domingo, 2 de novembro de 2014

[Crítica] The Originals - 2x04: Live and Let Die


Pelo que você está lutando?

Review:
(Spoilers Abaixo)


Por mais que nossas expectativas estejam na reunião de toda a família Mikaelson, o reencontro entre Klaus e Mikael também era esperado. E Live and Let Die foi o responsável por esse momento. Foram tantos plots, shippers e teams trabalhados nessa semana, que nem sei por onde começar.

Mas vamos começar por um que foi meio esquecido nos últimos episódios: Klamille. Acho que ao lado de Klaroline, esse shipper do Klaus é o que tem mais fãs. E me julguem, mas Klamille é mil vezes melhor que Klaroline, adoro como a Cami consegue arrancar o melhor de Klaus e ter os melhores diálogos com ele. Sempre vemos que quando os dois estão juntos, Klaus reflete sobre o que está fazendo, se é certo ou errado. E o questionamento que ela fez ao Original foi, sem dúvidas, persistente: será que depois de derrotar os pais, ele será realmente feliz?

Depois de todas cenas de Klamille, é perceptível que Klaus sempre foge pois se ele se ''render'', tudo pode desmoronar e ele perderá o controle - que já não está tão grande, devemos ressaltar. E tudo só deve piorar, agora que Mikael está livre de Davina e aquela arma que eu esqueci o nome não o afeta tanto assim. Como a Davina vai reagir agora que não tem uma das suas cartas na manga? E já que o Kol conhece a magia pra desfazer a ligação, ele poderia muito bem ligar o pai a si e comandá-lo, né? Seria uma rasteira digna no Mikael, que acha que voltou arrasando como Katherine Pierce no 1x22 de TVD.


Correndo por outro lado (amo trocadilhos), os lobisomens e os vampiros se uniram para poupar as crianças de ativarem a maldição e participarem dessa guerra. Já dizia o ditado: os inimigos dos meus inimigos são meus amigos, e, como a Hayley bem ressaltou, as duas espécies estão lutando para protegerem algo que amam. Nada mais digno e eficaz que eles se unam. Pena que eles não perceberam há tempo que tudo não passava de uma bem armada emboscada de Esther para pegar Elijah.

Que ela está decidida a transformar o filho em um bruxo é fato, e que seria interessante ver o Elijah sem o vampirismo no meio dessa guerra, não acho que ela conseguirá. Já quero Hayley salvando o Elijah e dando uma surra nessa vadia, como ela disse (Hayley, a melhor SEMPRE!). E falando em bruxos, cadê a menina da Colheita que a Esther estava como hospedeira? Bruxa ela ainda é - e a única restante da Colheita ao lado de Davina, vale lembrar. Espero que não a esqueçam na trama.

E não é estranho a Esther não mencionar a Rebekah? Porque a Bekinha também é filha dela e se ela quer mudar todos os filhos, é inadmissível ela esquecer sua única garotinha. Tudo bem que ela já deve saber que a filha foi embora, mas um ''Quero transformar a Rebekah também'', ''A Rebekah também deve ser purificada'' não mataria ninguém. Bolado estou com a Orca Plec e esses roteiristas.

E pra finalizarmos The Originals essa semana, o que dizer de Gia e Elijah? Prevejo pegação de longe. Os Haylijah choram! E o começo da amizade entre Marcel e Hayley? Será que teremos algo mais? Só observo e espero... E enquanto esses vivem de esperanças (Klarolines entendem disso rs), o romance entre o Aiden e o Josh está rolando de fato. Um Romeu e Julieta sobrenatural, gente! Já prevejo sangue e mortes. E é isso, pessoal! Ah, e vocês já devem saber, mas não custa lembrar: semana que vem será o episódio com a participação da Nina como Tatia, a doppelquenga original. Prevejo forninhos explodindo!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Episodio legal e surpreendente.. a temporada ta sendo construida de forma muito interessante.. prevejo muitos dramas familiares chegando ainda.. #saudadesRebekah

    ResponderExcluir