domingo, 2 de novembro de 2014

[Crítica] American Horror Story - Freak Show | 4x04: Edward Mordrake: Part 2


Estou aqui para levar alguém para o outro lado comigo.

Review:
(Spoilers abaixo)

Wow! Agora sim! Depois da primeira e insossa primeira parte do episódio especial de Halloween, somos presenteados com uma belíssima continuação, com ares de season finale, que deixou todo mundo sem fôlego.

Como disse na review anterior, o lance do terror sobrenatural que tomou conta da temporada, por parte do personagem Edward Mordrake, não havia me agradado muito, mas, com este episódio, mudei completamente de opinião, pois percebi que a sua presença fez total sentido dentro da série. Comentaremos sobre isso mais tarde.

Então, o Sr. Mordrake continuou a sua busca do episódio anterior, por um novo membro para a sua trupe de aberrações fantasma. Ele invadiu a tenda de várias aberrações do circo, onde pode entrevistar cada uma, perguntando sobre seu passado obscuro. Belíssimas cenas, que nos permitiram conhecer um pouco mais sobre o passado de vários personagens, principalmente de Elsa Mars, a ignorante delirante, que revelou ter perdido as suas pernas durante a gravação de um filme snuff. O assunto, tido por muitos como lenda urbana, já foi tratado de maneira muito porca em diversos filmes, como o péssimo “A Serbian Film”. Desta vez, em American Horror Story, o tema foi tratado de uma forma brilhante, sem exageros, o que torna tudo muito convincente dentro da trama.

Porém, Elsa acabou sendo ignorada pelo fantasma, mesmo após ter implorado para ser levada. Mordrake julgou – não sei porque, mas ok – a história do palhaço assassino bem mais chocante e interessante que a de Elsa. Sendo assim, o triste palhaço acabou sendo assassinado, juntando-se à trupe fantasma de Edward Mordrake. Achei bastante prematura a sua morte, mas tudo bem, ele deixou um, digamos, jovem aprendiz. Dandy Mott acabou roubando a sua máscara e assumindo o posto de assassino mais perigoso da cidade, após matar a sua empregada, que acabou não cantando “Lady Marmalade”.

Estava tentando assistir esta temporada sem assistir as promos e nem ler as notícias, mas, acabaram me contando que a Lily Rabe vai voltar como a Sister Mary Eunice, de Asylum. Porra, isso me empolgou de uma certa forma... Já tínhamos a Pepper dando as caras, e agora, teremos outra personagem da temporada mais foda de American Horror Story. Tem como não amar? Isso só leva a crer, como o próprio Ryan Murphy disse, que todas as temporadas estão relacionadas entre si, o que torna o lance do sobrenatural totalmente crível dentro da trama, já que tudo se passa dentro do mesmo “mundo”.

Apesar de não termos Kathy Bates e Frances Conroy em cena, tivemos um grande show – sem número musical, não posso deixar de comentar – que quase nos fez não sentir a falta delas, se é que isso é permitido dizer. Por fim, este episódio me agradou bastante. Me fez mudar a minha opinião em vista ao anterior, e me deixou ainda mais empolgado para conferir o término da temporada. Até a próxima!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
5 Comentários

Comentário(s)

5 comentários:

  1. Não esperava que o plot do palhaço fosse "resolvido" de forma tão rápida, mas gostei bastante disso, ele sempre me pareceu irracional demais, simplório demais o Mott não ele tem a personalidade perfeita. Acredito que será bem melhor que o primeiro palhaço. Enfim, ansioso.

    ResponderExcluir
  2. Eu estou assistindo essa temporada por puro comodismo. Gosto de American Horror Story, mas nem de longe sinto o mesmo anseio da 1ª temporada, que mostrou personagens bem elaboradas e uma história cativante e com gostinho de quero mais. Essa está trazendo muitas personagens e várias histórias que parecem atrapalhadas até o momento.
    Percebi o valor de Edward Mordrake também. Mas achei que o desempenho de alguns atores e, é claro, a rapidez das cenas sabotou o resultado final, exceto o de Jessica Lange.
    Eu acho que o palhaço morreu porque não admitiu ter feito maldades, para ele aquelas mortes foram naturais e ele acreditava estar certo fazendo isso. O que você acha? Mas eu não entendi porque decidiram dar uma história tão “superficial” para ele. Quer dizer que ele não gosta daqueles anões, pois os anões são mal-intencionados, ele foge, depois ele resolve atirar na própria cabeça e enclausurar crianças para “salvá-las”? Eu esperava mais dele. Em outros episódios, os olhares dele, por exemplo, não demonstravam essa vontade de proteger pessoas. Enfim, ele era um psicopata mesmo...
    Porque você acha a irmã Mary Eunice a personagem mais foda de AHS?
    Ah! Admito que eu fiquei espantado com a vida da Elsa, não sabia que isso existia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você perdeu o fio da meada ao longo do caminho, os anões é que não gostavam dele. Ele fugiu acreditando que estava sendo perseguido pela polícia e ele resolveu dar cabo da própria vida porque ela perderá o sentido pra ele. Claro que foi a abordagem não foi nada profunda, mas até me surpreendeu, pois cheguei a acreditar que ele era só um "animal" irracional e ele até tinha alguma racionalidade.

      Excluir
  3. COMO ASSIMMM A MARY EUNICE?????????? AAAAAA

    ResponderExcluir
  4. Ok vamos recaptular, então a Sister Mary Eunice volta, tudo bem, o propósito da série é reinventar os atores, mas na mesma época? Quer dizer q há varias pessoas parecidas como a sister Jude e a Elsa?

    ResponderExcluir