domingo, 16 de agosto de 2015

[Crítica] Scream - 1x06/1x07: Betrayed / In The Trenches


Resumidamente: Brandon James é um bom menino e os protagonistas são os mais burros do universo.

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Inevitavelmente a pior coisa que uma série de terror poderia fazer vem acontecendo com Scream. Sim meus caros, todos nós estamos pouco nos importando com os personagens e a culpa fica toda a cargo deles, já que o mínimo que podemos dizer é que eles são desinteressantes e insuportáveis (salvo algumas exceções). Nestes dois episódios isso é claramente acentuado e a cada cena, a cada avanço da trama, tudo o que torcemos para acontecer é que eles sejam brutalmente assassinados com enfase no brutalmente.

O episódio seis não serviu para mais nada além de criar novos suspeitos, novas pistas, mas sem nenhum sangue novo. Felizmente tivemos alguns momentos revelação, que se não fossem por eles, os quarenta minutos seriam completamente dispensáveis. Aquela cena inicial com Kieran e Emma na casa de Brandon era, desde seus segundos iniciais, perceptível que não passava de um sonho, fato que se comprovou com a revelação do mascarado de um modo bem bizarro, onde quem atacava também era a vítima, mas tudo ao mesmo tempo.

Audrey foi a suspeita da vez, já que seu DNA estava na suposta máscara utilizada pelo assassino. Todas as evidências apontavam para ela, e tudo o que restou foi pedir uma ajuda para Emma que decidiu fazer uma das coisas mais idiotas que alguém poderia fazer. Sim, ela assiste ao vídeo que mostra Audrey em um momento de puro ódio e provavelmente a incriminaria, e ao invés da protagonista ter um pingo de inteligência e pelo menos suspeitar da antiga (atual) amiga, ela simplesmente defende a companheira cegamente, mentindo para a polícia e agindo como se aquela atitude fosse um pedido de desculpas. Realmente as ações afastam aquilo da realidade, já que em uma situação destas o que um ser humano normal almejaria seria a solução de todo aquele caos ao invés de despistar aqueles que estão ajudando, porque convenhamos, se Audrey não tiver feito nada, tudo será provado sem que seja necessário mentiras e intervenções.

Will também tentou ser um bom menino, sei lá por qual motivo, e chamou Piper para dar uma mão e a mesma aceitou para conseguir uma história. Ele decidiu parar de chantagear o prefeito, mostrar o rosto, e entregar todos os vídeos que o incriminavam. Rápido, fácil, se não fosse a aparição do maníaco que (aparentemente) tentou atacar a repórter, mas em um ato heroico Will pula na frente e é esfaqueado em seu lugar. Era óbvio que a menina ia cair de cabeça em alguma pedra, era óbvio que ela não conseguiria ajudar o rapaz e era mais que óbvio que ele seria arrastado para dentro da escuridão.

E o grande baque momento revelação, é que Brandon James é um bom menino, pelo menos tudo indica isso. Pois é, todas aquelas teorias que lemos de fãs parecem que estão sendo utilizadas pelos roteiristas. A verdade é que Daisy e Brandon eram bons amigos na infância e em nenhum momento aquela história de criança psicótica parece ser verdade, já que a mãe de Emma contou que nem mesmo ela acredita que o garoto pudesse ser capaz de tamanha brutalidade. Pelo que é deixado no ar, alguém usou a máscara de Brandon para poder cometer os assassinatos e não ser pego, o que seria uma reviravolta grandiosa e interessante se já não tivesse sido utilizada milhares de vezes em outras produções (Hello, Harper's Island).

Agora falando do episódio dessa semana, resumidamente: como não ODIAR (com todas as forças) aqueles personagens? Desde o início, todos meio que descobrem que Will está desaparecido e que o culpado é aquele por trás da máscara. Piper avisa Emma, que avisa o resto do grupo, e eles todos são avisados que se envolverem a polícia, Will será morto. Novamente temos aquela sensação de fora da realidade, onde os personagens realmente não avisam a polícia. Vamos dizer que não estamos no mundo de Pretty Little Liars onde alguém sabe exatamente onde você está durante 24 horas do dia. Existem um milhão de maneiras deles avisarem as autoridades, mas como são adolescentes burros, eles preferem fazer tudo sozinhos, e o pior, o único que leva 'armas' é o Jake, e todos olham para ele como se aquilo fosse algo errado.

Pois bem, aí começam os erros, os furos, e as situações WTF do roteiro. Emma, Noah, Brooke e Jake decidem entrar em uma pista de boliche abandonada (!) para procurar o amigo desaparecido, antes disso eles tem que achar uma entrada, então na cabeça deles dividir o grupo é a ideia mais sensata (!!) - O que não faz sentido, já que todos já sabem da existência do assassino, e que provavelmente ele se encontra lá. Se isso já não fosse o suficiente para mostrar que os mesmo não assistem filmes de terror, uma das duplas, Jake e Brooke tem os piores diálogos que se pode imaginar. Eles ficam a todo momento com um tipo de jogo sexual (!!!) e discutindo assuntos que não condizem com a situação, como se um amigo não estivesse preso naquele lugar e alguém estivesse com uma faca no seu pescoço naquele exato momento. Realmente irrita de um jeito inimaginável. Novamente o único que se salva naquilo tudo é Noah que apresenta uma postura que uma pessoa de verdade apresentaria, por exemplo, sentindo medo.

Quando todos conseguem entrar eles novamente decidem que se separar é o melhor (!!!!) e cada dupla vai por uma direção. Noah e Emma acham Will e Jake e Brooke continuam com aquele papo de se pegarem ou não, nas conversas menos condizentes com aquele momento. Brooke se separa por um minuto e é neste instante que (FINALMENTE) o assassino dá as caras, e devo dizer que eu me assustei, pois não esperava que fosse daquele modo. Bom, as cenas boas terminam por aí.

Brooke se encontra com Emma e os outros e avisa do perigo e ao invés de todos saírem dali, eles simplesmente continuam no mesmo quarto apertado luminoso e barulhento como se não fosse nada. É meio que óbvio que um dos assassinos (se houver mais que um) é o Jake, já que tudo aponta para ele, mas não creio que os roteiristas serão tão óbvios. Após alguns minutos, Kieran e Audrey são meio que descartados da lista de suspeitos, já que os dois, durante ligações com aqueles que correm perigo, aparecem em lugares completamente diferentes de onde toda a ação está acontecendo.

Por fim, todos os personagens tomam as decisões mais estúpidas, como sair do lugar seguro por causa de uma fita de áudio, ou abrirem a porta em um momento sarcástico. Will e Noah seguram o assassino que tenta entrar no cômodo, mas Will logo é deixado sozinho. Instantes depois o mascarado ataca Emma e não temos explicação nenhuma do porque o louco meramente deixou de atacar o garoto para ir atrás de Emma. No meio disso tudo Jake é encontrado esfaqueado no melhor momento Jill (Pânico 4). E nas cenas finais, mais um é tirado da lista, tanto de suspeitos como de sobreviventes. Jogos Mortais mandou lembranças com aquela morte offscreen onde sangue jorra por causa de uma armadilha montada para a nossa heroína e damos mais um adeus (nem um pouco doloroso) para Will.

Agora é esperar para ver o que os três últimos episódios nos reservam, e se teremos alguma perseguição que valha a pena e pelo menos lembre um pouquinho dos filmes. Outra coisa que me irrita é o fato de Kieran estar sempre distante do grupo em si, até agora ele não esteve envolvido em nenhuma situação de risco. Outro caso é que apenas Emma tem recebido ligações e ameaças e acho que está na hora dos outros protagonistas viverem essa angustia, pois já está ficando chato apenas ela ter uma interação com o assassino, e acho que os outros também podem expandir essa trama. Agora é esperar pelo fim e pela revelação, e ver se na segunda temporada temos um drama mais adulto, ou que pelo menos honre mais (e melhor) a franquia de filmes, não que esteja totalmente ruim, mas ainda falta muito para chamar de Scream.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. Eu curti os dois episódios, apesar do 1x06 realmente ter sido bem parado. E sobre as decisões estúpidas... penso ser um pouco da intenção de Scream (desde os filmes) sobre situações estúpidas e clichês onde os protagonistas cometem os erros toscos, etc etc.. Por exemplo Noah falando q é a pior decisão para se tomar quando sugerem q deviam se separar, mas mesmo assim se separarem... É a intenção brincar com os clichês, desconfianças, etc etc.. E acho q todos os personagens estão tendo até que um desenvolvimento legal, apesar de achar q o Kieran ainda ta meio avulso na história..

    ResponderExcluir
  2. Discordo em parte da crítica. O 6 realmente foi entediante e para mim, os personagens com o pior desenvolvimento são Emma, que ainda não apresentou a simpatia suficiente para ser a final girl/protagonista, e o Kieran, que é completamente apático. Esses dois formam um casal que dá sono. A mãe da Emma e o xerife também são indiferentes - inclusive, o xerife poderia morrer que não faria muita diferença. O episódio 7 foi bem mais envolvente e eu sempre me divirto com os clichê e a forma com a qual a série brinca com eles; especialmente o jeito que o Noah reage à essas decisões burras. Enfim, Scream está se tornando uma série bem divertida e acho que esses episódios finais tem muito potencial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo completamente seu ponto, mas o que me irrita na série é o fato de os personagens realmente jogarem com os clichês do gênero, mas de um modo muito equivocado. O único que consegue segurar o papel de pessoa do mundo real é o Noah, os outros se limitam em fazer coisas estúpidas por simplesmente fazerem coisas estúpidas.

      Excluir