segunda-feira, 9 de novembro de 2015

[Crítica] Scream Queens - 1x07: Beware of Young Girls


"Nada é mais gostoso do que o sabor da vingança".

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Depois de uma semana sem um novo episódio, Scream Queens volta para a nossa vida e não entrega nada além do que deveria, ou seja, nenhuma expectativa foi superada, apenas tivemos um episódio bom sem, na realidade, grandes motivos para existir, pois percebe-se aquele velho truque onde os roteiristas precisam completar uma temporada. Nem mortes e nem Red Devil tivemos nesses quarenta minutos, apenas o desenvolvimentos do mistério central e algum humor negro que foi no mínimo delicioso.

Vamos começar pelo ponto alto do episódio, onde TODOS são assassinos em potencial e não é porque o personagem não usa uma capa e máscara vermelha que ele não tenha sangue nas mãos. A reitora Munsch foi praticamente o centro da história e um crime que envolvia seu ex marido deu o ritmo para o episódio. É incrível como a série consegue trabalhar as referências e as críticas sociais de modo tão esplêndido, e acima disso acerta em cheio a comédia de um modo em que percebemos que certas situações nunca aconteceriam em um mundo real, e mesmo assim elas conseguem permear o gênero de uma forma unanime. Por exemplo, quando certo personagem é "direcionado" para encontrar um corpo, basicamente todo filme de terror tem uma cena assim, mas não ao ponto escrachado que SQ fez.

Um mérito também da série é poder trabalhar não somente o gênero slasher em cena, ou seja, tivemos desde o início da temporada inúmeras referências a obras que não se enquadram no "assassino e mocinho". Esta semana o lado fantasmagórico permeou também entre as residentes da Kappa Kappa Tau. É inegável que as Chanels são a melhor parte da atração e elas se complementam de um modo incrível, sendo fáceis as personagens mais hilárias e consistentes do show. Um dos quesitos que fizeram com que esse episódio não fosse tão bom é justamente esse tiro do roteiro em deixar as meninas um pouco para trás e trabalhar outras coisas, e temos que concordar, quando alguma Chanel está em cena, ela assume o papel de protagonista em qualquer ambiente.

Pete e Grace ainda não conseguem se manter como personagens queridos e são fácies os mais desinteressantes entre todo o elenco. Eles tiveram bastante tempo para brilhar, mas não conseguem se manter em evidência justamente por serem os menos caricatos entre todos ali. Entendo que a parte Scooby-Doo tem que estar presente para as charadas conseguirem se firmar sólidas e coerentes, mas é difícil torcer pelos dois justamente por eles serem tão neutros. O que queremos é sangue jorrando de um modo bizarro e sinceramente, espero que os dois tenham um fim trágico antes do final da primeira temporada.

Sobre o mistério principal, já é claro que Gigi e Boone estão envolvidos com o nosso matador, resta agora saber suas motivações e se tudo irá se conectar para que não fique um ar apenas de "morte por morte" nesse primeiro ano. Ariana também esteve de volta e conseguiu arrancar as melhores risadas precisamente por estar no inferno, como ela mesmo disse. Apesar da personagem não ter tempo em tela suficiente já que morreu lá na premiere, Ariana tem dotes como atriz e se mantém de modo que o espectador realmente "compra" o seu texto.

Apesar de não ter superado nenhuma expectativa, Scream Queens ainda é fácil uma das revelações do ano, pois trabalha sua trama inverossímil sem nunca parecer forçada. Apesar de algumas derrapadas e alguns momentos que parecem não fazer diferença para a história, a série continua com um potencial altíssimo e jamais deixa de ser uma boa pedida para, por exemplo, uma reunião com os amigos. Resta agora apenas poucos episódios para a revelação final e para que os quatro ou cinco sortudos saiam vivos para o próximo ano. Minha aposta continua a mesma: Zayday é a assassina, palavras de Deus a.k.a Denise.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário