segunda-feira, 23 de novembro de 2015

[Crítica] Grey's Anatomy - 12x08: Things We Lost in the Fire (Winter Finale)


As vezes pode ser impossível de se controlar um incêndio.

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Soberana. Essa é a palavra que melhor define Grey's Anatomy, pelo menos no quesito drama. Há aquela parcela que reproduz o discurso de que a série já deveria ter terminado a tempos, mas se formos analisar em um quadro geral, a história pode até ter apresentado falhas nos últimos tempos, mas é a única série que está no ar a tanto tempo e consegue superar sempre as expectativas e trazer sempre um ar fresco de novidade com ótimas tramas. Vamos concordar que existe um número grande de shows que veem suas histórias interessantes escorrer por entre os dedos de roteiristas que não sabem que rumo seguir. Por outro lado GA ainda é única a jamais decepcionar quando o assunto é drama consistente.

É claro que para uma winter finale o time de roteiristas trariam algo grandioso com novas perspectivas para que o público se mantenha ansioso para o retorno no próximo ano, e como de costume tivemos um episódio banhado a lágrimas com ótimos momentos todo trabalhado em abrir novos rumos a serem tomados como também definir caminhos já pressupostos anteriormente para que dramas maiores se formem e novos sejam adicionados na vida dos personagens.

Dessa vez o roteiro foi capaz verdadeiramente de trabalhar a leveza da situação em si. Estamos falando de um incêndio com cerca de quarenta feridos, mas por incrível que pareça, o texto não tentou forçar uma preocupação para o espectador, como na verdade alternou entre cenas até cômicas para alguns personagens mas também foi capaz de trazer toda aquela carga dramática que estamos acostumados, apresentando um contraste entre a tensão e a calmaria.

A vida dos protagonistas com certeza marcou como ponto positivo e foi capaz de mostrar novos caminhos (perigosos ou não) para alguns dos médicos. Aquela relação de Maggie e De Luca com certeza tem sido um quesito bem aproveitado e tenho que dizer que aposto todas as minhas fichas no casal, já que a química ali é clara como a água. Apesar disso, acho que essa história de Grey's sempre começar uma história de amor com sexo está se tornando algo relativamente repetitivo dentro daquele universo, mas entendo a proposta para o casal.

Não podemos esquecer do mistério que vem rondando o hospital, que é o conflito entre Hunt e o novo atendente. Não estou sabendo lidar com as atitudes de Owen e sinceramente espero que tenhamos uma justificativa plausível para como o personagem vem agindo. Amelia tentou fazer parte da situação mas falhou miseravelmente e isso já rendeu uma possível nova trama para a médica, que pode voltar ao mundo dos vícios em breve, já que a mesma vem se afastando de tudo e de todos.

Falando nisso, aquele embate entre ela e Mer com certeza foi a parte mais tensa e bem planejada desse episódio. As duas atrizes mostram o poder de suas atuações e apesar dos problemas que as duas vem enfrentando, é plausível como elas conseguem soar tão naturais daquele modo. Não concordo com tudo o que aconteceu, principalmente o ódio que Amelia despejou em Mer, mas vamos ver no que isso vai dar, até porque conhecemos o histórico da primeira.

Em outros pontos, a atração não deixa a desejar, como o caso mais pertinente que foi o do senhor que entendia que depois de tudo o que ele tinha feito pela sua equipe de bombeiros, tinha chegado sua hora. Ou mesmo essa birra de Jo que vem incomodando a tempos. Apesar dela ter suas motivações, é difícil ficar a favor dela já que ela sempre tem o timing errado para tudo. Espero que no retorno não seja algo tão importante esse quase vitimismo da personagem. April e Jackson continuam com problemas no ninho do amor, e insistem em atrapalhar o ritmo que se forma. Tá na hora de resolverem os problemas, porque já está chato mesmo.

Com uma winter finale recheada a boas histórias e momentos dramáticos impecáveis, Grey's Anatomy mais uma vez faz escola de como construir uma história com um melodrama tão trincado e bem orquestrado. Ainda nos foram deixadas algumas perguntas sobre alguns pontos levantados nesta temporada, essa décima segunda que vem se mantendo com um quadro positivo em todos os seus enfoques. Apesar da leveza estar lá, mostrando a preocupação da produção com o seu espectador que pode já estar com medo e cansado de novas tragédias, esse lado que as vezes foi esquecido, vem trazendo bons resultados para esse ano que ainda promete render muitos momentos assim: tensos e cômicos.

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário