quarta-feira, 19 de março de 2014

[Crítica] Once Upon a Time - 3x12/13: New York City Serenade / Witch Hunt


Something wicked is coming.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Depois de séculos em hiatus, Once Upon a Time finalmente está de volta. Como todos já devem saber, o spin-off, Once Upon a Time in Wonderland, fracassou terrivelmente, amargando uma das piores audiências do canal ABC. O mais interessante, porém, foi o fato de que o próprio dono da emissora se responsabilizou pelo fracasso do novo show. Originalmente, o spin-off deveria ficar no lugar de sua série de origem enquanto ela estivesse na enorme pausa de final de ano. Mas a ABC preferiu arriscar e estrear Wonderland em um horário e dia nada favoráveis. Não me aprofundarei mais sobre o spin-off nessa review, deixando futuramente a promessa de uma crítica completa da primeira - e única - temporada de Wonderland.

Essa terceira temporada de Once Upon a Time fez algo muito parecido com a temporada atual de Teen Wolf, dividiu suas tramas em histórias completamente diferentes e independentes. Enquanto a primeira metade dessa temporada focou em Neverland e todo o drama envolvendo o Peter Pan, essa segunda metade promete expandir ainda mais a mitologia da série. Dessa vez, teremos a introdução de OZ na história. Estou muito ansioso por flashbacks nesse mundo, contando como foi a vida da nova vilã. Nem preciso dizer que essa nova personagem já me conquistou profundamente, não é verdade?

Se há uma coisa que esses roteiristas são bons é em desenvolver bem os seus vilões. De fato, chego até a gostar mais deles do que os próprios heróis. E me atrevo a dizer que a melhor personagem de toda a série é justamente a Regina. The Originals também faz algo semelhante, dando profundidade aos seus personagens e mostrando que nenhum deles nasceu mau. Nós já vimos o passado da Regina - o que sempre será trágico -, então a expectativa daqui para frente é acompanhar sua redenção. Se na primeira metade desse ano ela só havia se juntado ao grupo dos heróis por causa de um objetivo em comum, nessa metade ela realmente passa a ser incorporada como parte do grupo.

Gostei muito das cenas envolvendo ela e a Snow. Elas duas certamente têm muita história juntas, então é interessante ver que elas conseguiram deixar suas diferenças de lado e estão unidas, finalmente. Parece bobo, mas sempre que uma delas falava "nosso castelo", eu abria um pequeno sorriso. Aliás, o caminho da redenção parece querer acertar nossa querida Regina Mills como uma bola de destruição (obrigado, Miley). Logo no primeiro episódio já tivemos cenas com o seu novo interesse amoroso, Robin Hood. E em Witch Hunt eles compartilharam bons momentos juntos.

Mas não se enganem! Mesmo mudando de lado, Regina ainda traz a Malvadona que tanto amamos no seu coração sombrio. Adoro quando a atriz incorpora o seu lado diabólico, principalmente quando ela encontra sua razão para não lançar a maldição do sono em si mesma, porque agora ela tem "alguém para destruir". E do outro lado da magia, temos a grande vilã da série, que promete fazer da Regina a grande protagonista dessa segunda metade da série. Estava mesmo na hora da série colocar uma adversária à altura da Evil Queen. Só não esperava que ela fosse sua irmã...

Enfim, a série está realmente deliciosa - super crocante. Voltou com tudo e deixou a mancha do final da segunda temporada temporada para trás. Ainda espero muito mais dos nossos personagens favoritos e, claro, mais cenas entre a Emma e o Hook, pelo amor de Deus. Até mesmo nisso os roteiristas têm nos dado exatamente o que nos queremos. E onde está o Neal? Totalmente fora do jogo. Espero que não retorne tão cedo - ou que tenha mesmo virado um macaco voador, apesar disso ser improvável. Bem, isso não seria exatamente um obstáculo para nossa querida Emma, não é verdade? Afinal, ela já mostrou bastante intimidade com macacos voadores antes...

Once Upon a Return: Rumpels voltou dos mortos! Mas por que a bruxa má o traria de volta? Sentiram uma semelhança entre os dois? Sim, estou falando da pele verde. Será possível que... Bem, tudo é possível. O outro retorno fica por conta da Red, que apesar de ter tido poucas cenas, foi interessante vê-la de volta na série.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. Muito bom Rebecca Mader como Wicked Witch, mas ainda acho que seria mais épico se fosse a Idina...

    ResponderExcluir