domingo, 18 de maio de 2014

[Crítica] Arrow - 2x21-23: City Of Blood / Streets Of Fire / Unthinkable (Season Finale)


Bem-vindos à cidade do caos.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Sofri overdose de mirakuru depois desses episódios! Não existe coisa mais perfeita do que assisti-los em sequência - uma vez que o final desta temporada foi dividida em três partes -, e testemunhar o caos tomando conta da tela. É impressionante como essa série evoluiu desde o seu primeiro ano. Está muito mais interessante, e o final dessa temporada elevou o nível da série a níveis inimagináveis. O que já estava bom, ficou perfeito. Sinceramente, eu já estou receoso pela terceira temporada, porque ela terá que ser muito incrível para conseguir chegar aos pés desta.

Mas vamos conter a emoção da Season Finale, e começar falar sobre o City of Blood, cujo título traz um duplo sentido inteligente - remetendo de forma direta do prefeito Sebastian Blood. O episódio em si não mostrou muita coisa interessante, sendo o mais fraco dos últimos três. Mas isso já era esperado, depois do desfecho apocalíptico do episódio anterior, Seeing Red. O objetivo desse episódio foi juntar os pedaços, fortalecer a mente e se preparar para a batalha final. O destaque fica mesmo por conta da Laurel, que voltou a se tornar útil na trama, e, consequentemente, mais carismática.

E se o episódio vinte e um foi mais calmo, o mesmo não podemos dizer dos outros dois seguintes. Desde o começo de Streets of Fire até o final de Unthinkable, nós - espectadores -, não tivemos um minuto sequer de descanso. A guerra foi levada a proporções épicas, com direito a retornos inusitados e conclusões inteligentes para problemas difíceis de se enfrentar. O reinado de terror do Slade chega ao fim, com dois capítulos regados de tensão. Como já disse, sinto pena da terceira temporada, porque esta segunda destruiu tudo o que ela podia. E o Slade, como eu costumo elogiar, foi o vilão perfeito. Manu Bennett, intérprete do personagem, nos entregou momentos excelentes, principalmente nas cenas em que o vilão aparentava estar mais instável. Espero que ele retorne eventualmente, afinal de contas, sua promessa ainda está de pé.

O episódio final ainda brincou com o nosso coração de shippe, ao nos enganar e dar esperanças para todo mundo que achava que Olicity finalmente estava acontecendo. Tudo não passou de um plano cretino para enganar o Slade. Muito bem elaborado, por sinal. Ainda espero muito que esses dois fiquem juntos. Todos sabem que o Oliver fica com a Laurel nas HQs, mas não seria a primeira vez que uma adaptação segue um caminho diferente. E, apesar de querer um desfecho diferente para o futuro amoroso do personagem principal, acho muito digno que os roteiristas estejam se aprofundando ainda mais no universo das revistas em quadrinhos. E já quero ver um pouco mais do Esquadrão Suicida, obviamente.

E se tem alguém que eu não posso deixar de falar é a Thea Queen. Quem diria, não é verdade? Quem ler minhas primeiras críticas da série, vai ver que eu não gostava da personagem, porque ela tinha uma tendência rebelde muito clichê. Tudo melhorou quando o Roy entrou na trama, facilitando o amadurecimento da garota. Nesta reta final, ela passou por muitas coisas, viu a mãe dela morrer bem diante dos seus olhos, e acredito que agora esteja preparada para coisas novas. Chega de ser apenas mais uma vítima, manipulada por todos. Os roteiristas ousaram, e tenho certeza que escolheram um caminho excelente. Este certamente é o gancho mais interessante deixado para o próximo ano. Já quero ver a Thea treinada na arte do assassinato.

E por falar em assassinos, nada melhor do que destacar a sempre ótima aparição da Nyssa, Herdeira do Demônio. A Liga dos Assassinos certamente deveria ser explorada na próxima temporada, apesar de ficar claro que eles não retornarão para a trama imediatamente. Uma das minhas maiores dúvidas era se a Sarah Lance iria conseguir sobreviver a este ano. Fico feliz pela personagem, até porque, ela é uma sobrevivente. Seria muito broxante ver que a personagem passou por tanta coisa só para morrer na batalha final - que ela testemunhou se iniciar anos atrás. Pelo menos sabemos que ela é imune à naufrágios, já que sobreviveu a dois sem problemas.

Nyssa também brilhou ao dar um fim à vida da ordinária da Isobel. Quando ela pensou que daria aquele discurso de vilã derrotada cheia de recalque, Nyssa quebrou aquele pescocinho magrelo dela. Achei digno, válido e chocante. Toda essa história do Oliver não matar mais sempre me irritou. Qual o problema de uma morte ou dois? Pelo menos mortes não faltaram nesta sequência sensacional de episódios. Tivemos uma cidade inteira com corpos espalhados pelas ruas. E até entendo que o Oliver estava buscando o caminho da luz. Tudo bem, eu só estou feliz porque ainda tem alguma chance do Slade retornar futuramente.

Bem, o próximo ano promete revelar um pouco mais sobre a organização ligada à Amanda Walker. Gosto dessa personagem, e já quero saber mais sobre pela. Por fim, só quero agradecer a todos que me acompanharam neste ano conturbado. Espero que a série encontre um novo dono para o próximo ano, porque ela merece continuar na nossa grade. E você? Curte a série e gostaria de assumir as reviews semanais da terceira temporada? Basta mandar uma review de um episódio para o meu e-mail (nefferson_2@hotmail.com) para avaliação. Buscamos textos de caráter crítico, mas uma pitada de humor também está liberada. Boa sorte!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Só posso dizer que amei a season finale! Me impressionou demais como a série cresceu e como seus personagens tem amadurecido. Os roteiristas estão conseguindo me deixar muito, mas muito feliz mesmo. Queria que a Sara continuasse em Starling City, e também acho q ela voltará em breve e que talvez conheçamos o líder da Liga dos Assassinos. Laurel está mais agradável mesmo. Eu gosto da personagem desde o começo, mas ela teve uma fase meio irritante e tals, mas agora ela está mais amável como antes. Cara, sério, não poderia estar mais feliz com os rumos que todos os personagens estão tomando... aguardo ansiosamente a terceira temporada, e esperamos que a série só melhore.. ou no mínimo continue estável...

    ResponderExcluir
  2. Uma dúvida: teremos duas encarnações da Canário Negro na série? Sara foi embora - mas ela ainda pode retornar -,enquanto Laurel fica como a segunda Canário Negro(igual na HQ's,só que Dinah Drake é que foi a primeira Canário),Oliver está evoluindo como personagem,Felicity é o alívio cômico da série,e por mais que o pessoal aposte em deixá-la com Oliver,acho injusto. Isso só iria eclipsar a personagem e torná-la mais uma 'namoradinha do sr. Queen',tem que deixar as coisas como estão. Diggle poderia voltar ao Suicide Squad,sendo o líder deles. Harley Quinn,cadê você meu fi? S3 vai ser uma temporada empolgante,e que venham mais cinco,seis temporadas!

    ResponderExcluir