domingo, 15 de novembro de 2015

[Crítica] Scream Queens - 1x08: Mommie Dearest


"O menos que soubermos sobre nós mesmos, melhor."

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Revelações. O episodio foi repleto de pequenas pistas para a charada maior no final da temporada, mas também veio repleto de revelações que respondem muitas perguntas. Vamos dizer que Scream Queens não é uma série que vá se basear muito em prender a atenção do espectador pelo mistério em si, mas sim pelos personagens e situações WTF. Fato comprovado é que justamente a parte do show que tenta buscar soluções é com certeza a mais fraca entre todos os núcleos, e mesmo quando revelações vem para o espectador, a parte mais divertida continua sendo o humor negro dos outros personagens.

As referências estavam em alta nestes quarenta minutos e aquela cena que homenageia Psicose foi simplesmente impagável, justamente por não se basear em clichês e mostrar que as pessoas realmente assistem filmes de terror. Claro que aquela luta da reitora com TRÊS assassinos pode ter sido um pouco forçada, mas dentro do quadro proposto estava tudo dentro dos conformes e de verdade foi algo engraçado de ser assistido, já que estamos acostumados a ver os personagens se despedirem com uma facilidade imensa e quando alguém decide enfrentar os maníacos acaba se tornando um bocado fora do comum. Apesar da ótima cena, o que teve de sobra foi tempo para a Munsch tirar a máscara de pelo menos um deles já que ela bateu nos três sem nenhum problema, mas isso não aconteceu, para irritação da maioria.

Denise esteve de volta apenas para acentuar o que todos nós já sabemos: ela é a melhor personagem. Ela com certeza tem o melhor texto e consegue disparar suas piadas com uma naturalidade jamais vista. Ela dominou fácil a maior parte do episódio e fez a minha felicidade (e de muita gente) recebendo o destaque que recebeu. As motivações, a atuação e principalmente a facilidade em fazer rir permeiam a alma da segurança e ela só não é mais engraçada porque não existe jeito maneira disso acontecer.

Tivemos também o desenvolvimento do passado de alguns dos protagonistas, como a verdadeira história de Grace e de seu pai. Sinceramente essa reviravolta foi interessante na medida. Ela não impactou como deveria impactar e muito menos chocou, apenas esteve lá pra mostrar que o mundo não gira entrono da Grace, o que me deixa feliz e desbanca aquele velho clichê do "tudo está acontecendo por minha causa". Sua relação com a descoberta e com seu pai foi o suficiente para mostrar que ela tem que morrer antes do segundo ano, porque ela é fácil e personagem mais desinteressante entre todos ali. O que ainda não está muito claro são as motivações de Gigi, outro ponto abordado essa semana.

E como bomba inicial e final, por assim dizer, temos TRÊS assassinos. Dois Red Devil e um Antonin Scalia, o que é explicado no decorrer do episódio. Temos certeza de que Gigi e Boone estão envolvidos diretamente com os crimes que vem acontecendo, mas ainda falta saber quem é o segundo Red Devil, o que provavelmente será guardado para o ato final, na season finale. Realmente não é nenhum problema saber a identidade dos psicopatas antes do grand finale, isso até cria uma expectativa para que criemos nossas teorias e a as justificativas daqueles que estão matando todo mundo. Só espero que quando esse momento chegar, exista um fundamento para aquilo tudo. Como estamos em SQ vai ser algo bem pirado, mas espero que faça sentido dentro daquele universo.

Agora temos que comentar uma preocupação minha que vinha desde a premiere: as mortes dos protagonistas. É normal que em uma produção desse gênero tenhamos um número reduzido daqueles que conseguem se salvar, mas até agora, praticamente nenhum nome de peso nos deu adeus. Pelo que tenho visto das fotos das gravações finais, muita gente consegue se salvar da faca e isso é o que mais me chateia, já que estou aqui realmente para ver todos esses atores famosos serem brutalmente assassinados. Praticamente todos os "figurantes" já se foram e agora só restam aqueles que são mais reconhecidos. Minha esperança é que tenhamos um banho de sangue no final, porque o caminho até lá não parece que esses personagens vão nos deixar. A promessa de Ryan é que apenas quatro ou cinco sobreviveriam, mas pelo que eu vi até agora, tem muito mais gente pra voltar na segunda temporada.

Com mais uma semana regada a bons momentos e grandes revelações, Scream Queens mostra que ainda é um entretenimento certo para qualquer hora. Apesar das descobertas não serem aquele choque que deveriam ser, entendo que a produção não está querendo se manter apenas nisso e verdadeiramente quer basear seu ritmo em outros paralelos que quase nunca são explorados. Agora que estamos quase no final, resta saber a identidade do último Red Devil e principalmente as justificativas para o banho de sangue na fraternidade. Por último, mas não menos importante: se você estiver em perigo, grite bem alto Denise Hemphill que ela chegará o mais rápido que puder. Se ela não chegar, é porque ela não está por perto.

P.s.: Zayday Willians é a assassina e eu aposto os 3 milhões de dólares de Denise nesse palpite.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário