segunda-feira, 23 de junho de 2014

[Crítica] True Blood - 7x01: Jesus Gonna Be Here (Season Premiere)


"Verdadeiro até o fim".

Review:
(Spoilers Abaixo)

True Blood está de volta! E a espera foi duplamente dolorosa, já que a série não retornará para uma próxima temporada. Acredito que praticamente todos já sabiam que este sétimo ano será o último. Por um lado eu estou feliz, porque essa temporada final pode dar aos roteiristas a coragem de escrever plots mais surpreendentes. Sabe como é, aquela velha sensação de "tudo pode acontecer". Mas, por outro, acredito que a série ainda poderia continuar por muitos anos. Quem leu os livros sabe que ela teria fôlego para isso. Mesmo se distanciando do material original e fraquejando nos últimos anos, o enredo poderia voltar as suas origens, renovando-se.

Mas agora não adianta chorar pelo leite derramado. Esta será a última temporada de True Blood, aceitem isso. Só espero que os roteiristas façam valer essa leva final de episódios, fechando a série com chave de ouro. E, como não poderia deixar de ser diferente, este primeiro episódio já começou com um banho de sangue (literalmente!). Vocês lembram que a temporada anterior terminou com um bando de vampiros contaminados invadindo o festival de confraternização entre vampiros e humanos, certo? O massacre foi bem divertido de assistir, e resultou em cenas - no mínimo - chocantes.

Acreditem ou não, Tara partiu dessa para melhor. Tipo, como assim? Me recuso a acreditar nisso. O nome da atriz continua aparecendo na abertura da série, o que não faria sentido se ela não fosse aparecer mais este ano. Sem contar que ela é uma das personagens originais. Estamos acompanhando aquela louca desde a primeira temporada. Tara foi uma das personagens que mais "cresceu" dentro da trama. Começou divertida, teve sua fase super chata, virou sobrevivente, virou lutadora, virou lésbica, virou lutadora lésbica, morreu e, por fim, virou vampira. Quantos outros personagens tiveram uma jornada tão eletrizante? Particularmente, gosto da personagem. Houveram diversos momentos em torno da série que ela estava insuportável, mas os roteiristas realmente deram um jeito de consertá-la.

E agora a mulher simplesmente virou um monte de sangue? E sua morte sequer apareceu? Quem está acostumado com os meus textos sabe que eu adoro uma boa morte. Não sou tão apegado aos personagens quanto a grande maioria. A morte da Tara certamente me deixaria triste, mas eu iria achar incrível - principalmente por ser nos primeiros minutos. Mas, SE ela realmente morreu, vou achar uma covardia terem eliminado a personagem de uma forma tão gratuita. Poderiam ter focado na sua luta final, ou talvez sua morte poderia acontecer através de um sacrifício pelos seus amigos e parentes. Enfim, ainda não acredito em sua morte verdadeira. Em contrapartida, li vários meses atrás uma entrevista com os produtores dizendo algo a respeito de uma morte permanente que chocariam a todos. Como não lembro qual foi a fonte, tratem a informação como pura especulação.

Além do confronto inicial, não tivemos muitas outras coisas relevantes. Jason finalmente conseguiu comer sua vampira. Holly e Arlene foram capturadas pelos vampiros contaminados. Sookie continua com o Alcide (!). Não lembrava disso, então a cena deles dois na cama foi uma surpresa. Mas depois que pensei no final da temporada anterior, eu lembrei que ela havia ficado mesmo com ele. Espero que isso mude até o final da série. Vale alertar que o livro final da saga foi duramente criticado porque a Sookie terminou ao lado de uma certa pessoa que ninguém estava torcendo. Espero muito que os roteiristas não sigam a mesma cagada, apesar de que se ela terminar mesmo com o lobão, não será tão ruim quanto nos livros.

Duas tramas realmente se destacaram esta semana: Pam e Jessica. Pam brilhou em suas poucas cenas, e provavelmente deve encontrar o Erick logo no próximo episódio. Todos sabemos que ele está vivo, então esse suspense em torno do seu paradeiro é desnecessário. Mas é bom ver um pouco da Pam no mundo real, lidando com os desconhecidos ao seu redor. E ela tem um talento nato para jogos mortais. Quanto a Jessica, gostei de sua interação com a filha sobrevivente do Andy. Já quero mais cenas em torno da amizade entre essas duas. A morte da maioria das filhas do xerife foi uma surpresa no ano anterior, mas o bom é que a que restou pode ganhar mais destaque e personalidade individualmente.

E vocês perceberam que o namorado da Jessica está sendo interpretado por outro ator? Nathan Parsons assumiu o papel do personagem este ano porque o ator anterior saiu depois de diferenças criativas em torno dos rumos que os roteiristas o levaria. Particularmente, gosto mais desse ator novo. Ele passa mais confiança. O ponto negativo é que ele parece mais com um lobisomem do que um vampiro em si. Vai dizer que ele não parece o irmão do Alcide? Ironicamente, o ator interpretou mesmo um lobisomem na série The Originals, o que deve ter contribuído para esta imagem de homem lobo.

Enfim, espero que essa temporada seja mesmo excelente. Essa trama dos vampiros contaminados é muito interessante, e se for desenvolvida corretamente, pode render bons momentos para a trama. Só sinto saudades da introdução de novas criaturas mitológicas, mas essa nova doença pode sim ser um plot digno de final de temporada. O caos está se espalhando pelo mundo, será que vai dar tempo de controlá-lo em dez episódios? Espero que sim. Cruzando os dedos por ousadia, sexo e sangue. Até a próxima!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário