sábado, 26 de setembro de 2015

[Crítica] Scandal - 4ª Temporada


Status: Renovada
Duração: 42 minutos
Nº de episódios: 22 episódios
Exibição: 2014-15
Emissora: ABC

Sem olhar para trás.

Crítica:
Spoilers Abaixo!


Como funcionaria o mundo de Scandal sem Olivia Pope? Como essa gente da mídia sobreviveria sem ela para manter suas reputações? Essas são algumas das perguntas que nos fizemos no final da terceira temporada. Querendo de afastar de todos - e estar diante do sol -, Olivia fugiu para o paraíso com o Jake. Poderia ser um desfecho digno para a personagem, ou até mesmo um Series Finale, se ela não tivesse abandonado sua casa e deixado um verdadeiro caos político atrás de si. As tramas dos outros personagens estavam longe de encontrar uma conclusão, então não precisava ser vidente para saber que a Liv abandonaria suas "férias" perfeitas muito rápido para cair nos braços do Fitz mundo novamente. A grande questão seria o motivo que a faria sair de seu esconderijo.

É justamente neste quesito que nós temos que apreciar a criatividade da Shonda Rhimes - criadora da série e, nas horas vagas, assassina profissional do elenco de Grey's Anatomy. Na trama, um dos grandes motivos para o retorno iminente da Olivia para o mundo foi o assassinato de seu amigo, o Harrison. Por trás das câmeras, no entanto, a saída do ator foi muito mais bombástica. Columbus Short, interprete do Harrison, acusado pelo crime de lesão corporal. Ele se envolveu em um incidente no restaurante, onde teria dado um soco no rosto de um homem. Apesar de ter escapado da cadeia, ele foi condenado a três anos de liberdade condicional, 60 dias de serviço comunitário e obrigado a assistir 26 aulas sobre controle de raiva. Devido aos bastidores conturbados, Shonda removeu seu personagem da trama ao invés de deixá-lo de lado. E, sendo uma serial killer renomada, não poderia ter dado um desfecho melhor do que uma morte, não é verdade? Muito esperto e prático da parte dela.

Avançando para as tramas deste quarto ano, confesso que fiquei bastante decepcionado com o início dessa temporada. A história estava parada demais. Basicamente mostrava a Liv tentando se encontrar nesse mundo, percebendo que ninguém parou sua vida esperando ela retornar (bem, pelo menos a maioria). Ela teve primeiro que ser reintroduzida como o centro do universo para o enredo voltar a impressionar os seus espectadores. Acordando do seu sono de beleza, os roteiristas não poderiam ter preparado um cliffhanger mais bombástico na Mid-Season Finale. Liv, finalmente encarando o sol com leveza, é sequestrada em sua própria casa em questão de segundos. E, nós, espectadores, tivemos que esperar meses para saber o desfecho desse ato ousado.

Confesso que fiquei bastante impressionado com o quão duradouro e importante foi esse plot. Pensei que fosse apenas um gancho bobo para chocar a sociedade, revelando não muito depois ser uma farsa, ou qualquer outra coisa simples. Mas, desde o retorno da série, vimos que a ameaça era mesmo real. Liv havia sido sequestrada, usada e, muito por pouco, vendida. Quanto vale a mulher que o presidente dos EUA mais ama? Não precisamos pensar muito, considerando que o leilão pela sua cabeça nos concedeu números bastante sólidos. A grande questão é que todo esse plot do sequestro foi um dos pontos mais altos dessa temporada. Olivia se mostrou uma personagem ainda mais forte do que estamos acostumados - raciocinou e manipulou os seus sequestradores -, mas não deixou de mostrar o seu lado mais frágil e assustado. Foi um ótimo momento de crescimento para a personagem.

É uma pena que depois de uma temporada de fortalecimento ela volte a cometer os mesmos erros que cometia nos primeiros episódios da série. Eu simplesmente não aguento mais essa história de amor épica entre ela e o Fitz. Eu até gostava dos dois juntos nas primeiras temporadas, mas acredito que essa relação entre eles se desgastou muito no decorrer da série. Foi muito vai-e-volta, então eu não consigo me relacionar com os dois como um casal porque sei que eles não ficarão juntos por muito tempo. Sem contar que agora temos Jake do outro lado do triângulo amoroso - um personagem forte, que se mostrou extremamente dedicado pela nossa protagonista. Ainda torço para que os dois fiquem juntos, especialmente porque o Jake tem chances de crescer ainda mais como personagem. Ele ganhou bastante destaque neste ano, e passou por uns maus bocados. Aposto que todos ficaram com o coração na mão pelo destino do personagem em algum ponto.

Dentre os outros personagens, destaque o plot do Cyrus, que viu sua moral descer pelo poço depois de manter um caso com um prostituto. Queria ter visto mais desenvolvido em torno desses dois quando eles decidiram fingir ser um casal para enganar a América. Sabia que o Cyrus acabaria se apaixonando pelo rapaz em algum momento, e, apesar de clichê, era exatamente o que eu queria acompanhar. Espero que o roteiro expanda a relação dos dois no próximo ano. Outra personagem que merece destaque é a Mellie, só que um destaque negativo. A morte do seu filho foi um dos momentos mais chocantes da terceira temporada, e era mesmo esperado que causasse um grande impacto nela. Porém, parece que o roteiro simplesmente não tinha lugar para ela na história e a colocou em espera. "Smelly Mellie" foi de longe um dos plots mais fracos dessa temporada, sem contar que durou muito mais do que era necessário.

Na reta final da temporada, no entanto, vimos Mellie recuperar o seu antigo fogo. Focada e com um novo objetivo em mente, ela quer se candidatar à presidência. Apesar de não ter terminado muito bem este quarto ano da série, espero que o enredo continua investindo nessa possibilidade. Já pensou na Mellie como a Presidente dos EUA? Seria realmente bombástico. Grande parte dessa temporada tomou foco entre os personagens principais e o Comandante, pai da Liv. Rowan sempre foi um personagem extremamente poderoso e importante na mitologia da série, então ele funcionou perfeitamente como o vilão principal da temporada. Seus embates com a sua filha resultaram em algumas cenas muito boas. Apesar de demorada, a briga foi boa - trazendo o seu clímax na Season Finale. Com alguns ganchos interessantes e outros não tão inspirados, continuo ansioso para o próximo ano, e espero momentos ainda mais bombásticos do que os que a série já apresentou.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário