quarta-feira, 19 de março de 2014

[Crítica] Supernatural - 9x15: #THINMAN


Ghosthunters enfrentando seus próprios demônios.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Depois de muita enrolação durante várias semanas, Sam finalmente descobriu que havia um anjo alugando apartamento dentro de sua cabeça. E como se já não bastasse esse plot super chato, os roteiristas estão até agora enrolando sobre isso. Quem lê minhas críticas sabe que eu não sou nada fã dessa trama. É irônico que depois de dez temporadas os roteiristas tenham perdido a mão na construção de amizade entre os irmãos. Consideremos The Originals, por exemplo. A série está em seu auge de desenvolvimento. Dramas fortes e válidos entre familiares. Traições profundas. E mesmo assim, eles conseguem se perdoar. Agora por aqui o Sam está fazendo cu doce porque o irmão o ama demais para deixá-lo morrer. Sentiram a diferença?

Eu ainda tive esperanças que esse plot terminasse por aqui mesmo, mas fiquei com a cara na poeira. Sinceramente, não me surpreenderia se os roteiristas arrastassem essa picuinha entre os dois irmãos até a Season Finale. Xingarei muito no twitter (risos)! Comentei algumas críticas atrás e voltarei a escrever, acredito que essa briga só irá terminar quando o Sam tiver que escolher salvar o seu irmão ou deixá-lo morrer, e não conseguir fazer o que ele considera "certo". Seria um jeito plausível dele entender intimamente a posição do Dean e restaurar a paz entre eles.

O grande problema é que isso está demorando muito para acontecer. Enquanto isso, a série tem se equilibrado com "casos da semana" e alguns retornos de rostos conhecidos. Infelizmente, nem mesmo esses velhos amigos têm conseguido manter a série, que continua caindo consideravelmente no meu ranking pessoal. Essa semana, por exemplo, teve o retorno dos Ghosthunters. E pela primeira vez o roteiro aproveita para desenvolver algo mais dramático com a participação deles. Senti saudades das trapalhadas deles - e dos outros integrantes. E acredito que até mesmo o drama entre eles é mais válido do que o que está afastando os Winchesters.

Ironicamente, apesar de introduzir os caçadores de fantasmas, a trama do episódio não teve nada de sobrenatural em si. Em uma pegada meio Cry Wolf - O Jogo da Mentira, os caçadores de fantasmas são confrontados com aquilo que eles mesmos criaram. A ideia de fazer com que seres humanos sejam tão monstruosos que os seres sobrenaturais é sempre válida, mas nesse episódio faltou o elemento surpresa. Tudo ficou óbvio demais, desde a primeira morte. Por que um fantasma usaria uma faca? E se tratando de um episódio sobre um serial killer, queria ter visto mais perseguições, principalmente quando o personagem ficou sozinho na floresta.

Infelizmente, além da premissa não ser nova, também não foi bem aproveitada. E no final ainda fica a dúvida se os irmãos irão voltar a se falar - estou falando dos caça fantasmas. O roteiro criou toda a tensão entre os personagens convidados para espelhar quase que teatricamente a relação atual entre o Dean e o Sam. Bem, resta saber até quando os roteiristas irão levar isso, considerando que esse episódio não fez qualquer avanço na relação entre os dois, limitando-se apenas em colocá-lo em evidência. Onde está na nova Rainha do Inferno? Ou o Crowley? Saudade de alguma movimentação no arco central desse nono ano.

Por último só quero deixar aquele aviso esperto se alguém quiser assumir as reviews semanais dessa série - ou de outras. Basta mandar sua review de um episódio recente para o meu email (nefferson_2@hotmail.com) para avaliação. Lembrando que estamos buscando por textos de caráter crítico, não meros resumos dos episódios. Boa sorte!
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário