domingo, 27 de setembro de 2015

[Crítica] How to Get Away with Murder - 2x01: It's Time To Move On (Season Premiere)


Novo ano. Novo mistério. Novo crime.

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Tudo o que envolve nossa amada Shonda vira um hit, e literalmente ela é a rainha da TV norte-americana, já que a mesma tem um dia especial na semana onde numa das maiores emissoras mundias (ABC) passam no horário nobre somente séries de sua autoria. Grey's é um sucesso absoluto em sua décima segunda temporada e já está confirmado que os presidentes do canal não pretendem encerrar o show tão cedo. Scandal também é uma marca, já que foi uma das séries mais comentadas na época de sua estreia, e o sucesso continua. Pois bem, no último ano, não contente com dois sucessos monstruosos, Shonda emplaca mais uma série, novamente com personagens fortes, uma protagonista negra que mostra em sua personalidade forte, traços de uma vida sofrida, e um mistério de tirar o folego. O que posso dizer é: How to Get Away With Murder veio para ficar e para mostrar que o que não falta na Shondaland é criatividade.

Na primeira temporada tivemos a trama envolvendo o assassinato de uma jovem de fraternidade, e a atração distribuiu seu tempo majestosamente entre passado e futuro, mostrando os acontecimentos do passado que acarretaram naquele presente angustiante. Os flashbacks não são novidade no mundo das séries, e Lost foi o grande percussor para isso se tornar um artifício muito utilizados nos dias de hoje e HTGAWM trabalha com esses saltos no tempo de modo fabuloso. Apesar do show não ter estado na grade do blog em sua primeira temporada, assisti tudo semanalmente, quando os episódios iam ao ar. Devo dizer que foi uma das tarefas mais difíceis que já fiz, já que a cada término de episódio era uma angústia até a semana seguinte.

Todo o mistério que envolvia o crime perdurou por todo o primeiro ano, e minha dúvida era se com a resolução do assassinato, teria alguma história para a segunda temporada. Pois bem, depois daquele cliffhanger dos últimos segundo da season finale anterior, a ansiedade não poderia ser maior. Na minha cabeça eu já tinha até montado a estrutura para a temporada, com novas charadas, pistas falsas, plot twist... e tudo isso veio por terra, já que o que eu achei que seria a linha narrativa de pelo menos a primeira metade desse ano, foi resolvido nessa season premiere.

Antes de comentar sobre o que vai ser a trama principal, tenho que falar sobre os personagens da série. Shonda além de deusa criativa, tem o dom de criar personagens que mexem com o telespectador em todos os sentidos, ou seja, você ama alguns, você odeia alguns, você odeia amar alguns e você ama odiar outros, você só nunca consegue não se importar com eles. A conclusão é que você não só conhece o personagem e a presença dele pouco importa, a verdade é que não existem personalidades descartáveis nos programas dela e de algum modo você se importa com todos eles. E isso é uma coisa rara.

Connor continua sendo o personagem mais forte dos estudantes, e agora seu drama pessoal envolverá seu relacionamento com Oliver e a possível doença que o mesmo possui, e como isso pode atrapalhar ou não a vida do casal. Laurel foi uma boa surpresa nesse início, já que nunca simpatizei muito com ela, por achar sua trama de certo modo um clichê, mas apesar disso ela teve ótimos momentos nesta premiere. Michaela também esteve em evidência, sempre como uma garota enxerida, e agora ela está lidando com algo que não conhece, o que pode afetar o grupo todo. Os outros ainda não tiveram grandes oportunidade e Wes que é o protagonista, pelo menos do grupo de alunos, continua sendo um elo fraco com os espectadores. Ele com certeza foi o menos querido na season 1, e agora não sei se mudará muita coisa.

Outra grande adição foi Jean Grey Famke Janssen que veio para abalar todas as estruturas. É perceptível que ela tem uma história com Analisse e que isso será aprofundado no decorrer da temporada, e não vejo a hora disso acontecer, já que todas as cenas das duas foram ótimas, e aqueles beijos ardentes me deixaram de boca aberta. Por falar em Analisse, Viola continua impecável e isso não é surpresa. Ela é sempre o ponto alto da atração e cada vez que ela está em frente as câmeras tudo está envolta dela, já que ela rouba cena com uma facilidade jamais vista.

Até o fim desse episódio eu estava me perguntando o que levaria a temporada como trama principal, e eu realmente estava com medo que a série caísse naquela do "caso da semana". Pois bem, no melhor estilo season finale, como de costume, tivemos um gancho que deixa claro qual será o novo enigma do show e agora os flashfowards serão a principal fórmula para a solução desse novo problema que só evidência o quanto HTGAWM tem potencial. O que não é dúvida para ninguém é que serão sempre dias de inquietação até os próximos episódios irem ao ar. Também sabemos que Shonda não decepciona, e que ela sempre tem uma carta na manga, e se ela fizer como fez na season passada, será sempre uma boca aberta no final de todos os episódios.

P.s.: aquela cena de todos na boate dançando é impagável.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário