segunda-feira, 7 de julho de 2014

[Crítica] True Blood - 7x02: I Found You


"Não restou mais ninguém".

Review:
(Spoilers Abaixo)

Segundo episódio da última temporada de True Blood, e as coisas estão mais controladas do que na Season Premiere. É claro, não são todos os dias que temos a morte de personagens importantes, e grandes massacres. Mas, enfim, esse episódio não teve realmente muita coisa de especial. Soubemos apenas um pouco mais sobre os costumes dos vampiros contaminados, mas nada realmente relevante aconteceu - tirando a chocante cena final, que certamente deixou todos com o coração na mão. Mas, vamos por parte, deixando o final para... bem, para o final mesmo.

Um tema que será recorrente nas minhas críticas desta temporada será: Com quem a Sookie vai terminar? Nunca realmente me importei com isso antes, mas depois do fracasso que foi o último livro da saga, fico realmente curiosidade para saber se os roteiristas irão, pela primeira vez, seguir a vontade dos espectadores. O que a maioria de nós quer? Sookie e Erik, obviamente. Mas acho é mais fácil todos morrerem do que eles terminarem juntos. Esse episódio, em especial, voltou a cutucar Sookie & Bill, o que foi extremamente desconfortável para mim. Não gosto deles dois como interesse amoroso, e espero que a série não pise neste território. Se for para a Sookie ficar com o Bill, é melhor ela continuar com o Alcide mesmo. Pelo menos ele é mais digno, e foi super fofo essa semana.

Jessica e Jason também continuam assombrando os meus pensamentos. Eles são perfeitos um para o outro, e ficaram consolidados depois do sexo ao som de Taylor Swift, com a música Haunted. Estou especialmente preocupado com a Jessica. Em uma cena rápida, foi mostrado que ela não está se curando, o que é totalmente estranho. Imediatamente, achei que ela talvez estivesse contaminada com HEP-V, mas depois de pesquisar um pouco sobre isso na internet, o mais plausível é que ela não se curou porque não tem se alimentado. Só espero que seja isso mesmo, porque o meu coração é frágil e não vai acontecer perder a Jess. Ela é uma das minhas personagens favoritas, gente.

Outro núcleo que merece destaque é o dos prisioneiros no covil dos vampiros contaminados. Arlene finalmente está se mostrando uma mulher forte, diferente das outras temporadas, e tomando a liderança para salvar a vida de todo mundo. Seu plano de persuasão foi interessante, e fiquei chocado com o desfecho. Mesmo assim, valeu pela sua manipulação. Só espero que elas encontrem um outro jeito de sair de lá, considerando que nenhum dos outros personagem parecem estar perto disso. Talvez a Holly possa fazer alguma magia de proteção, já que ela era praticante algumas temporadas atrás. O importante é que eu me surpreendi ao ver que me importo com elas duas.

Dentre os piores momentos dois personagens, temos os humanos, que estão fazendo sua própria rebelião para acabar com os vampiros contaminados. Sério isso, gente? É para rir ou chorar? Eles têm mais é que morrer mesmo. Espero muito que sejam trucidados nos próximos episódios, transformando Bons Temps em um paraíso do Reino Sobrenatural. Bem, viagem bastante no cogumelo alucinógeno agora, mas vocês entenderam a mensagem. Só sei que ainda odiarei muito os humanos, e tenho certeza que eles ainda farão muitas merdas nas próximas semanas. Desde que eles sejam feitos em pedaços no fim, eu não me importo. Fiquei muito tenso na cena da delegacia. Pensei que a filha do Andy partiria dessa para melhor. Ainda bem que ela continua salva, o que lhe dá uma chance de desenvolver seu relacionamento com o filho da Holly - e com a Jessica, se possível (cadê sonhos sexuais?).

Outro momento WTF foram as cenas da mãe da Tara. É sério isso, gente?² Eles mataram a Tara em offscreen e ainda deram um plot exclusivo para a chata da mãe dela justamente na temporada final? Nada em torno desse núcleo consegue me descer. Eu sequer estou convencido que a Tara realmente está morta. Como alguns fãs ressaltaram, a Pam teria sentido a morte de sua cria, o que não foi o caso. E,  convenhamos, toda essa trama envolvendo o vício/alucinações da Tara Mae é muito ruim. O pior é que a Tara continua aparecendo, então eu não entendo porque os roteiristas acharam que seria melhor acompanhar os dramas da Tara Mae - que NUNCA teve qualquer pingo de carisma - do que a própria Tara tendo sua última trama, tipo desenvolvendo algo fofo e simbólico com a Willa, que está jogada aos deuses na história.

Por último - e não menos importante - temos a cena final do episódio, quando a Pam finalmente encontra o seu criador, e ele está contaminado com o HEP-V. Todos surtam, choram e correm para as colinas! Como assim o Erik está doente, minha gente? Ele é o personagem favorito de todos, então não acredito que eles irão terminar a história com a morte dele. Já quero uma cura para este mal para ontem. E, se reclamarem, quero para anteontem. Enfim, sinceramente não sei o que esperar dessa temporada de True Blood. Uma coisa é certa: Essa arriscando tudo, justamente por ser o último ano da série. Gosto dessa sensação de que tudo pode acontecer, mas espero que os meus personagens favoritos continuem vivos.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Como assim tu não falastes nada sobre a pegação entre o Eric e o Jason? Hahahaha

    ResponderExcluir