sábado, 29 de março de 2014

[Crítica] Glee - 5x13: New Directions


You wanna be a loser like me.

Review:
(Spoilers Abaixo)

Gente, minha vida foi embora com esse episódio. Cinco anos de Glee, e acho que nunca, NUNCA, um episódio me tocou tanto. Quer dizer, tudo foi tão amável que sim, também sou desses que acho que esse poderia ter sido um excelente series finale. Mas não é o fim. É só o começo dele. E ter essa consciência é ainda pior do que encarar o final.

Por mais que a série tenha tido seus defeitos, suas falhas, nunca parei de gostar de Glee. Como crítico da série há dois anos (o tempo está mesmo voando, Brasil), sei bem dos altos e baixos da série. Mas como eu já disse, quase toda série tem seus baixos. E não vou julgar a série pelos seus erros, não quando é uma série que já acertou tanto. Acertos que rendem episódios como esse. Episódio que te faz rir, te faz chorar, te faz querer que a série nunca acabe. E quantos episódios assim Glee já nos deu? Pois é. Muitos. 

Como eu disse na review passada, ver o fim do New Directions é difícil. É dolorido. É estranho. É como se nós nos sentíssemos parte do clube, sabem? E é esse o objetivo da série desde sempre. Nos fazer sentir parte daquele grupo de desajustados. Porquê convenhamos, todo mundo é desajustado, seja por negro, por ser gay, por ser gordo, por ser mulher, por ser judeu, por ser ateu, por ser evangélico, por ser funkeiro, enfim. Todo mundo já não se sentiu parte de algum lugar, por algum motivo, e Glee nos dava a sensação de que no New Directions, independente de quem fôssemos, nós seríamos aceitos - mesmo que nem cantar nós soubéssemos.

Acho que todo o choro e sofrimento que possam ter tido durante esse episódio está ligado a isso. Estamos com um sentimento de perda. De separação. Estamos perdidos, por mais que saibamos que a série continua, a sala de coral já não existe. O refugio dos personagens e do público, já não existe. Tudo será sobre Nova York agora, em questão de roteiro, isso é ótimo. Mas sempre vai faltar alguma coisa. Assim como fez falta o Finn em Don't Stop Believing (juro, fiquei esperando ele fazer o fantasma da ópera e aparecer a qualquer momento no meio da performance), fará falta o New Directions na série. 



Quem diria que esse dia chegaria, né? Sue ganhando e o final do clube? Alguém viu isso vindo? Sinceramente, não. Engraçado, que se for para pra pensar em questões de roteiro, essa foi a decisão mais acertada que a série poderia ter tomado no momento. Entretanto, eu já vou começar com um pé atrás, pelo que entendi algumas mudanças acontecerão e a turma atual de NY vai ser Artie, Sam, Blaine, Kurt, Rachel e Mercedes (que se mudará pra Nova York pra trabalhar em seu album). Já que Santana vai pra um cruzeiro lésbico com Brittany - desculpa, mas onde esse povo arranja grana pra viajar tanto? - e Tina vai para Brown. 

Aliás, O-D-I-E-I que Tina não vai pra Nova York, já estava amando a personagem por lá. Pena que parece que demos um adeus quase que definitivo pra ela. Ela tendo aquela alucinação-homenagem a Friends pra mim, foi o jeito dos roteiristas derem um último desmaio pra personagem, que é a marca registrada dela. Ainda torço pra que ela faça como Kurt e acabe indo pra NY do nada. Afinal, Blaine, Artie e Sam não funcionam tão bem sem Tina. Aliás, Glee já é menos Glee sem ela.

E a briga de Rachel e Santana acabou, essas duas são ótimas quando brigam e são ótimas quando são amigas. A grande responsável pelas pazes das migas foi Brittany, que falou as verdades pra Santana e obviamente estava super certa no que pontuou. Santana não queria o papel, ela queria causar. Afinal, sabemos que Santanão é puramente da zueira e quero só ver quando ela e Britt voltarem pra NY. E pra fechar, queria dizer que amo/sou as caras da Lea de "amo meus colegas de elenco" durante as performances, ela estava brilhando em Be Okay.

Falando em amar os colegas, o que dizer de Just Give Me A Reason? Sempre que a Dianna canta, começo a babar. Alguém me diz se tem como não amar? Não tem. Achei ela e Puck fofos, shippáveis, apaixonados, lindos e...que me fizeram perceber que minha vida amorosa está bem ruim. Mas enfim, deixando minha vida amorosa mais flopada que The Secret Circle de lado, espero que os dois deem certo, porquê eles super merecem. 

Agora, onde eu deveria colocar meu coração no final do episódio? Aquele vídeo, a homenagem pro Will, Don't Stop Believing, o Will se despedindo da sala do coral? Titia partiu nossos corações em mil pedaços com essa cena. Agora, é sentar, esperar, cruzar as falanges e continuar acompanhando essa nova etapa de Glee. E lógico, nos despedir e nos acostumar com a falta que alguns desses personagens farão. Agora, fiquem com a belíssima performance da semana, que também foi a última performance na sala do coral (chorando).


Performance da Semana: Just Give Me A Reason (Puck e Quinn)


Vale A Pena Ver de Novo: I Feel Pretty/Unpretty (Quinn e Rachel)


P.S.
Amei o novo arranjo de Loser Like Me. Aquele quarteto é muito amor. 

P.S.2
Porque diabos os roteiristas são tão apegados com Mercedes, hein? É uma das veteranas que o público menos simpatiza e mesmo assim, é uma das poucas que recebe destaque. Troco ela por Tina sempre. 

P.S.3
Obrigado pelos elogios da semana passada, gente! Escrevo pra vocês, então, fico feliz que gostem das minhas reviews. 
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. Nossa! Que review perfeita! Cara, o inicio do seu texto resumi muitos sentimentos meus pela série. Fui copiando as partes que gostei para mencionar neste comentário, mas foram tantas. Só posso desejar que você continue assim!

    P.S: "Não vou julgar a série pelos seus erros, não quando é uma série que já acertou tanto."

    P.S.2: "Santanão é puramente da zueira"

    P.S.3: Gosto da Mercedes. Espero que ela interaja com Rachel, que é minha personagem preferida.

    ResponderExcluir
  2. Sem Unique, Mercedes é a única negra na série. A série tem que ter pelo menos um, sabe rs
    Percebi isso no começo da 4ª temporada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e alguém tem que ser o par de Sam em NY, no caso os roteiristas vão apostar (de novo) no casal mais sem graça da série: Samcedes

      Excluir
  3. Sam + Mercedes não são "sem graça". Marley + Jake são. Kurt + Blaine são. Blaine + Glee também. Mas Sam + Mercedes não são. Eu não acho.

    ResponderExcluir