sexta-feira, 14 de março de 2014

[Crítica] Bates Motel - 2x02: Shadow Of A Doubt


Todo mundo é louco, tudo que você precisa é de um empurrãozinho

Review:
(Spoilers Abaixo)


Sabe aquele momento em que tu pensas em como será o teu epitáfio e nada te vem à cabeça? Eu me sinto assim agora, não sei por onde começar, sobre o que falar apesar de já saber qual será o meu epitáfio (mas eu não terei um). Enfim, vamos ao que interessa...

Pra quem curte apreciar um boa interpretação, esse foi o episódio perfeito, em todos os sentidos, acho que eles o fizeram especialmente para a Vera Farmiga brilhar, mostrar o quanto ela é talentosa não só como atriz e como o Freddie Highmore não fica atrás tivemos bons momentos. Já pra quem curti agilidade pode ter o que reclamar, mas eu já assisto séries ágeis, por assim dizer, então eu realmente me contento com as coisas sendo explicadas aos poucos, resumindo, pra mim foi um ótimo episódio, vejamos:

Já dava pra desconfiar que a Bradley não demoraria muito na série, ela era meio recorrente e de repente o drama dela é colocado no centro do palco, o pai dela nem era tão relevante e também não era alguém que merecia ter a morte vingada, de forma que se isso se alongasse iria ficar enfadonho, portanto, após conseguir vingar o pai (eu achava que a Norma havia matado ele), ela foi procurar o cara que sempre esteve disposto a estar do lado dela, ou seja, o Norman escondeu ela no porão, além de ajudá-la a mudar o visual, cara ficou horrível. Ah! Quando ele estava comprando a tinta eu achei que ele estava comprando absorvente.


A impressão que tenho é que o Norman é uma espécie de "transexual", esperem eu explicar, a sensação que ele passa é que a mente está completamente descontente com o corpo, como se  o corpo não conseguisse esconder quem ele realmente é, como se o corpo fosse insuficiente para a mente, incapaz de retê-la. Na cena que ele mente sobre o paradeiro da Bradley isso é tão visível, que o desconforto dele chega a ser quase palpável e isso é feito de forma brilhante pelo ator. A participação dele no episódio, basicamente girou em torno disso, em esconder a Brandley ao mesmo tempo programando a fuga dela da cidade, pena que ele não conseguiu estar lá quando ela se foi, mas ele realmente era necessário em outro lugar.

A Norma continua querendo negar o que está diante dos seus olhos, o filho claramente tem um problema, mas ela tenta ignorá-lo, quer proteger o filho a qualquer custo, quando ela se tocar talvez seja tarde demais, enfim, pra tentar distraí-lo ela resolveu que ambos deveriam participar de um musical comunitário, que as audições coincidiram justamente com o momento em que a Bradley sairia da cidade, ou seja, esse foi o fator impeditivo para o Norman não estar lá, o que acabou gerando um dos momentos mais legais do episódio a discussão entre os dois. O Norman a magoou e ela não reagi bem a isso já que, se ela é capaz de tudo por ele, o mínimo que ela espera em troca é que ele faça o mesmo por ela. No fim ela acabou desmoronando e confessando seus medos. De proposito? Me pareceu sincero, mas ela sabe manipular o filho e no fim das contas ele acabou ficando com ela e fazendo a sua vontade.

Obs:

  • Como o Norman não pôde, o Dylan estava lá com a Bradley quando ela foi embora, eu estava torcendo pra que ela fosse uma das vitimas do Norman, mas nada impede que ela volte.
  • A Emma anda mal aproveitada, espero que ela se envolva em algum plot logo, é chato vê ela pouco aproveitada.
  • É impressão minha ou o Romeo não é o policial legal que ele parecia ser?
  • O episódio terminou com a chegada de um novo personagem, Caleb, pra quem não lembra a Norma disse que ele a violentou/violentava quando ela era criança/adolescente (não me recordo bem), ou seja, polêmica a vista, com quem está a verdade?
  • A balconista do supermercado também é uma personagem nova e irá se envolver com o Norman, se eu não me engano, então aguardem...
  • há tempo, ainda sobre o Dylan, parece que ele vai assumir o comando da fazenda com plantação de marijuana, além de que a morte do Gil está causando uma verdadeira guerra entre as famílias de "traficantes" como os Bates ficaram no meio disso tudo? Só o tempo dirá.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. Olá, li toda a crítica e espero que você também seja receptivo à criticas. Pois bem, revise o texto antes de publicá-lo, o conteúdo em si não está ruim (mas considero bem abaixo do que se encontra por aqui e em outros lugares), mas existem inúmeros erros de concordância, pontuação, gramática... Enfim, passar um errinho ou outro é de se relevar, mas "curti", "eu acha que", "transexual mental" (de onde você tirou isso?), ou esta frase que além de não conjugar o verbo corretamente ainda está escrita de forma como se fosse elaborada por uma criança de 8 anos: " pena que ele não conseguiu está lá quando ela se foi, mas ele realmente era necessário em outro lugar." repetindo o erro em: "esse foi o fator impeditivo para o Norman não está lá". Ou o erro da crase e conjugação do verbo em: "O Norman à magoou e ela não reagi bem a isso", sendo eleita por mim como a maior peróla o seguinte trecho: "o Norman ele escondeu ela no porão, além de ajudá-la a mudar o visual, cara ficou horrível."
    Desculpe se pareceu ofensivo, a ideia foi ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nada, não me ofendeu, estou melhorando muito com o tempo. Era bem pior, acredite. Não tive tempo pra revisar, estou em semana de provas. É eu sei, isso não justifica, mas enfim... Só que a maioria dos erros ai são de digitação, inclusive a minha PÉROLA (olha só, pérola o acento é na letra E e não no Ó Ps: isso é racalque). Sim quanto a minha pérola, às vezes eu uso a terceira pessoa do singular e depois troco pelo nome da pessoa e (às vezes) não percebo que não tirei a terceira pessoa foi isso.
      Transexual é uma pessoa que está em um corpo mas sente como se pertencesse a outro. No caso, por questão de gênero, só quis dizer que parece que a mente do Norman está insatisfeita com o corpo dele por ele não ser capaz de se adequar ao modo como ela opera, é como se o corpo dele revelasse suas falhas, embora ele tente "manipular" o corpo dele sempre acaba entregando, se tu vê a série vai perceber bem isso, ele sempre parece está desconfortável.
      Ah! se tiver erros aqui, e tem, releva, tô estudando pra prova. hahha
      Abraço....

      Excluir
    2. Olá André, obrigado por responder. Como eu disse no meu comentário, é normal em QUALQUER publicação aparecerem erros, MESMO APÓS A REVISÃO, como acontece em grandes jornais ou revistas. Eu só dei esta "cutucada" pois acompanho o blog e estou acostumado com as publicações da equipe, no entanto esta acima causou-me estranheza.
      Quanto ao transexual, bem, eu sei a definição e até entendi a mensagem, no entanto "transexual mental" não me faz sentido, uma vez que um transexual é um transexual, nada mais nada menos, apenas uma pessoa que opta por manifestar-se sexualmente de forma não convencional, seja lá por qual motivo.
      Talvez algo como: "A impressão que tenho (a impressão é sua, não precisa usar o "EU" -> Ps: resposta ao recalque, rs) é que o Norman tem a mente de um transexual, por, de alguma forma, não se aceitar...
      Enfim, a série realmente precisava se livrar da loirinha que já estava empatando (em todos os sentidos e com mais de um personagem, se é que me entende), apenas achei um drama desnecessário para um início de temporada. O próximo episódio parece que trará novos ares para o motelzinho e promete agitar um pouco aquele lugar.
      Abraço!

      Excluir
    3. Eu não acho que ele não se aceita, a impressão que eu tenho é que o corpo dele é pequeno demais pra ele, tipo não se suporta. No sentido de que vai transbordar, acho que deveria ter usado essas palavras e não o transexual mental. Enfim...

      Excluir