domingo, 13 de julho de 2014

[Crítica] Beauty and the Beast - 1ª Temporada


Status: 2ª Temporada
Duração: 45 minutos
Nº de episódios: 22 episódios
Exibição: 2012-13
Emissora: CW

Quão bravo é o seu amor?

Crítica:

O canal CW é mesmo uma grande surpresa, não é verdade? Justamente um ano depois de ter cancelado o suspense de bruxas, The Secret Circle, o canal acaba renovada Beauty and the Beast, que se encontrava na mesma situação em termos de audiência. De fato, não tem como não dizer que esta série é uma sobrevivente. Mesmo com números baixos, conseguiu driblar o cancelamento e ganhar mais um ano - para a surpresa de todos, e a alegria dos fãs. Não especularei muito sobre os motivos que levaram não só uma, mas duas renovações, porque prefiro falar sobre isso na crítica da segunda temporada, onde a série realmente passou por um momento obscuro, e foi salva no último momento.

A história central da série gira em torno de Catherine Chandler, uma detetive inteligente e focada. Na adolescência, a policial testemunhou o assassinato de sua mãe, vítima de dois homens armados. Catherine foi salva por uma besta na floresta. Ninguém acreditou nela, mas Catherine sabe que não foi um animal comum que atacou os assassinos, mas sim, um humano. Anos mais tarde, ela passa a investigar um caso estranho, que está diretamente conectado com seu incidente do passado. Não demora muito para ela conhecer Vincent Keller, dado como morto durante a guerra do Afeganistão, e descobre que ele pode ter relação com o que aconteceu nove anos atrás...

Essa não é exatamente a minha série favorita, mas acredito que há um certo charme nela. Há diversos pontos baixos em seu desenvolvimento - principalmente os que viriam a aparecer mais tarde -, mas certamente traz uma boa diversão. Não tem como negar que o ponto mais alto é o casal principal, Catherine e Vincent. Eles têm bastante química, e são eles dois que tornam os erros dessa série um pouco mais doces. Muita gente tem implicância com Kristin Kreuk depois de sua passagem na finalizada Smallville, mas eu gosto da atriz, então a recebi de bom grado. Ela tem o necessário para o papel, e consegue transitar entre mocinha indefesa e badass sem grandes problemas. Aliás, é bem interessante que ela não dependa do Vincent para tudo, e saiba lidar com diversas situações sozinha.

Nesta primeira temporada, nós raramente vemos o rosto do Vincent transformado. Sempre envolvo em efeitos de câmeras e cortes rápidos. Sabemos que ele é horrível, e parece mesmo uma besta. A maquiagem e os efeitos visuais estão muito bons. A série em si tem um cuidado especial com a produção, o que certamente é um dos pontos altos dos programas da CW. Mesmo sendo a menor emissora dos EUA, suas séries não deixam a desejar em termos de produção. Pelo menos em efeitos visuais, já que, por diversas vezes nesta primeira temporada, os personagens invadiram bases secretas que só haviam dois ou três capangas à espreita.

O ponto mais crítico está entre os episódios finais, quando os heróis finalmente descobrem onde é a base da Muirfield, e decidem acabar com ela de uma vez por todas. Enquanto as cenas com tudo pegando fogo foram muito bem feitas, o mesmo não podemos dizer da falta de pessoas tomando conta da "base", que deveria ser fortemente protegido - ainda mais se levarmos em conta que eles sabiam com que estavam lidando. A série simplesmente não funciona como ficção científica. O roteiro apenas arranha esta área, até porque, não é o seu ponto forte. Então digamos que há coerência em jogar toda a série nas costas dos protagonistas, porque, como já disse, a relação deles é a melhor coisa deste programa.

No último episódio, Never Turn Back, temos um embate entre bestas, o que certamente foi interessante e novidade. Se a série tivesse sido cancelada, seria um dos finais mais broxantes já feitos, já que não termina com absolutamente nada resolvido. De fato, todos os conflitos que já conhecíamos são amplificados, e novas reviravoltas são introduzidas. Então digamos que a série teve sorte para viver mais um ano, e apesar do título da Season Finale, a transformação estava apenas começando... Enfim, Beauty and the Beast é indicada para quem gosta de romances sobrenaturais, com um pitada de investigação criminal, que acaba acontecendo como plano de fundo.

Confiram, também, as críticas semanais desta temporada:

1. Pilot (Series Premiere) | 2. Proceed with Caution | 3. All In | 4. Basic Instinct | 5. Saturn Returns | 6. Worth | 7. Out of Control | 8. Trapped | 9. Bridesmaid Up! (Mid-Season Finale) | 10-22. Segunda Parte
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário