domingo, 9 de março de 2014

[Crítica] The Originals - 1x13-15: Crescent City / Long Way Back From Hell / Le Grand Guignol


Perdão é para os fracos.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Apesar dos atrasos, começo essa crítica com uma boa notícia. The Originals foi renovada para a segunda temporada. Quem acompanhou minhas outras reviews, sabe que isso não é exatamente uma surpresa. A série mantém uma das médias mais altas do canal CW, então era só uma questão de tempo que o anúncio oficial saísse. Quero começar esse texto pedindo perdão para todos vocês. Meu mundo estava um verdadeiro caos, mas consegui passar por cima disso e agora estou colocando ordem na casa. Afinal, não é como se meu pai estivesse me caçando pelo mundo por mais de centenas de anos, não é verdade? Se alguém tem um problema, esse alguém é o Klaus.

E os roteiristas chegaram ao ápice da história nessa última semana. Desde o começo da série nós ouvimos os personagens falarem sobre quando o Mikael andou pela cidade, espalhando terror, fogo e destruição. Mas em Le Grand Guignol nós vimos com nossos próprios olhos. Foi muito intensa a cena que ele dividiu com o Klaus. Os dois atores estavam afiadíssimos. E o detalhe da plateia hipnotizada aplaudindo os corpos organizados dramaticamente no palco garantiu o tom sinistro que a cena precisava. Infelizmente, o massacre prometido não conseguiu surpreender. O confronto final entre o Klaus e o seu pai aconteceu de forma fraca e, ironicamente, quase sem derramamento de sangue. Provavelmente eu estava esperando muito dessa cena. Eu queria ver o pai do Klaus andando pelas ruas da cidade arrancando corações, com as casas explodindo ao seu redor. Algo bastante apocalíptico.

Pelo menos a cena serviu a seu próprio ao reorganizar os laços entre os irmãos. Essa última jogada do roteiro de colocar o Klaus contra a Rebekah foi excelente. É claro que não há chances dela morrer (como na terceira temporada de The Vampire Diaries, em que eu ficava todos os episódios tenso por ela), mas acredito que a libertação desse ódio profundo fará o relacionamento deles ser restaurado com mais rapidez. Afinal, não tinha como eles desenvolverem uma confiança se há um abismo de mentiras separando-os. E o mais estranho é que os dois estão errados, mas como é o Klaus que está segurando a estaca, é ele quem deve ser impedido. Mas não devemos esquecer que a Rebekah também já quis sua morte. Essa família definitivamente tem problemas.

E no meio de tanto fogo cruzado está o Elijah. Assim como a Celeste deixou claro, ele acabará ficando entre os dois irmãos, acabando com qualquer chance de manter sua família unida. Se pararmos para pensar, esse plano da Celeste é genial e muito diabólico. O comportamento dos Originais é tão previsível. É claro que o Elijah iria defender a irmã, e se ele não está do lado do Klaus, certamente está contra ele - basicamente esse é o pensamento do híbrido. O décimo quinto episódio terminou de forma chocante, com Originais prontos para travar uma batalha no cemitério. Sabemos que não haverão consequências graves, mas isso certamente não tira a curiosidade do que acontecerá a seguir.

Do outro lado do jogo, temos as bruxas, que monopolizaram o poder da trama nas últimas semanas. Mas parece que esse domínio deve ter chegado ao fim, já que a Celete partiu dessa para melhor no final de Le Grand Guignol. É uma pena! A intérprete da personagem estava muito bem no final, então fico feliz que sua jornada tenha se encerrado por aqui, ao invés de partir para outra corpo e a próxima atriz não conseguir atingir um nível tão bom de interpretação. Logo nos últimos minutos, quando ela retornou para seu próprio corpo, vimos um trabalho inferior, o que é muito irônico - Celeste original é mais fraca do que corpo que havia pego emprestado.

Outra bruxa também chamou atenção nessas últimas duas semanas, com direito a flashbacks e tudo. Fico feliz que Genevieve tenha escapado do massacre das bruxas. Como já vimos sobre seu passado, deu para perceber que ela ainda tem muito a oferecer. O mais interessante é que as possibilidades são infinitas. Será que ela continuará o trabalho das trevas da Celeste? Será que se aproximará do Klaus ou Rebekah? Vingança é algo que todos os personagens nesse caso têm sede. Então a grande questão é se a bruxinha já está saciada ou continuará no modo witch-bitch até sua provável morte. Pelo menos ela é a última dos que retornaram. E, com a morte das outras, temos o retorno da Davina. Será que o amigo-vampiro-gay dela vai sair do buraco que se escondeu agora que tem alguém para lhe manter seguro? Sinto falta do personagem.

No final eu só tenho pena da Rebekah. Acho que a personagem só deve acertar as contas com o seu irmão e ser feliz sozinha - ou quem sabe com outra mulher? Homens não prestam, especialmente para ela. Não consigo ser convencido pelo seu amor épico com o Marcel, principalmente quando ele a abandona no cemitério praticamente com a cova aberta para ela já cair morta. E, convenhamos, não é a primeira ou segunda vez que ele não a escolhe para salvar seus próprios objetivos. Definitivamente não os quero juntos. Talvez com o lobo que ela flertou no décimo terceiro episódio, Crescent City. Afinal, mordidinha de amor não dói - Piada horrorosa, eu sei.

Bite Me:

- Sophie Deveraux partiu dessa para melhor. Foi uma das mortes mais surpreendentes da temporada. E como a atriz foi escalada para um novo projeto, parece que sua morte é mesmo definitiva. Ódio eterno daquela sobrinha dela. Acordou agora dos mortos e já quer pagar de vilã? Espero que queime na fogueira.

- Sinto um clima pseudo-tortura entre o Klaus e a Genevieve. Será que rola alguma coisa mais para frente ou enredo continuará investindo na humana Camille? Particularmente estou tranquilo com qualquer um desses dois caminhos.

- Hayley finalmente vai ter a chance de salvar sua família da maldição. E vocês sabem o que isso quer dizer? Triângulo amoroso insuportável entre ela, Elijah e o seu noivo-lobo-prometido. Não senti firmeza nessa subtrama. Só espero que eles não afastem a personagem da trama. Talvez os lobos ganham mais espaço daqui para frente, assim como as bruxas, que tiveram sua chance. O importante é que a Hayley desfilou na cara da Celeste, então está perdoada por não tascar logo um beijo na boca do Original.

- Todos tão ocupados e deixaram o padre lá amaldiçoado. Não tempo muito o que dizer aqui, só queria destacar por puro veneno e recalque. Obrigado. De nada.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários: