sábado, 19 de abril de 2014

[Crítica] The Originals - 1x18: The Big Uneasy


Essa série já pode ser chamada de Game of Thrones.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Não, a série ainda não está matando todos os nossos personagens favoritos. A grande questão é que há uma grande disputa pelo controle da cidade. Os mais variados seres querem assumir o controle do Trono de Ferro... Não, espera! Eu confundi. Mas eles definitivamente querem o controle total. E, neste caso, devemos assumir que não estamos falando de um desejo político, mas sim a chance de colocar a sua espécie acima das outras - algo que o Marcel fez muito bem durante algumas décadas. Só nos resta refletir se alguém tem alguma chance com os Originais em jogo. Pelo menos o roteiro consegue muito bem manter a ilusão de que todos os outros não entraram em um jogo já ganho.

Antes de partir para uma análise mais detalhada, gostaria de falar um pouco mais sobre a saída da intérprete da Rebekah da trama. Essas semanas de hiatus deu tempo suficiente para que os jornalistas escavassem uma resposta mais certa. O fato é que a atriz só tirou umas "férias". Ela pediu isso para os roteiristas - para poder visitar sua família e voltar para sua casa. Mas todos já confirmaram que é apenas momentâneo. Não me surpreenderia se a original aparecesse divando até o final da temporada. Os inimigos estão se amontoando e alguns deles estão direcionando sua mortalidade em um alvo muito delicado, o bebê do Klaus e da Hayley.

Primeiro vamos começar falando sobre a parte mais chata da trama, Marcel. Se antes não fazia sentido ele continuar na história, depois desse episódio fica ainda mais revoltante sua permanência. Quero dizer, não faz o menor sentido ele continuar vivo, ainda mais depois do que ele aprontou no evento das bruxas. Fiquei espantado com a facilidade que o Elijah o encontrou. E deve ser assim mesmo. Ele é um original muito cheio de contatos e temido por todos os cantos. A maior decepção, porém, foi encarar a mesma situação que vimos no confronto entre o Klaus e o Tyler no começo da temporada. O roteiro não consegue criar uma situação forte o suficiente para manter os personagens vivos. Em consequência a isso, tudo fica forçado demais.

E o pior é que, além de forçado, diminui em muito a inteligência do Original. Ele, que está na controle atual da cidade, deveria saber que essa atitude do Marcel iria chamar atenção para possíveis rebeliões. Foi um ato de poder, e ele conseguiu exatamente o que pretendia. Não importa se ele saiu pelas ruas arrancando corações de personagens próximas. Enquanto não arrancar o mal pela raíz, a árvore continuará tentando crescer. E, ao final desse episódio, o contra-ataque já havia ganhado alguns reforços. Lamentável! Mas vamos fechar os nossos olhos e fingir que isso é possível. O que mais me deixou triste foi ver o Josh no meio deles. Sei que ele não é ruim, mas isso pode trazer algumas complicações futuras para o personagem - principalmente porque ele parece estar disposto a colecionar traições. Klaus perdoria uma segunda vez? Provavelmente não, mas pelo menos ele pode ter o seu coração sendo arrancado em plena luz do dia.

O elenco feminino do bem continua tendo um ótimo desenvolvimento. Não sei porque a muita gente odeia a Hayley e a Cami, mas acredito que ambas as personagens tiveram bons momentos essa semana. Hayley está trilhando um ótimo caminho, mostrando mais liderança com o seu bando. Sinto saudade de shippá-la loucamente com o Elijah, mas gosto de vê-la um pouco mais independente. Quem sabe agora que a sua criança é o alvo das bruxas ela não precisará da proteção dos irmãos? Cami também teve um momento profundo com a bruxa Genevieve, implorando pelo seu tio, seguido da conversa final com o Klaus. Ambas as cenas foram impactantes e importantes para a personagem. Só espero que sua aproximação do Marcel se limite ao que já aconteceu.

A série entregou um episódio muito superior ao anterior, voltando ao ritmo normal da temporada. Apesar disso, foi mais um episódio de transição, mas bastante movimentado. Acredito que a participação da Genevieve não se estenderá por muitas semanas mais. De fato, duvido que ela consiga chegar até a Season Finale. Os produtores já disseram que a quarta garota sacrificada irá aparecer e que ela será mais cruel do que todas as outras. E, sinceramente, se ela for pior do que a Monique, ela já pode subir com chifres e tudo, porque ela seria o próprio diabo. Enfim, ainda estou esperando um representante fixo para o clã da bruxas. Tirando a Davina, todas as outras estão aleatórias e passageiras na trama. Não há um rosto-líder como nas outras facções. E por falar nos outros líderes, quem é aquela humana traficante safada na fila do pão? Já quero que morra.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Fiquei com a mesma sensação com relação ao Marcel, não acredito que ele sobreviva a essa temporada, não tem porque sobreviver.
    Vou sentir falta da Genevieve.
    Não sei porque enfiaram o Josh no núcleo do Marcel e Davina definitivamente parece não se encaixar no clã das bruxas.

    ResponderExcluir