segunda-feira, 31 de agosto de 2015

[Crítica] The Walking Dead - 5ª Temporada (Segunda Parte)


Status: Renovada
Episódios (Segunda Metade): 9-16
Emissora: AMC

Desconstruindo uma sociedade ou uma ilusão?

Review:
Spoilers Abaixo!

Passei muito tempo afastado desse mundo pós-apocalíptico, mas, como um bom vilão de filme terror, eu sempre volto. Acredito que a estreia de Fear the Walking Dead me deu combustível suficiente para voltar a essa jornada que eu havia deixado para trás. Hoje, algo dentro de mim pediu por isso, então fiz uma pequena maratona - com os oito episódios que comentarei neste texto -, e coloquei tudo em dia. Já sabia basicamente o que iria acontecer, afinal de contas, não fiz questão de esquivar dos spoilers conforme os episódios iam saindo. Confesso que apreciei essa leva de episódios muito mais do que estava esperando, o que conta um grande peso positivo na balança da série. Obviamente não conseguiu cobrir todos os acontecimentos, mas tentarei me focar nos mais importantes.

Poderia começar a comentá-los em ordem de exibição, mas prefiro ir por tópicos. O primeiro deles é: Fatalidade, algo importante e tão recorrente na série. É engraçado que, em uma série de zumbis, os roteiristas costumam perder a mão em suas cenas de morte. Peguem, por exemplo, a cena final da Beth - a última personagem a partir dessa para melhor. Eles poderiam ter escrito tão muito mais emocionante ou com sentido. E não é a primeira vez que eles erram feio neste quesito, ou vocês já se esqueceram da Andrea? Enfim, ao longo desses oito episódios, duas pessoas do grupo do Rick morreram. O primeiro, que acontece logo no episódio de retorno do hiatus, é o Tyreese. Assim como as mortes citadas acima, a dele foi extremamente injustificável e forçada. Um cara que já lidou com um exército de zumbis com apenas um martelo é facilmente mordido por uma criança transformada. Não soou certo, como a maioria das mortes da série. No entanto, eu consegui entender a metáfora. Foi um episódio relativamente tocante, com a volta de alguns dos personagens que já morreram.

Particularmente, eu não me importava muito com o personagem. De fato, havia bastante tempo que ele não servia de nada na trama. Além de não contribuir, Tyreese caiu no limbo, sem nem ao menos evoluir. Sem ter como continuar, a entrega do personagem pode ter feito algum sentido, em termos de trama. Positivamente falando, sua morte desencadeou algo dentro de sua irmã, Sasha, tornando-a um personagem muito mais interessante. Ela sim tem condições de evoluir e crescer na trama no próximo ano. A outra morte que tivemos nessa segunda metade da temporada foi a do Noah. Sinceramente, acredito que há vários outros personagens do grupo do Rick dispensáveis e que poderiam ter morrido em seu lugar. Nós sequer o conhecíamos direito, além disso, a Beth tinha se sacrificado pela sua vida alguns episódios atrás, então sua morte fez com que tudo isso fosse em vão. Apesar disso, sua cena final foi um dos momentos mais intensos dessa leva de episódios. Foi tudo tão injusto e violento, certamente uma morte que desejamos para os piores personagens. Ainda assim, a cena foi extremamente bem executada.

Por falar em pessoas que merecem, temos a lenta introdução dos Lobos, uma gangue violenta que caça e mata os vivos. Parte da gangue só apareceu mesmo nos episódios finais, mas desde o retorno da série nós temos visto zumbis com W marcado em suas testas. Além disso, quem prestou atenção, viu sinais e avisos nos fundos das cenas "Lobos por perto". Tudo isso levava a crer em um confronto que culminaria na Season Finale, mas parece que esse combate está mesmo reservado para a sexta temporada. Estou ansioso por isso, mas também temo pela vida dos meus personagens favoritos. Gosto muito da dinâmica que o roteiro estabeleceu em Alexandria, e detestaria ver essa comunidade cair e ter os nossos heróis vagando novamente pela floresta. Espero que eles deem unhas e dentes para defender o seu novo território, uma vez que agora está tudo tão bem delimitado.

Por falar nessa nova comunidade, reconheço que pensei que a trama ficaria bem chata com esse reingresso à sociedade do grupo principal, mas o enredo superou as minhas expectativas. Foi bom ver o grupo de banho tomado - principalmente o Rick -, se adaptando a um novo tipo de vida. O roteiro também foi inteligente em jogar as experiências passadas dos personagens contra eles mesmos. Já era de se esperar que o Rick e o Daryl não gostassem muito da situação, mas quem surpreendeu mesmo foi a Carol, que chegou manipulando todos os residentes do local. Sério, minha admiração por ela só cresce a cada nova cena. Carol definitivamente deixou de ser uma vítima há muito tempo, agora é que quem faz as regras - mesmo que seja através dos bastidores. Seu ponto alto foi quando ela ameaçou um patético Pete em sua própria casa, mostrando que ela é exatamente o tipo de pessoa que as pessoas devem ter medo. Muito rainha! Espero que toque o terror na próxima temporada.

Glenn segue um caminho oposto. Mesmo com tudo o que ele viu, Glenn não tem o sangue frio para tirar a vida de uma pessoa que foi responsável pela morte de tantos outros - e ainda tentou matá-lo covardemente. Gosto desse apelo humano do personagem, mas, convenhamos, estamos no meio de um apocalipse zumbi, onde os vivos são algumas das suas piores preocupações. Às vezes, sujar as mãos pode ser necessário para continuar vivo. Apesar de tudo, nenhum personagem conseguiu me irritar tanto quanto o padre Gabriel. Ele nunca foi nada na trama, mas quando ele finalmente voltou a receber destaque, foi para plantar a discórdia com a líder de Alexandria. Sem contar sua arrogância em julgar os outros, ignorando o fato de que ele mesmo foi diretamente responsável pela morte dos seus fieis. O cara não tem coragem nem para se matar, sendo covarde o suficiente para provocar os outros para fazer esse serviço por ele. Nem vou comentar que, além de tudo isso, ele colocou a comunidade em perigo ao deixar a porta aberta. Espero muito pela sua morte dolorosa na próxima temporada.

Uma dupla inusitada que me surpreendeu muito nesses últimos episódios foi formada pelo Daryl e Aaron. Daryl estava perdido na comunidade e encontrou em Aaron o que era preciso para realmente acreditar no lugar. Essa aproximação não só deu ao Daryl um conforto, como também nos deu a oportunidade de conhecer melhor esse novo personagem. Já gosto muito dele e espero que não tenha uma morte ridícula na próxima temporada - não depois de tudo o que ele passou nessa segunda metade. Aaron é o primeiro homossexual masculino apresentado na série, sua relação com o Eric é OK, mas não tivemos a oportunidade de conhecer o seu parceiro, então é difícil falar sobre os dois. O caso é que houve um enorme debate sobre a sexualidade do Daryl no ano passado, o que abriu portas para especulação (e possivelmente um novo shippe). Eu não vejo o menor problema nisso, mas também gosto deles como amigos. Para mim, nada mudaria.

Enfim, queridos errantes, essa é a minha visão desses episódios. Gostei muito deles - tanto que assisti tudo em apenas um dia -, e espero que a próxima temporada seja ainda melhor. O elenco e os produtores já estão declarando que o próximo ano será o mais intenso até agora, mas isso eles sempre prometem. No entanto, eles falaram que a sexta temporada terá mais zumbis, e eu apoio totalmente essa decisão. Está na hora de fazer os zumbis voltarem a ser uma ameaça significativa, apesar da maioria deles já estarem em um estágio avançado de podridão. Mais uma vez, sou obrigado a destacar a excelente produção da série em relação aos seus mortos-vivos. A maquiagem continua sendo uma das melhores do gênero, e a deterioração dos mortos enquanto ainda animados continua acontecendo com o desenvolvimento da série. Acho isso extremamente incrível. Não há muito mais o que falar, só nos resta esperar pela estreia do sexto ano.

Não sei se irei assumir as críticas, mas espero que algum de vocês tenha interesse em assumi-las semanalmente. Para se candidatar é simples, basta mandar sua crítica - de preferência de algum episódio recente - para o meu e-mail (nefferson_2@hotmail.com) para avaliação. Vale lembrar que busco análises críticas, e não somente resumos dos episódios. Boa sorte para todos!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário