terça-feira, 28 de outubro de 2014

[Crítica] Arrow - 3x03: Corto Maltese


O fim da inocência.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Depois de um episódio mais focado em seus personagens e a maneira particular como cada um vivenciou o seu luto, Arrow retorna com um episódio mais voltado para a ação, trazendo respostas que estão em aberto desde o final da temporada passada, além de desenvolver mais o plot envolvendo ARGUS e trazer de volta a Starling City uma nova Thea Queen/Merlyn.

Finalmente vimos o que aconteceu com Thea depois de deixar Starling City. Cansada das várias mentiras que lhe contaram, a garota se submeteu a um treinamento com ninguém menos que Malcolm Merlyn, aprendendo a dominar a dor e a se defender. A vida fora de Starling parecia boa, sem ter que lidar com a pressão de ser uma Queen, um boa saída para espairecer, porém cedo ou tarde sabíamos que ela iria retornar, e agora é esperar pra ver qual será o rumo da personagem e os próximos passos de seu pai, que como bem sabemos é inimigo declarado de Oliver. Com certeza, o arqueiro não ficará muito feliz ao descobrir sobre com quem Thea passou os últimos meses.


Aproveitando a visita de Oliver a Thea, a ação se desenrolou em Corto Maltese, dando maior destaque a Diggle e colocando Ollie e o Team Arrow apenas como suporte. Por trás da missão de Diggle esta a ARGUS e obviamente Amanda Waller, um arco que deve render bastante não só no presente como no passado, visto que ainda não sabemos o que a fez salvar Oliver da ilha e mantê-lo em Hong Kong. As cenas de ação, como já vem sendo hábito, foram muito boas, com uma excelente interação entre Oliver, Roy e Diggle, dando certo destaque ao aprendiz do Arqueiro, que se saiu muito bem em cena e contrasta com aquele garoto perdido e fora de controle das temporadas anteriores.

Longe da ação, vimos Felicity em seu mais novo emprego na Queen Consolidated. A loira acaba ficando sobrecarregada entre seu novo cargo auxiliando Ray Palmer, o Team Arrow e a tentativa de Laurel em se tornar uma vigilante, porém mantém o seu bom humor e propicia cenas divertidas, além de pedir uma folga para visitar Barry Allen no próximo episódio de "The Flash". Quanto a Ray Palmer, ainda espero pra ver quais são suas reais intenções, porque ele parece saber muito mais do que aparenta.


Como muitos já especulavam, a morte de Sara era o empurrão que faltava para Laurel começar seu caminho como canário negro, e tivemos um vislumbre disso aqui. Num momento delicado em que, além de perder sua irmã tem que ocultar essa verdade do pai, Laurel não tem a quem recorrer e sente essa necessidade de fazer algo, como se uma chama se acendesse na personagem, o que a levou a tentar confrontar um criminoso sozinha. Apesar da tentativa falha, ela entendeu que precisava focar essa chama, e apesar da recusa de Oliver em treina-la, como também já era esperado, ela buscará seu treinamento sozinha, o que deve dar mais destaque a personagem e lhe dando um plot interessante.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. o plot da Laurel para mim esta sendo muito interessante e uma das coisas que mais está me instigando na nova temporada até agora. A ex de Sarah agora vai render no prox episodio, esperando para ver :D

    ResponderExcluir