terça-feira, 28 de outubro de 2014

[Crítica] Floresta do Mal: Caminho da Morte


Direção: Declan O'Brien
Ano: 2009
País: EUA
Duração: 92 minutos
Título Original: Wrong Turn 3: Left For Dead
Título Alternativo: Pânico na Floresta 3

Crítica:

O que você não vê pode matar.

Depois da excelente recepção do segundo filme - mesmo sendo produzido direto para DVD -, a produção de uma terceira parte da franquia parecia inevitável. Mais uma vez, focando no mercado de vídeo, a terceira parte tinha tudo para ser tão divertida quanto as anteriores, mas acabou se afundando em um mar de efeitos visuais ruins e péssimas atuações. Esse foi o começo do declínio da franquia, que chegaria a atingir níveis muito mais baixos que esse nos próximos títulos.

Na história, Three Finger e sua perturbada família de canibais estão vivos e bem alimentados. E a refeição está na mesa para a família sedenta por sangue quando um grupo de jovens chega para acampar nos arredores, só percebendo tarde demais que os insetos não são a única coisa que morde nessa floresta sombria. Apenas um deles consegue escapar, só para esbarrar em criminosos fugitivos, que conseguiram escapar depois de um acidente de carro. Agora, Alex, a garota sobrevivente, terá que encontrar aliados e lutar por sua vida. Se de um lado há canibais deformados famintos por sua carne, de outro, há criminosos perigosos, que estão determinados a mostrar quem são os verdadeiros monstros nesta floresta.

Seguindo a tendência comum na franquia, poucas coisas relacionam este filme com os anteriores. Não há nenhuma palavra sobre os sobreviventes, e apenas o retorno do já manjado Three Finger faz a conexão entre as histórias. Entendo que ele é o "rosto" da franquia, mas os produtores poderiam apresentar novos deformados, tornando-os icônicos. E, se o roteiro traz uma certa lógica ao apresentar poucos deformados (sendo um deles, provavelmente, o bebê - agora crescido - do final do filme anterior), o mesmo não podemos dizer sobre o retorno do Three Finger. Ele é mais imortal do que o próprio Jason Voorhees e o Freddy Krueger juntos!

A mocinha deste filme tinha tudo para ser uma das melhores da franquia, mas acabou se tornando uma das maiores decepções deste filme. Alex está presente desde o começo da história, sendo a única a sobreviver ao ataque inicial. A personagem deveria ser forte, e mostrar um pouco mais dessa força na segunda metade da história. Infelizmente, Janet Montgomery (da série Salem) entrega uma interpretação muito abaixo do esperado. Até mesmo os seus gritos são irritantes! Sendo a única mulher do grupo de vítimas principal, o diretor coloca o foco em torno dela, que, por sua vez, não consegue carregar o filme com as protagonistas anteriores. Os presidiários também são uma enorme decepção, porque o fato de serem criminosos violentos pouco acresceram à trama em si.

Além dos personagens apáticos, o filme também sofre com a falta de deformados em tela. São apenas dois deles, o que não é suficiente contra um bando de assassinos criminosos. As pessoas vão morrendo no decorrer do caminho, sendo a maioria vítima de armadilhas no meio da floresta. O roteiro substituiu os canibais caçando as suas vítimas por cenas muito mal feitas com os personagens morrendo sozinhos. E o mais vergonhoso de tudo é que a maioria das mortes abusam de um péssimo efeito de computação gráfica. O diretor segue na contramão de tudo o que foi apresentado até então na franquia, não conseguindo fazer com que nenhum dos novos elementos funcionem.

Destaco um momento em que o guarda cita uma torre de vigia no meio da floresta, mas quando chegam lá, percebem que a mesma está completamente queimada e destruída, fazendo uma ligação direta com o primeiro filme, pois é a mesma torre que os protagonistas subiram em busca de ajuda. Enfim, este não chega a ser o pior filme da franquia (até porque, acredito que nada conseguirá superar a ruindade do quinto filme), mas também não chega aos pés dos dois primeiros. Como já disse, foi a partir dessa sequência que o nível começa a afundar. Tudo graças a falta de talento do diretor Declan O'Brien, que, mesmo consertando alguns dos seus erros nas futuras sequências, continua sendo um péssimo diretor.


Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário