quinta-feira, 3 de março de 2016

[Crítica] Grey's Anatomy - 12x11: Unbreak My Heart


A história do fim.

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Relacionamentos sempre foram uma das bases para as histórias contadas durantes estas doze temporadas de Grey's Anatomy. Desde relacionamentos amorosos até os de amizade que sempre foram as melhores coisas que a série trouxe consigo. Shonda sempre soube aprofundar, em todos os aspectos, as facetas das relações humanas, amizades ou mesmo inimizades, mas sempre trouxe também a mensagem que o amor é, indiscutivelmente, o melhor remédio.

De algumas temporadas pra cá, os roteiristas decidiram que TODOS os casais iriam passar por provações. É fácil ver isso após a quinta temporada por exemplo, pois a partir dali casais já formados iriam enfrentar problemas e os futuros que se formariam também não seriam salvos de um possível rompimento. Aconteceu com Meredith e Derek, Lexie e Sloan, Cristina e Owen e mais recentemente com April e Jackson.

Pra falar bem a verdade, depois que Merder quase se separou definitivamente e Clazona deixou de ser um casal, eu não duvidaria de mais nada para os outros relacionamentos. Justamente por a série não ter medo de arriscar quando o assunto é problema na vida pessoal dos médicos, quando Japril começou a passar por problemas, até não era uma surpresa.

Infelizmente, diferente dos outros cônjuges, a história de Japril não se mostrou tão interessante quanto as outras, nem ao menos o mesmo potencial. Após a perda do filho, era natural que investissem em uma trama conturbada para os dois, já que a situação e suas consequências não eram fácies. Os roteiristas até no início conseguiram convencer no que estavam querendo mostrar, mas depois de algum tempo o drama se mostrou inconveniente e até mesmo desconexo. Ou seja, assistir alguns episódios de briga até que valia a pena, mas cada vez que April ou Jackson entravam em cena era pra relembrar o quanto a vida dos mesmos estava complicada como casal.

Nesta semana o meu maior medo (assim como na temporada passada com aquele episódio centrado em Arizona e Callie) era que tivéssemos mais do mesmo: brigas, choro e mimimi. Felizmente isto não aconteceu e nos foi entregado um episódio estranhamente lindo mostrando pequenos detalhes que foram dando errado no relacionamento de Japril.

Devo frisar que a caracterização estava mais que perfeita, pois parecia que esse episódio já estava sendo planejado e filmado desde a entrada dos dois personagens. A história basicamente é contada de trás para frente, apontando como o relacionamento dos dois foi se desconstruindo pra chegar naquele momento onde os dois assinavam os papéis do divórcio. Funcionou de um jeito que eu não estava esperando, sendo assim, foi lindamente triste assistir por tudo o que os dois passaram para finalmente entenderem (mais por parte do Jackson) que eles não podiam mais ficar juntos.

Grey's Anatomy continua mostrando todo seu poder como drama, sendo capaz de exigir ao máximo de seus atores e estes serem capazes de entregar um trabalho louvável. Com mais uma semana baseada em emocionar, Shonda mesmo tendo como base um episódio todo em flashback lembra seu espectador que ainda é  capaz de inovar em um nível próprio e único. Após aqueles segundos finais, GA tem mais portas abertas para desenvolver suas tramas e trazer novos horizontes aos seus protagonistas.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário