domingo, 19 de janeiro de 2014

[Crítica] Ravenswood - 1x07: Home is Where the Heart Is (Seriously Check the Floorboards)


''Se teu olho te faz tropeçar, arranque-o.''

Review:
(Spoilers Abaixo)

Eu começo essa review com um pouco de tristeza. Como havia dito na crítica passada, a audiência da série tinha melhorado, porém ela voltou a cair e esse episódio registrou apenas 1.13 milhões. E conhecendo a ABC Family, o cancelamento é quase certo, em vista que produções com mais de 1.40 milhões, como The Lying Game e The Nines Lives of Chloe King, tiveram esse destino. Só nós resta torcer por uma temporada final ou o acréscimo de mais episódios nessa, para que Ravenswood tenha um final fechado.

Esse episódio foi um dos melhores para mim até agora, ficando atrás somente do Piloto e do 1x04. Nesta semana, os problemas da família Matheson só aumentaram, já que alguém implantou uma faca no quintal deles, acionando a polícia logo em seguida. Com isso, uma confusão se instalou, resultando a ''prisão'' de Rochelle e Luke. Na delegacia, ficou nítido que o cara da cela ao lado foi possuído, ao falar coisas relacionamos à morte para Luke. Enquanto a mãe e o irmão estavam presos, Livy acabou fazendo as pazes com Tessa, o que pode não ser uma coisa muito boa, pois ela está junto com Dillon e Max nos planos malignos contra os jovens.

Springer também estava envolvido e ao tentar alertar Livy do perigo, foi atropelado por Tessa. Será que ele sobrevive? Tenho certeza que Tessa ou Dillon irão matá-lo no hospital, mas se isso não acontecer, ele será obrigado a ficar calado. Gente, tenho tanta pena da Livy. Ela perdeu o pai, foi humilhada na frente de toda a cidade, o namorado e a bff não são o que ela pensa... Dos cinco, ela será a que sofrerá mais quando tudo isso acabar. E falando no Dillon, o Springer deu a entender que ele talvez nem seja humano. Ele também disse que tudo isso é culpa do pai da Livy, e não parecia nem um pouco estar mentindo. Será que todo esse tempo, o bonzinho é, na verdade, o vilão? Eu não me surpreenderia, já que isso é um fato bastante explorado pelos filmes de terror.

Com Remy, a situação foi difícil também: desde ter entrado na cena do pacto, ela vem sofrendo cada vez mais com seu sonambulismo e desta vez, cobriu toda a casa com desenhos de objetos que viu naquele lugar. Após isso, a morena ficou mais focada em descobrir o que está movimentando a maldição, recebendo a ajuda de Luke, que foi direto para a casa da namorada ao ser liberado da delegacia. E por pouco, não foi mais um morto pela maldição, já que o mesmo espírito que o possuiu aquele velho, entrou em Remy e tentou assassiná-lo. Por sorte, ele acordou segundos antes e conseguiu se salvar, mas Remy acabou cortando o pai. Para não acontecer algo pior, Remy decidiu se internar numa clínica de sono - e por mim, ficaria por lá always and forevah, porque ô mina chata!

Já o plot de Caleb foi o mais sem graça do episódio. Com a morte de Henry, seu pai e ele são os únicos Rivers vivos e Jamie herdou a casa de Henry. Depois de uma conversa com o filho, ele decidiu morar na cidade, enquanto reforma a casa para vendê-la. Caleb ficou preocupado com a vida do pai e eles chegaram a brigar, já que ele quer tirar Jamie de Ravenswood à todo custo. Desde a 3ª temporada de Pretty Little Liars, eu achei esse plot tão sem graça, que consequentemente não gostei dele em Ravenswood. Mas a cena final dos dois, com aquele corvo, me fez ficar esperançoso de que pode ser uma boa trama nos próximos episódios. Só espero não me decepcionar.

Sem dúvidas, Miranda sempre é a responsável pelas melhores cenas dos episódios e dessa vez, não foi diferente. Descobrimos que o espírito que tanto protegia Carla era, na verdade, alguém de sua família. Com a ajuda de Remy, Miranda descobriu que ela se chamava Beatrice Stevens, era irmã da governanta e também morreu por causa da maldição. Miranda tentou fazer contato com Bea, mas essa relutou. Ela não desistiu e descobriu que Bea não era irmã de Carla, mas sim, mãe. GENTE, jurava que ela era mãe da Miranda - não seria impossível, os roteiristas poderiam ter feito isso. Mas ser mãe da Carla foi mil vezes melhor. Quando Bea decidiu ajudar, apenas disse que Miranda deveria parar de procurar respostas - típico, né?

Mas Miranda entendeu que ela não queria era ficar longe de Carla e disse a verdade: ela teria que seguir em frente, pois Carla já tinha envelhecido e morreria um dia. E quando isso acontecesse, Bea continuaria presa na mansão. Essa, então sumiu, voltando algum tempo depois com o vidrinho que tinha a mecha do cabelo de Miranda e disse que ela era quem deveria seguir em frente. Bea deu a entender que aquele ato não faria somente com que Miranda fosse um espírito livre, então o que mais deve acontecer? Pelas fotos divulgadas do 1x08, Miranda realmente quebrou o pote e conseguiu sair da casa. Estão se perguntando pra onde ela foi? Só conto na review do 1x08 - que pela promo, promete! Até, galero:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
3 Comentários

Comentário(s)

3 comentários:

  1. Seria uma pena o cancelamento, mas acho que a série não escapa ='(

    ResponderExcluir
  2. ''GENTE, jurava que ela era mãe da Miranda. Mas ser mãe da Carla foi mil vezes melhor.'' 2

    ResponderExcluir
  3. Esse ep foi um divisor pra mim levar a sério a série (dscp a trivia). Ele foi o melhor de tds. N quero o cancelamento da série tbm!

    ResponderExcluir