terça-feira, 9 de dezembro de 2014

[Crítica] Once Upon A Time - 4x06-10: Family Business / The Snow Queen / Smash the Mirror / Fall


Em plena reta final, a trama está esfriando.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Muitos criticaram o começo dessa temporada, alegando que a trama não tinha sido bem explorada no começo, mas eu recebi a proposta de braços abertos, porque confiei que os roteiristas saberiam lidar com o desenrolar da trama. Infelizmente, isso não aconteceu, e essa primeira metade da quarta temporada está, de fato, entrando em uma fria (com perdão do trocadilho horrível). A grande questão é que eu estou extremamente decepcionado com os rumos da trama, e esperava um aprofundamento bem maior nos personagens do filme Frozen. A Elsa, que deveria ter sido uma das grandes novidades deste ano, acabou se tornando uma das personagens mais apagadas da história. Era preferível que ela fosse mesmo má, e tocasse o terror - como foi sugerido no gancho final da temporada anterior.

Bem, vamos começar por partes. Temos muitos episódios para analisar, mas tenho pouca coisa a dizer sobre cada um deles. O primeiro deste monte é o sexto, Family Business, que teve a Bela como personagem central da trama. Nem preciso dizer que foi um dos episódios mais fracos da temporada - e talvez de toda a série. Os roteiristas já tentaram colocar a Bela na frente da ação antes, mostrando-a como uma personagem mais independente, mas isso simplesmente não deu certo aqui. O seu segredo bobo sobre "ser responsável" pelo sumiço da Ana, e o seu tormento eterno em não ser uma boa pessoa por isso só conseguiu me causar sono. Não tenho mais nada a dizer deste sexto episódio, a não ser que a "arma secreta" da Rainha do Gelo finalmente deu às caras. O espelho maldito.

O episódio seguinte foi bem mais interessante do que o anterior. The Snow Queen conta as origens da Rainha do Gelo - como o próprio nome insinua. Acredito que tenha sido o mais interessante desta leva de episódios que estou analisando. Tramas centradas nos vilões tendem a despertar minha atenção com mais facilidade, especialmente quando temos a oportunidade de descobrir como o coração de certo personagem se encheu de trevas. Fiquei surpreso em ver que a história da vida da Rainha do Gelo é bem parecida com a da Elsa. Ela sempre teve irmãs que a apoiavam em tudo, e também sabiam dos seus segredos e poderes. Achei bastante interessante, e mesmo que o final tenha mostrando como a Ingrid ficou presa no jarro e também como ela passou a ficar má, eu esperava um desenvolvimento melhor depois que ela transformou uma das suas irmãs em gelo por acidente. Tudo acabou muito rápido, e tenho certeza de que os roteiristas poderiam ter escrito mais um episódio em torno da personagem até o seu destino no jarro.

Outra coisa que foi interessante nestes episódios finais foi ver que a cronologia nem sempre está de acordo com o que pensamos. Depois de congelar Arendelle, Ana e o Kristoff, passaram-se séculos até que eles descongelassem, fazendo com que suas narrativas sejam contadas em paralelo com a dos nossos heróis em Storybrooke. Eu não sei se era uma surpresa, ou eu não estava mesmo prestando muita atenção, mas achei surpreendente depois que eu parei um pouco para pensar na ordem cronológica. Ana e o Kristoff foram jogados no mar apenas um pouco antes da Elsa desejar ver a irmã (em um outro universo, obviamente). O importante é que depois de dez episódios, as irmãs estão finalmente juntas outra vez. E chega dessa Elsa passiva que só sabe chamar o nome da irmã. Pena que demorou demais para uma mudança radical acontecer.

Emma não saiu impune às artimanhas da Rainha do Gelo. Sendo ela uma das "irmãs" ideais da cretina poderosa, ela primeiro teve que ser afastada de sua família. Sinceramente, não sei se estou de "ovo virado", ou qualquer outra coisa do tipo, mas também não achei esse plot interessante. Poderia ter tudo para ser legal, porque testaria a confiança da família Charming, algo que nunca passou por uma prova de fogo na história. Até porque, eles são conhecidos por confiarem plenamente um nos outros. É por isso que uma trama neste nível de "isolamento" deveria ter sido bem mais desenvolvida do que realmente foi. Com apenas um episódio, Emma se viu descontrolada e distanciada de todos que gostava. Foi bastante rápido para uma transformação tão radical.

O elemento mais duvidoso desta temporada fica por conta do Rumples. Ele está cada vez mais entrando pelo caminho das trevas. Depois de quase se redimir pelas suas maldades enquanto o seu único filho morria, ele voltou a jogar por trás da cena, manipulando os moradores de Storybrooke. Mal posso esperar para tudo isso explodir na cara dele. Só espero que o coração do Hook não exploda junto com ele, porque ainda quero Emma e Hook juntos com todas as minhas forças. Só dá pena do personagem de uma mão só, porque quanto mais ele tenta ficar com a Stra. Swan, mais ele acaba metido em alguma enrascada. Enfim, espero que todos estejam prontos para o desfecho dessa história, porque eu só estarei aqui torcendo para o clima esquentar.

E que venha a nova maldição!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário