quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

[Crítica] Glee - 6x03: Jagged Little Tapestry


"Obrigada Kitty..."

Review: 
(Spoilers Abaixo)

Vamos nos concentrar em duas coisas sobre essa nova e última temporada de Glee: Brittana se estabelece como melhor casal e Kurt nessa fase de coração partido está insuportável.

O episódio foi todo fofura já que tivemos um grande passo no relacionamento de um dos casais mais amados da série e digo com toda certeza que esse realmente pareceu o momento certo e oportuno. Diferente das decisões precipitadas de Finchel na 3ª temporada e aquele pedido fajuto de Blaine após ter acabado de receber o perdão, Santana veio pra mostrar que depois de todos os problemas que Brittany e ela enfrentaram, elas são as únicas que continuam firmes na trama, apresentando as melhores cenas e individualmente apresentando os melhores diálogos. Não vão achar que Brittana é meu casal favorito, longe disso, até porque Glee mostrou que casais mudam de semana para semana, mas tenho que reconhecer que essa parece ser a melhor decisão do roteiro para as personagens.

Apesar de eu nunca ter morrido de amores por Santana, sempre reconheci que ela tinha as melhores tiradas sarcásticas e irônicas, e que em contrapartida, Brittany tinha as melhores tiradas cômicas. Nesse episódio as duas mostraram porque merecem esses títulos. Quando Kurt não aprovou o pedido de Santana, a famosa Snix mostrou suas garras e soltou o melhor diálogo do episódio, sendo que só ela falou. Santana com seu jeito de ser derrubou, afundou, massacrou, dilacerou (escolham as palavras, porque tem várias) Kurt com seu gingado, e não apenas foi a mais honesta possível como não disse nada além da verdade. Apesar de eu amar o Kurt, foi merecido já que o mesmo admitiu que não está conseguindo separa a vida profissional da pessoal, assim ele ataca a todos desnecessariamente. Foi preciso três, isso mesmo, três conversas com personagens diferentes para ele perceber que está agindo de modo equivocado nas duas situações (pessoal e profissional). Ele ouviu Brittany, Santana e Rachel até se dar conta.

Brittany também esteve hilaria neste episódio, apresentando momentos mais que perfeitos com Santana e sendo engraçada, como sempre, com o resto do elenco. Algo interessante desta semana foi o relacionamento de Becky com o príncipe encantando, envolvendo neste plot Quinn e Tina, formando um time em proteção à nossa amada líder de torcida, e revelando no final que, quem sabe estas dúvidas e preconceitos foram equivocados. Bom, pelo menos tivemos um dueto inédito, onde a música ficou perfeita.

Aquela lista de considerações finais da semana passada provavelmente farão parte dos meus textos, já que são pontos relevantes, mas que não necessariamente necessitam de um parágrafo só pra si, até para o texto ficar mais dinâmico e não tão longo.

Considerações finais:
1º Rachel e Kurt são os melhores amigos mais distantes que eu já vi. Tá na hora de um dueto para os dois;
2º quero cena Quinn e Rachel para ontem. As duas se limitaram a um abraço durante a performance final;
3º lágrimas encheram meus olhos com a história da treinadora Beiste. Apesar de eu não concordar com tudo o que foi colocado, foi bastante emocionante a personagem ter uma storyline tão interessante e inovadora neste ponto de sua vida e neste ponto da série;
4º Blaine irrita tanto que até quando ele aparece apenas em duas cenas ele tem direito à musica;
5º Mason e Jane... A troca de olhares durante a performance foi muito equivocada. Entendo que a temporada é curta, mas se é pra ter casal de novatos só por ter, prefiro que não tenha;
6º no próximo episódio o old cast não estará presente = tristeza no meu coração;
7º Quinn e Kitty serem "confundidas" está realmente engraçado;
8º Amo Becky boca suja, "Bitches".

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário