quinta-feira, 14 de abril de 2016

[Crítica] Grey's Anatomy - 12x17: I Wear The Face


A expressão das três me representa.

Review: 
(Spoilers Abaixo)

De tanta leveza prometida, o que posso dizer dessa segunda parte da temporada é que ela vem se mostrando um tanto quanto preguiçosa. Não me entendam mal, estou amando a sequência de episódios, mas temos que admitir que quase não temos uma trama que se sustente como foco principal. Desde Meredith como seu possível novo relacionamento, até Catherine Avery querendo custódia total de seu neto para seu filho, apesar de interessantes e dramáticas, as histórias parecem não conseguir se sustentar por muito tempo.

Verdade seja dita, os casos semanais, que até pouco tempo atrás serviam como um pano de fundo para as tramas, vem consumindo muito mais tempo em tela. Não que isso seja algo ruim, bem pelo contrário, esses contos estão sendo bem aproveitados, mas o que me interessa mesmo é ver se April vai continuar com sua gravidez e o plano de "afastar" Jackson, ou mesmo se Meredith se permitirá aproximar-se de um novo relacionamento nessa etapa de sua vida.

Não preciso nem colocar em questão o quanto não tenho muita empatia pelo casal Owen e Amelia, simplesmente pelo fato dos dois sempre encontrarem empecilhos na sua história de amor. Sinceramente, a cada briga sem sentido e motivações um tanto quanto vazias, o que fica cada vez mais claro é que os dois se auto-sabotam dentro do relacionamento. Desde os primeiros envolvimentos do casal, parece que sempre cada um faz alguma coisa para ferir o outro, e esse artifício do roteiro já está cansando de ser tão utilizado.

Falando em Owen, sinceramente cada dia que passa pego mais antipatia pelo personagem. Isso não é de agora, já que quem acompanha as críticas sabe que tenho um pé atrás com ele desde a traição com Cristina. Faz tempo que venho falando que ele pode ser o próximo óbito da série, mas parece que isso não vai acontecer tão cedo. Dessa vez, sua trama principal gira entorno de suas brigas e história com Riggs, e isso não vem mostrando um desenvolvimento adequado. Desde a aparição do novo médico, sabemos que os dois não se dão bem, mas ainda não temos a certeza absoluta do motivo.

Em outro núcleo, tivemos a voz da razão de Richard tentando a todo momento aconselhar sua esposa, que está com a ideia fixa de processar April por fraude. Ela teve seus motivos, mas não sei da onde ela tirou a ideia de que aquilo é uma guerra. Pelo amor de Jeová, estamos falando de April, uma das personagens mais passiveis dos últimos tempos. Só espero que essa guerra dê motivos para a mesma mostrar outros traços de sua personalidade que nunca foram explorados.

Com um incontável número de episódios que poderiam muito bem considerados como fillersGrey's Anatomy ainda se mantém firme por saber prolongar suas tramas, deixando pequenas peças a cada novo episódio, sem jamais entregar o quadro geral. Sabemos que semana que vem será um episódio duplo, e o que eu realmente quero ver é tensão, desespero, -quem sabe uma tragédia- sangue e oitenta minutos de puro entretenimento como Grey's já nos entregou um dia.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário