 2016

[Crítica] Grey's Anatomy - 12x21: You're Gonna Need Someone on Your Side


Quem disse que amar é fácil?

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Vai chegando final de temporada e de costume as séries vão intensificando suas tramas, encerrando ciclos e apresentando novos rumos para a vida de seus personagens. Nessa atual fase de Grey's Anatomy estamos presenciando muito mais as relações humanas do que de costume. Nesse episódio o tema principal foi o sentimento de amor e o quanto ele pode fazer mal a alguma pessoa.

Amor sempre foi um tema recorrente na série e já foi aproveitado em todos os níveis possíveis e até mesmo nesses casos onde esse sentimento pode fazer mais mal do que bem a quem o sente. Guardar-lo, sucumbi-lo, deixa-lo de lado, esquece-lo, entregar-se... São muitas as opções que alguém que "ama" pode escolher, desde a total devoção ao prazer de amar ou ao total abandono do amor. Nessa semana Grey's  mais uma vez vem para mostrar que a vida não é fácil e por mais que as vezes tenhamos tudo ao nosso alcance e todas as chances ao nosso lado, ainda somo nós, e apenas nós que podemos decidir sentir, ou não.

Vamos começar pelo amor que decidimos guardar, ou seja, o caso da Stephanie. De personagem subaproveitada para uma com ótimas histórias, a verdade é que ela vem se mostrando uma perfeita personificação de um bom melodrama. Não sei o que deu na cabeça dos roteiristas mas é bom saber que eles entendem o potencial de seus atores, já que a atriz vem fazendo um ótimo trabalho e não deixa a desejar em nenhum momento.

Estamos falando da série mais trágica de todos os tempos e é óbvio que aqui, namorar um paciente nunca acaba em boa coisa. Desde Izzy até Teddy, sempre soubemos e esperamos do pior quando algum dos médicos se envolve romanticamente com algum paciente. Incrivelmente Shonda deixou alguém sair vivo dessa vez, mas nem por isso essa decisão fez com que o casal tivesse um final feliz. Pelo passado da Stephanie e como ela encara a vida como médica, torna a decisão de se afastar agora do enfermo algo plausível dentro da trama, por mais que acompanhar uma história de amor sempre seja algo incrivelmente divertido.

Do outro lado do hospital tivemos aquela velha cartilha do amor correspondido, mas impossível. Foi fofo ver a relação dos dois senhores e como os dois encaravam seus sentimentos, principalmente depois de um deles saber que tem no máximo um ano de vida. Entendo todas as decisões tomadas neste caso, já que como os dois são pessoas de outra "época" percebe-se as visões diferentes da vida, comparado com pessoas mais novas, o que é compreensível já que eles foram jovens quando ser homossexual era simplesmente errado, coisa que não mudou muito nos dias de hoje.

Com esse fim de temporada e a briga entre Arizona e Callie ainda é impossível tomar um lado ou mesmo prever o que vem por aí, já que neste episódio as duas se privaram a ir atrás de testemunhas e colocarem na mesa seus medos e pontos de vistas. Miranda e Ben continuam com aquele clima infantil de acusação e espero que Waren se dê mal em algum ponto, porque ele sinceramente se sente prejudicado naquela história toda, e me pergunto o porque dele não ver o quanto está errado e que duas vidas foram perdidas única e exclusivamente por causa de sua arrogância.

Com mais uma ótima semana, o clima tenso vai se intensificando nesse final de temporada. Sem nenhum carro chefe para colocarmos como foco principal, a série sabe diversificar suas histórias e contá-las de forma coerente e que aproveitem seu tempo em tela, sem nunca exagerar ou roubar espaço de outros núcleos. Por fim quero deixar registrado aqui meus mais sinceros sentimentos de repúdio pela (possível) saída de Sara Ramírez de Grey's, e que se tudo se mostrar verdadeiro, que Shonda pelo menos deixe ela sair com vida.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário