domingo, 11 de janeiro de 2015

[Crítica] Once Upon A Time - 4x11/12: Shattered Sight / Heroes And Villains


Existe uma visão quebrada de cada um de nós.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Primeiro, mil desculpas pelo atraso - que foram causadas por problemas pessoais. Além disso, ando sem tempo para as críticas semanais, por isso mesmo passei essa série para as mãos capazes de Rafael Falcon, que atualmente critica Arrow aqui no Meu Mundo Alternativo. Mas eu não poderia ir embora sem uma despedida, não é verdade? Não quando eu estou aqui nesta batalha de magia com vocês por quatro anos. Tivemos altos e baixos, nem sempre nossas opiniões bateram, mas uma coisa a certa: amamos esta série, e todos as suas reviravoltas criativas (algumas mais do que outras). Quem acompanha meus textos sabe que eu não estava muito satisfeito com a narrativa desta primeira metade, mas vamos falar sobre o desfecho para saber como essa situação terminou.

Eu realmente me surpreendi com este décimo primeiro episódio. Geralmente os roteiristas deixam toda a ação para o Finale, mas quase tudo aconteceu justamente neste penúltimo episódio da temporada. A principal narrativa de teve sua conclusão em Shattered Sight foi o destino da vilã da trama. É uma tendência eu gostar de vilões, mas eu tive um pouco de dificuldade em gostar desta. E a culpa não é da atriz, porque eu simplesmente adoro a atriz Elizabeth Mitchell (da antiga série V: Visitantes). O que não me conquistou, neste caso, foi o roteiro. Geralmente muito bem construído e atencioso com suas antagonistas, os roteiristas deixaram a desejar nesta adaptação de Frozen. Todo o plano mirabolante da Rainha do Gelo parecia ridículo demais para ser levado a sério.

Quando foi revelado que ela tinha intenção de fazer todos em Storybrooke se matarem para poder ser feliz e amada pelas suas "irmãs", minha cara foi no chão. Porque nada realmente grita "eu te amo" como matar todos que a pessoa que você quer que te ame. É uma lógica extremamente irracional, e até mesmo uma Rainha do Gelo desequilibrada deveria ter percebido isso. As cenas envolvendo o passado adolescente da Emma, porém, trouxeram uma nova luz sobre este plot. A Emma já amou a Rainha do Gelo, e um sentimento tão forte não pode ser esquecido, por isso ela seria incapaz de matá-la no final das contas. Apesar de parecer um pouco mais lógico, ainda não soa convincente. Não mesmo. Mesmo assim, deu para acompanhar um pouco mais fácil o raciocínio maluco por trás do objetivo da Rainha do Gelo.

Mas até mesmo ela ficou apagada perto da maldade do Rumpels. Depois de ter "mudado", nós realmente pensamos que o personagem seguiria pelo caminho da luz. Mas, em uma reviravolta bem cretina, ele acabou matando a Bruxa Má (e eu nunca o perdoarei por isso, já que ela é, até o presente momento, a melhor vilã que os roteiristas já apresentaram). Como o karma nessa série bate forte, estava mais do que claro que o final feliz para sempre que o Rumpels acreditava que já estava no papo não aconteceria da forma como ele planejava. Mas, nem nos meus sonhos mais crocantes, eu nunca imaginaria que a própria Bella seria o motivo de sua ruína. A personagem tem sido entediante há bastante tempo já. Toda vez que recebe espaço do roteiro, o episódio acaba se tornando o mais chato. Na Winter Finale, porém, ela realmente conseguiu brilhar. Ela foi poderosa, mais ainda assim mostrou toda a fragilidade que estava sentindo. Emilie de Ravin mandou muito bem na despedida da Bella com o Rumpels. Foi emocional e forte, justamente como a cena necessitava que fosse.

Por falar em coração partido, mais uma vez a Regina vê o seu coração ficar tão quebrado quanto sua visão no começo do décimo primeiro episódio. Depois de sentir o gosto de ser escolhida pelo Robin, ela se vê afastada do seu amor novamente, já que sua mulher encontra-se terrivelmente doente. Para protegê-los, a Regina dá a ideia de fazê-los cruzar a fronteira da cidade, onde não há magia. Com isso, ela e a sua destinada alma gêmea se separam mais uma vez. Mas não fiquem em pânico, os roteiristas já avisaram que esta não é a última vez que vemos o Robin, então sua história de amor com a Regina ainda não chegou ao fim. Aliás, o mundo sem mágica deve ser bem importante na segunda metade da temporada, considerando que o Rumpels e as outras vilãs da próxima trama estão presos nele - e possivelmente não ficarão por lá muito tempo...

E o que dizer da Trindade Profana (ou Rainhas da Escuridão)? Acredito que teremos bons momentos envolvendo essas três pela frente. Malévola poderia facilmente ser o centro de todo um arco narrativo, então vamos ver como os roteiristas irão dividir o tempo em tela entre essas três entidades do mal. Mas, enquanto a Cruella está muito bem caracterizada, não podemos dizer o mesmo da Ursula. Ela está parecendo muito mais a Cuca do Sítio do Pica-Pau Amarelo do que a vilã de A Pequena Sereia. Mas vamos ver como essa trama vai se desenrolar. Pelo menos é muito improvável que elas estejam lá para fazer os outros amá-las. Está na hora de mostrar um pouco de maldade de verdade. Que elas façam nossos heróis passarem por maus bocados.

PS. Simplesmente morto com a luta entre a Snow e a Regina. Parecia uma cena digna de UFC! E os diálogos durante os golpes? Hilários. Um dos pontos altos do episódio.

PS². Achei fofo o sacrifício final da Rainha do Gelo, que, para parar a maldição que ela mesma havia criado, deu sua própria vida. Pelo menos ela soube, no final, que morreu amada - ao lado de sua família. Muito poético, não é verdade?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. Pois é, essa primeira metade de temporada não foi uma das melhores, mas deu pro gasto.
    Ainda estou um pouco receoso em como os produtores da série vão encaixar TRÊS antagonistas na história, dando devidamente atenção às três. Porque a pior coisa que tem é uma vilã mal trabalhada.

    ResponderExcluir
  2. Hey gente! Adorei o blog de vocês. Mas não tem crítica da segunda metade da temporada? Que pena. Foi tão legal.
    Enfim, espero que continuem com as críticas de OUAT e de The 100.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Postarei a segunda metade da temporada em breve, mas não sei se a série continuará semanalmente na grade do blog ainda. :///

      Quanto a The 100, é bem provável que as críticas se convertam em críticas de temporadas completas.

      Excluir