terça-feira, 1 de abril de 2014

[Crítica] Hannibal - 2x05: Mukozuke


A vida é preciosa.

Review:
(Spoilers abaixo)

Acho que podemos começar a review sem exaltar ou demonstrar surpresa quanto à qualidade do episódio. Ficar falando que o episódio é fantástico, perfeito e que me deixou sem respirar, já está ficando chato e repetitivo. Mas fazer o que, não é mesmo?

Pobre Beverly. Como previsto, a personagem virou comida, e como se não bastasse isso, teve seu corpo exposto no observatório. Não, seu corpo não foi simplesmente exposto. Antes fosse, porque de toda a minha vasta lista de filmes de terror assistidos, não consigo me lembrar de nada tão bizarro, que se assemelhe ao que foi mostrado nesse último episódio de Hannibal. E olha que eu já vi de tudo, ou quase tudo. Talvez para o público, nem tenha sido tão chocante assim, mas para mim foi. Meus Deus, o que se passa na cabeça do pessoal que planeja a arte plástica desses assassinatos? Que tipo de droga eles estão usando? Preciso muito saber, pois quero usar também. É muita criatividade, crueldade e genialidade para uma cena só. Simplesmente congelaram a pobre Beverly e a fatiaram de tal maneira que fica até difícil de descrever... mas quem viu, viu.

É impossível não ter ficado com muita – muita mesmo – raiva desse episódio. Sabe aquela raiva positiva? Quando você torce para algo acontecer, mas no último momento, acaba não acontecendo? Então... A justiça – ou vingança, como preferir – quase foi executada, se não fosse pela intromissão da Dra. Alana Bloom, que ligou os pontos necessários para dar continuidade aos planos de Dr. Lecter, que com toda certeza, dificultará bastante as coisas para Will, após este “tentar” matá-lo.

Não sei dos outros, mas particularmente, não gostei da ideia desse guarda/enfermeiro de Will ser seu admirador, e se colocar a disposição do mesmo, para fazer qualquer coisa, inclusive matar Dr. Lecter. Foi difícil engolir isso, mas tudo bem, pois no final, não saiu ruim e só serviu para esquentar ainda mais a história. E como não sentir pena do Will? Não basta estar sendo acusado injustamente e perder a sua única aliada, como também deverá ganhar galhadas futuramente... e não, não estou falando da cena em que ele se torna um cervo... se bem que essa cena soou metafórica para os próximos episódios... Mas enfim, tudo será útil para a chegada dos novos personagens.

Estou gostando cada vez mais da Freddie Lounds. Na primeira temporada, achava a personagem chata, mas nesta, ela está na medida certa e vive no limite do perigo. É de se admirar que esteja viva até hoje, pois há muito anda afrontando Dr. Lecter, e como todos sabem, ele detesta pessoas rudes e bisbilhoteiras... É melhor a jornalista se cuidar!

Por fim, umas considerações finais: como não amar aquela máscara usada por Will quando este saiu do sanatório, para visitar a cena do crime? Como não se lembrar dos filmes, onde Hannibal, numa situação semelhante, também utiliza esse mesmo tipo de máscara? É o tipo de coisa que só faz a gente querer assistir a série mais e mais... E outra, espero que Hettienne Park continue aparecendo na série. Se isso acontecer, será na mente de Will, claro. Beverly era uma ótima personagem e não é justo sumir assim... o mesmo acontece com Abigail, que já tivemos seu retorno no episódio anterior. Sendo assim, tudo se torna possível.

Enfim, agora é esperar pelo próximo pedaço dessa obra de arte.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário