quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

[Crítica] Glee - 6x05: The Hurt Locker, Part 2


Sue, nós te amamos, Parte 2

Review: 
(Spoilers Abaixo)

O que está acontecendo com essa série??? Realmente o único motivo que me faz continuar é porque foi a primeira série em que acompanhei os episódios semanalmente, pois se não, já teria abandono faz tempo. O fato é que desde a quarta temporada Glee não é mais a mesma coisa, e nessa última temporada parece que a única vontade de Ryan é decepcionar os fãs.

Novamente tivemos um episódio que foi praticamente todo carregado nas costas de Sue, tendo a personagem novamente os melhores momentos até mesmo quando não estava presente para dar o ar da graça. De resto não tivemos grandes momentos, somente Klaine e Kitty, depois de Sue parece ter rendido algo bom nesta semana.

Engraçado como Glee que é tão aclamada por ser uma série "real" sempre se sustenta em situações bem contrárias, surreais por assim dizer, onde só mesmo em uma série personagens aceitariam tais acontecimentos em suas vidas. Glee também sempre soube brincar com suas falhas, apresentando sempre motivos e bordões para que a série seja assim. Neste episódio, por exemplo, Sue usa um vídeo mostrando a relação Klaine que apenas existiu em um sonho, ou por exemplo quando Kitty diz para Rachel procurar a Quinn (Faberry <3) diante de tal situação onde ela interpretou como uma cantada.

Verdade seja dita, este episódio apesar de não ser dos melhores, foi infinitamente superior ao seu antecessor, e Kitty teve grande responsabilidade sobre isso. Nunca fui fã da personagem, ela era para mim uma Quinn misturada com Santana não apresentando talento comparável que apenas estava lá para substituir as duas. Felizmente depois de duas temporadas parece que ela vai subir no meu conceito já que ela teve ótimos momentos no episódio, e mostrou que para um Glee Club existir, uma Bitch tem que estar lá como base para tudo funcionar.

Mas nada se compara em quesito "melhores momentos" com a ideia de prender Kurt e Blaine em um elevador muito suspeito. Ficaram, pelas minhas contas, no mínimo pressos dois dias e aquela JigSue foi no mínimo hilária, rendendo as cenas mais engraçadas. Spencer se juntou ao time do coral com um dos diálogos mais chatinhos que teve para algum personagem se tornar parte da equipe. Sam com uma persuasão barata falando de coragem e citando o próprio Finn convenceu o garoto. Este garoto que me deixou perdido: de acordo com o que já havia sido dito, ele era um gay diferente, mas assumido, e neste episódio ele deu a entender que prefere guardar o segredo, ficou bem confuso os seus motivos, ao meu ver, mas Glee sempre é confuso, então tudo bem.

Ps.: Apesar das músicas não serem as melhores, New Directions ganhou merecidamente. nem Vocal Adrenaline nem Warblers estão incríveis como já foram um dia. E a cena nostalgia Somebody to Love realmente agradou.

Considerações finais:
1º Vamos dar falas para os gêmeos né!;
2º Com certeza a temporada com as músicas mais fracas;
3º Os novos personagens jã estão sendo descartados, praticamente;
4º Ficar preso durante no mínimo dois dias e depois agir como se estivesse tudo bem?? Só em Glee mesmo;
5º pelo que sei Dianna não vai mais dar as caras (espero que eu esteja enganado). Se aquele terceiro episódio foi sua última aparição, esse com certeza é o final mais porco para algum personagem.

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário