segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

[Crítica] Grey's Anatomy - 11x09: Where do We go from Here?


Mais desastres à vista.

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Depois de muita espera e agonia com o hiatus de final de ano, finalmente Grey's voltou para as nossas vidas e tudo o que posso dizer é: foi perfeito.

Depois de um início de temporada relativamente fraco, a série mostrou que ainda tem fôlego para dar e vender ganhando em várias categorias (melhor série de drama, melhor atriz de drama, melhor ator de drama, personagem que sentimos mais falta) no people's choice awards, comprovando que a série ainda pode viver por mais algumas temporadas, e verdade seja dita, após a audiência o que mantém um show vivo são os prêmios, e com essas vitórias, a emissora e a nossa amada Shonda podem estar dispostos a continuar a série por um bom tempo. E também Grey's não é o tipo de série que após um determinado número de temporadas começa a desandar e a decair com tramas chatas, claro que Grey's enfrenta de alguns problemas, mas ela sempre se mantém firme e forte, mostrando o poder que a série tem.

Vamos falar do episódio, e que episódio. Já sabíamos pelas pontas deixadas soltas no final da primeira metade da temporada que Jackson e April passariam por maus bocados com a doença que pode estar afetando o filho deles. Infelizmente para o casal (e felizmente para os espectadores que adoram tragédias: eu) esse é o tipo de problema que não há como fugir, e se realmente a criança tem essa doença, esse é um acontecimento inevitável, sendo assim, choro inevitável. O episódio foi principalmente centrado nessa questão do casal e como eles podem agir perante tal obstáculo da vida. Os atores mostraram ao que vieram e entregaram atuações mais que dignas, cada personagem com seu método de encarar o problema. Jackson estava lá tentando a todo custo ter uma conversa com sua amada, mas April parece não ter a melhor resposta ao acontecimento. Compreensível ao extremo suas atitudes e conciliar sua trama com a subtrama da mãe que supostamente tentou matar os filhos foi uma jogada de mestre onde perguntas foram feitas, como se a situação era merecida ou não.

Mer também teve seu destaque, e pelo que eu já soube, suas tramas agora serão somente sobre si mesmo, já que o nosso amado Patrick está deixando a série por um tempo. Sim queridos fãs, não houve aqueles segundo finais onde ele desistiu e voltou para sua amada, diferente disso os dois se entenderam e comprovaram que são o casal do século, mas que agora, nesse momento do suas vidas, a separação é inevitável e o melhor que pode acontecer é eles manterem alguma distância. Foi lindo a cena do telefonema, e finalmente uma cena onde os dois não brigaram.

Arizona mostrou que as vezes ser intrometida pode ser a coisa certa, e sua trama com a Drª. Herman está reerguendo a personagem no meu ponto de vista. Esse núcleo está envolvendo também a Amelia, que parece que veio para ficar e como ela ainda é uma personagem relativamente "nova" na série, envolver ela em uma trama grande e ambiciosa está sendo o melhor para a personagem.

Por fim, tivemos os casos semanais, e aquele garoto que negava dar o telefone dos pais é merecedor de um Oscar, pois nunca vi uma atuação em uma criança tão perfeita. [A criatura mais fofa do mundo]. Importante também foi a cena onde April se pergunta porque aquilo está acontecendo e envolver sua fé foi a decisão acertada, quero muito ver como ela vai seguir com essas questões sobre Deus e tudo o que ela acredita. Agora é esperar os próximos episódios com um lenço do lado, porque lágrimas serão inevitáveis com o que está por vir.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário