domingo, 10 de maio de 2015

[Crítica] Grey's Anatomy - 11x23: Time Stops


Grey's Anatomy tem folego para dar e vender, porque é o que não falta nesta série.

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Sinceramente: The Best Show Ever. Não adianta, são onze temporadas de pura emoção e de reinvenção a cada semana. Altos e baixos todas as séries tem, mas Grey's Anatomy vive muito mais por cima, temos que admitir. Aqueles que duvidavam da capacidade dos roteiristas estão com a cara na poeira, já que esta décima primeira temporada está sendo fácil umas das melhores, e vamos concordar, temos showzinhos iniciantes por aí que esgotam suas tramas em quatro ou cinco temporadas, e Grey's a cada ano nos apresenta novas tramas, personagens e momentos gloriosos e inesquecíveis. Realmente sou muito amor por esse meu xodó que nunca jamais irei abandonar.

Vamos do início: depois daquele episódio de duas horas que mais pareceu início de temporada, tivemos uma semana pra mostrar que criatividade é o que não falta nesse mundo, e mais uma vez tivemos um capítulo de arrancar suspiros e de nos deixar com a boca aberta a todo instante. Eu realmente estava com medo do que poderia vir a seguir, após a imensa perda de um dos protagonistas, e aquele salto no tempo de começo não me pareceu a decisão mais acertada. Leigo engano, já que esse um ano fictício pareceu ser a melhor coisa que poderia ter acontecido após uma das maiores tragédias de GA.

Essa semana o episódio girou em torno de mais um desastre, mas calma que não foi com nenhum médico dessa vez. Foi um túnel que desmoronou e acabou soterrando vários carros e por consequências os passageiros dos mesmos. Fazia até algum tempo que não víamos nossos médicos saindo do hospital para enfrentar algum grande obstáculo médico, e nessa vez tivemos, como em outras ocasiões, ótimos momentos externos com direito a angustia constante, mas isso é mais para frente.

No princípio fomos apresentado aos novos internos, o que dá ainda mais cara de início de temporada, e tivemos vários atos nostálgicos, com aquele discurso já famoso de Weber sobre a nova vida daqueles que agora farão parte da equipe do GSMH, e não podemos negar que foi uma cena toda trabalhada em homenagens, com direito a M.A.G.I.C e um sorriso no rosto do telespectador que conhece e já está habituado aos médicos que um dia já passaram por todo esse processo. Não posso negar que durante todo o tempo onde éramos apresentados aos novos personagens (que podem ou não serem realmente utilizados na série) fiquei pensando em quais Shonda já está pensando em se desfazer e quais os métodos mais cruéis que ela vai utilizar para ir cortando já esse novo elenco.
- Realmente foi nos proporcionado um bom prelúdio do que pode vir a ser esse novo pessoal, e se bem trabalhados eles podem sim ter alguma relevância dentro da trama com o passar do tempo.

Interessante também será assistir como trabalharão com Stephanie e Jo agora, já que elas já são residentes e estão a um bom tempo em Grey's, espero que as duas tenham a oportunidade de brilhar um pouco mais, o que já vem acontecendo nesta última temporada. Vimos como elas já se sentem no comando (principalmente Stephanie) e como os erros dos internos sempre serão uma estigma dentro da série.

Tivemos Amelia, Meredith, Pierce e Kepner no ambiente externo em um dos salvamentos mais complicados já apresentados, e até referência a segunda temporada desfrutamos, já que o paciente havia sido empalado e Mer disse que já havia presenciado coisa pior, o que não deixa de ser verdade. O incrível, é que após o ano que se passou, Kepner foi com certeza uma das personagens que mais amadureceu, já que do episódio anterior para cá ela se mostrou com uma força e até um pouco de frieza jamais visto, pois foi a primeira a evidenciar e apontar que algo não tinha mais o que ser feito, e apesar disso ela não desistiu, o que se comprovou no término dos quarenta e dois minutos, já que ela levou paciente, carro e tudo para o hospital, só para dar uma chance do moço conhecer seu filho recém nascido, ou pelo menos poder dizer adeus. Importante falar que ela também anda afastada do Jackson, isso pode ser devido ao seu crescimento pessoal, mas devo dizer que quero os dois juntos, contanto que ela continue assim, uma mulher forte, decidida e corajosa.

Além disso tivemos um embate entre Mer e Amelia, essa que está bem triste por não poder tido a chance de tentar salvar ou pelo menos se despedir do seu irmão. A cena foi bem emocionante, mostrando a força que a atriz tem para pontos mais dramáticos, e fez todo o sentido a cobrança dela, já que deve ser difícil não poder dizer adeus para mais um dos homens mais importantes da sua vida.

Fora isso, o casamento de Weber e Catherine foi adiado/cancelado já que os dois não se entenderam sobre o melhor tratamento para um determinado paciente, isso veio primeiramente de Owen e Jackson que não entraram num consenso e tiveram que fazer uma votação para decidirem se seguiam ou não o método perigoso que estavam a realizar. Também tivemos a adição de um interno que provavelmente não será deixado muito de lado, já que ele mostrou suas habilidades em campo e no próprio hospital, e completo que poderia ser um caso para Edwards que está sozinha a algum tempo e merece um companheiro.

Por agora, o que nos resta é esperar a season finale, e meio que estou perdido na contagem dos episódios, mas isso logo se resolve. Concluímos que será algo arrebatador, o que a promo promete, e não sou de duvidar dessas coisas, porque depois do Derek, tudo é possível.

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário