domingo, 12 de janeiro de 2014

[Crítica] Assombrada Pelo Passado


Direção: Vincenzo Natali
Ano: 2013
País: Canadá | França
Duração: 97 minutos
Título original: Haunter

» Será distribuído pela Imagem Filmes, direto em DVD, com o título Assombrada Pelo Passado. É uma escolha bastante clichê, mas também não esperava muita coisa. O título original traz diversas interpretações, todas ligadas com o tema central do filme.

Crítica:

Ele te espera dormir.

Esse é mais um daqueles filmes que eu assisti sem qualquer expectativa. Mesmo depois de ver o trailer, eu não sabia exatamente o que esperar. O vídeo mal revela do que a trama se trata, não apresentando nada de muito especial. De fato, a única coisa que se destaca é a presença da atriz Abigail Breslin, que tem protagonizado diversos filmes de terror desde sua marcante aparição em Zumbilândia, como Chamada de Emergência. Felizmente, por enquanto eu me limito a dizer que as aparências enganam. Vamos entrar nesse mistério?

A história gira em torno de Lisa, que acorda todas as manhas como se nada tivesse mudado. Sua vida pacata parece tão igual que ela sente que está repetindo o mesmo dia diversas vezes. Ao mesmo tempo em que se sente incomodada, percebe que sua família não parece notar o que está acontecendo ao seu redor. À medida que coisas estranhas passam a acontecer pela casa, a garota descobre que faz parte de algo maior e mais assustador do que havia imaginado. Agora, o seu destino e de todos que a cercam estão em suas próprias mãos, já que ela é a única que pode mudar as coisas.

Essa sinopse que eu criei não revela muita coisa, não é verdade? Os que já assistiram ao filme irão perceber que eu fiz um resumo à trama de verdade, mas não de uma forma direta. Assim com o trailer não revela grandes coisas, eu também não quis me aprofundar muito em um tema para não estragar a surpresa de quem ainda não assistiu. Comecei a ver Haunter achando que estava de frente com uma história de fantasmas em uma casa e fui me surpreendendo a cada reviravolta. Este filme certamente irá te enganar.

Muitos podem achar o começo parado e não muito interessante, mas devo insistir que vocês continuem até o final. Há vários elementos que são desenvolvidos ao longo da trama e, apesar de inicialmente nada fazer sentido, todas as peças do quebra-cabeça vão se encaixando. Adoro filmes que fazem isso. O enredo basicamente te desafia a tentar descobrir o que está acontecendo naquela casa. Nós vamos recebendo pistas junto com a protagonista. E talvez você consiga montar algumas peças antes dela, apesar de dificilmente você conseguir ver o “jogo” completo.

O terceiro ato é muito interessante, porque resgata todos os elementos que estavam soltos. O enredo é bem amarrado e apresenta uma história fragmentada para que o espectador descubra o que realmente está acontecendo. Abigail Breslin nunca me decepciona! Sua atuação nesse filme não foi diferente dos seus outros, ela carrega toda a história em suas costas. No final, no entanto, Breslin divide a tela com alguém tão especial quanto ela, Stephen McHattie. Os dois estão ótimos em seus papéis, assim como os outros, apesar de estarem limitados pelo roteiro.

Muitos filmes prometem uma história que é pior do que a morte, mas nenhum deles nunca conseguiu apresentar uma trama neste nível. E o mais interessante é que ninguém se incomodou em fazer essa promessa clichê por aqui, mas, mesmo assim, a cumpriu. Definitivamente um filme original com uma abordagem nova para um tema já batido. Se vocês estão a procura de um bom suspense, esse é o filme certo para você. Haunter é um filme bem feito, certo e com um roteiro bem amarrado, pedindo por sua atenção.


Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. enfim esse filme vai chegar no brasil pela Imagem Filmes com o título de Assombrada pelo Passado. Bem tarde em comparação com os EUA, mas é melhor do que nada

    ResponderExcluir
  2. O jogo completo hahaha
    Achei que só eu tinha percebido 😆

    ResponderExcluir
  3. Gente, alguém pode me explicar como a primeira menina morta pelo Edgar morreu em 1954, sendo que o próprio Edgar morreu em 1983, e a Lisa morreu em 1985!?

    ResponderExcluir