terça-feira, 29 de abril de 2014

[Crítica] Game Of Thrones - 4x04: Oathkeeper


Porque a noite é escura e cheia de terrores


Review:
(Spoilers Abaixo)

Não sei o que achei das alterações que ocorreram nesse episódio, se as amei ou se as odiei. Mas, embora ainda não tenha certeza sobre o que sinto em relação a isso, de uma coisa tenho certeza. Adorei cada momento. Acho que pra quem não leu o livro esse episódio foi um grato presente. Porque inseriu agilidade onde não tinha tanta e revelou coisas que até então a maioria dos leitores desconhecem. Se vai ser igual no livro não sabemos. Se a série não obedece arisca o que está nos livros, não faz sentido os livros seguirem a série. Mas uma coisa é certa, a confusão esta armada.

O episódio já começou demonstrando esse contraste entre as duas obras, série e livro. Primeiro mostrando o Verme Cinzento aprendendo a ler (teremos uma futura Mão do Rei aqui também?) o bacana aqui foi ver a cumplicidade formada entre ele e a Missandei. Além disso, a cena serviu para que conhecêssemos um pouco mais dos dois. Ao que parece a Missandei está interessada no Verme, o que não aconteceria nos livros, já que lá ela deve ter entre uns 9 ou 10 anos. Mas, shippadores, sintam-se a vontade. 

Outra alteração que ocorreu foi na invasão de Meereen. Jorah  e Baristan fizeram o papel que o Verme Cinzento desempenhou na história, mas a ordem dos fatores não alterou muito o produto. Já que Meereen foi facilmente conquistada. Resta saber que consequência virá daí. Até agora a Daenerys só tem se dado bem e em Game of Thrones ninguém se da bem por muito tempo. Ah! Só pra que não passe em branco, o momento em que o Verme Cinzento chega na sala dos escravos e os cumprimenta foi de arrepiar, assim como a crucificação dos lideres, uma para cada criança. Mas, o melhor de tudo foi ver no final a bandeira Targaryen hasteada cobrindo a harpia. Podem dizer o que quiserem, mas atualmente a Daenerys é a mais cotada pra assumir o Trono de Ferro.


O episódio também buscou dar algumas justificativas, tanto pra eventos passados como pra eventos futuros. A conversa entre Jaime e Tyrion é um bom exemplo disso, mostrou que ainda que tenham problemas um ama/confia no outro. Até quando isso vai durar já é outra história. E por falar em outra história, a Sansa definitivamente está fadada a deixar o papel de mosca morta pra trás e nesse quesito a fala do Tyrion foi mais importante do que a do Petyr: "Ela nunca matou ninguém, ainda". Espero pelo dia em que a pele dela se torne ferro. Não temos muitos Starks vivos, então temos que apostar nossas fichas nos que ainda vivem. Pelo menos, pelo que deu pra perceber, ela já está começando a sacar como o jogo dos tronos funciona.
Além disso, o episódio explicou um pouco mais, apenas pra que não restasse dúvidas, sobre quem matou o Joffrey; o que nos levou a conversa sincera entre Olenna e Margaery, se a Margaery for realmente o que a velha falou que ela é, a Cersei encontra-se realmente ameaçada. Quem vai adorar isso é o Tommen, mas quem pode culpá-lo? Enfim, daqui vale destacar a despedida da Rainha do Espinhos, ela está voltando pro Jardim de Cima.

Jon e seu núcleo ganharam muito destaque nesse episódio, não querendo ser chato, mas já sendo, me preocupo muito com o rumo que a história deles está tomando, nem pelo Jon em si, mas pelo caminho que ela vai trilhar. Lembram do Locke? (que eu, e quase todo mundo, sempre achei que se chamava Vargo) Ele é servo do Bolton, está na Patrulha da Noite a procura do Bran e Rickon. Lembram que o Theon disse pro Bolton que não os matou? E sabem pra onde o Jon o está levando? Pra Fortaleza de Craster, justamente onde o Bran está capturado. Mas, vamos por parte, o Jon continua sofrendo bullying do Senhor Comandante substituto. Em suma, querendo se livrar do Snow o velho aprova o plano de invasão a Fortaleza do Craster pra ver se nessa invasão consegue se livrar do Jon. Esse é um plot novo, exclusivo da série e não teria o menor problema a não ser por uma coisa. Maltrataram o Hodor.

Agora falando sério, como já havia dito antes a história do Bran está bastante incompleta, apesar de ser um personagem importante sua história nunca foi o foco, poderá ser um dia, mas por enquanto não é, como consequência ele quase não tem povs (pontos de vista) logo, quase não aparece. Pra enrolar o desfecho do personagem a HBO resolveu "criar" um plot novinho pra ele e eu fico temeroso porque haverá consequências, o Hodor está ferido, o Bran vai encontrar o Jon, o Jojen pode morrer, etc. O Sam nunca falou pro Jon que havia encontrado o Bran, ele prometeu isso ao Mãos Frias (personagem foda que não irá aparecer). Tipo, a missão do Bran é secreta, o corvo não quer que ninguém o procure ou o impeça, o Jon não está indo sozinho, muita gente saberá que o Bran está vivo. Enfim, só não quero que fodam com a história dele que, definitivamente, é uma das mais fodas.


Voltando para Porto Real, a Cersei não se cansa de pedir cabeças para o irmão, a bola da vez é a Sansa, porém, provando que tem honra, o Jaime decidiu mandar a Brienne atrás da personagem e a proteger como haviam prometido a Catelyn. Além disso, o estupro já começa a dar resultados. Embora não tenha conseguido mandar o irmão pra longe agora a Cersei não desistirá da ideia. E por fim, o Podrick foi junto com a Brienne para, juntos, iniciarem o motivo de tanta critica ao quarto livro da série, ou seja, os povs da Brienne, os primeiros realmente são chatos, mas quando o Podrick aparece eles ficam mais interessantes, ocorre que nos livros eles não vão juntos, o Pod a segue e só depois de algum tempo é que se revela. Mas, isso não faz muita diferença, ele a chama de Sor-Senhora e isso faria diferença, no mais assim como Arya e Cão de Caça os dois foram uma boa dupla.

E finalmente o maior spoiler de todos os tempos, ou não, não podemos afirmar que no livro será igual. Enfim, fato é que pra surpresa geral o Craster tinha mais um filho, ou seja, o da Goiva não era o último (apesar de haver divergências nesse sentido, há quem defenda que o pai da criança é o Mega Mente) e essa criança foi oferendada aos caminhantes brancos, até ai tudo bem, o que ninguém esperava é que a série fosse mostrar o que eles faziam com as crianças. Já sabíamos que entre os caminhantes tinham os zumbis (humanos e animais transformados) e os lideres esses dotados de alguma racionalidade. Além disso, a Melisandre defende de que só existem dois deuses o R'hllor e o Outro. O que nos resta perguntar é? Seria esse ser o Outro (ou Senhor da Noite), líder dos caminhantes brancos? Talvez eles nos deem respostas, talvez foi só algo inserido pra dá emoção ao episódio. De qualquer forma foi épico.

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários: