sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

[Crítica] Star-Crossed - 1x01: Pilot (Series Premiere)


O que nos faz tão bons, ao ponto de sermos considerados superiores à qualquer outra espécie?

Review:
(Spoilers abaixo!)

Demorou, mas enfim Star-Crossed estreou! E pelo que foi apresentado nessa Series Premiere, o show protagonizado por Matt Lanter e Aimeé Teegarden deverá ser um grande sucesso. Não sei vocês, mas eu tento acompanho todos os Pilotos que a CW lança - seja em tempo real, ou algum tempo depois. Alguns me conquistam, outros não (Nikita mandou um oi), mas não podemos negar que a emissora consegue preparar um bom terreno com os 42 minutos que cada episódio tem. A maioria das séries que me conquistaram pela Premiere são da CW.

A história se inicia em 2014, quando a nave dos Atrianos acaba caindo no Planeta Terra, após terem seu planeta destruído. Uma guerra de exterminação se inicia e um criança atriana foge e se esconde numa garagem perto dali. Ele é descoberto por Emery, que logo o ajuda, dando lhe comida e abrigo. Gente, que fofinhos! Ambos atores são lindos e é impossível não sentir a ligação instantânea que os dois têm. Mas essa amizade acaba interrompida, quando o governo descobre a localização do garotinho e o extermina. Dez anos se passam e como medida de retenção, o governo criou um projeto chamado ''The Sector'', onde os Atrianos que não foram mortos, vivem separados da humanidade.

Para haver uma integração e mostrar a população que eles não são perigosos, o governo treinou sete deles e chegou o grande dia desses adolescentes começarem a frequentar uma escola normal. Claro que eles sofrerão todo tipo de preconceito, seja por partes dos pais dos alunos, pelos próprios alunos ou até mesmo pela máquina de almoço no refeitório. E é com isso que levantamos o questionamento do começo da crítica: O que faz os seres humanos tão bons, ao ponto de sermos considerados superiores à qualquer outra espécie? Certamente, isso vai ser bem discutido na série. Toda essa confusão feita pela população é similar ao que aconteceu quando os negros foram introduzidos em escolas de alunos brancos, como o Nefferson bem lembrou em uma conversa nossa.


Também é importante falarmos do ambiente escolar, afinal, será ali que maior parte da série se desenvolverá. Já gostei de cara do Luke e da Jules, melhores amigos da Em. Jules foi a responsável pelo drama do câncer, mas como Roman a curou, podemos esperar que a personagem entre para o lado cômico do seriado, que foi administrado aqui por Luke. Já o cargo de bitch do seriado deverá ser de Taylor, que é a típica garota que faz de tudo para ser popular - já que era a esquisitona há alguns anos. Grayson é parte do triângulo amoroso entre Romery (nome de shipper), então sua função foi basicamente dar em cima de Em. Falando na nossa heroína, assim como os Atrianos, ela também se sente um peixe fora d'água, já que passou quatro anos sem estudar, por conta de uma doença.

Por fim, sobre os sete Atrianos, cada um tem uma personalidade: temos o impulsivo, a romântica, a punk (?)... Mas o principal é Roman, o garotinho que Emery salvou e pensou ter morrido há dez anos. Ela descobriu quem ele era, os dois tiveram cenas legais, mas acabaram interrompidos quando Em foi a encontro de Jules, que estava morrendo - mas como eu disse mais acima, Roman a curou. Quem parece que não teve essa mesma sorte foi o pai do atriano, que acabou morto acidentalmente pelo pai de Em, durante uma briga no The Sector. Quero ver como os Atrianos irão reagir com a perda de seu líder e o que essa tragédia vai causar na relação de Em e Roman.

Sobre a audiência, a série concorreu com os Jogos Olímpicos, então os números não foram muito bons. Mas, de acordo com sites especializados, justamente por ter disputado com os jogos, a série conseguiu se sustentar bem, registrando 0.4 na demo. Óbvio que é cedo para falar de renovação, mas se a série se manter nesse ritmo do Pilot, espero que ela consiga mais um ano. Eu gostei bastante do Piloto, está mais que recomendada para quem curte sci-fi! Star-Crossed teu seu espaço garantido na minha watchlist, já que desisti de algumas séries. E que venha o segundo episódio!

1x02: These Violent Delights Have Violent Ends

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
1 Comentários

Comentário(s)

1 comentários:

  1. curti a proposta da série, de mostrar quanto os humanos são preconceituosos. curti também.

    ResponderExcluir