quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

[Crítica] Gravidade


Direção: Alfonso Cuarón
Ano: 2013
País: EUA | UK
Duração: 91 minutos
Título original: Gravity

Crítica:

Não se entregue.

Se houve um filme que certamente não passou despercebido no ano passado, esse filme foi Gravidade. Apesar de não ter tido grande repercussão nos cinemas nacionais, o filme atraiu milhões de pessoas aos cinemas no mundo inteiro. Sem contar a grande massa de críticas positivas. O final de 2013 certamente pertenceu a este filme. Infelizmente, com sua rápida passagem nas telonas nacionais, eu não pude ver em 3D. Amaldiçoo todos até hoje, porque certamente teria sido uma experiência incrível. Bem, deixando as amarguras de lado, agarrem-se nas cadeiras, e vamos entender um pouco mais desse fenômeno.

A história gira em torno da Dra. Ryan Stone, uma brilhante engenheira médica em sua primeira missão espacial, ao lado do veterano Matt Kowalsky no comando de seu último voo antes da aposentadoria. Em uma operação de rotina fora da nave, o desastre acontece. A nave é destruída, deixando Stone e Kowalsky à deriva no espaço, ligados um ao outro apenas por um cabo. Um silêncio ensurdecedor diz que eles perderam qualquer contato com a Terra - e qualquer chance de resgate. O medo vira pânico, consumindo rápido o pouco oxigênio que resta. O único meio de voltar pra casa talvez seja se jogar de vez na aterrorizante vastidão do espaço.

Em um dos trailers teasers mais sensacionais do ano, nós testemunhamos uma tensão sem igual ao nos depararmos com apenas uma cena do filme, onde a personagem de Sandra Bullock encontra-se em uma situação muito difícil e de tirar o fôlego. E se esses dois minutos conseguiram mexer com você, fique sabendo que todo o filme se mantém nessa linha de tensão. Nós, espectadores, nunca temos nenhum descanso. A vida dos personagens estão sempre por um fio (quase sempre literalmente). Como evidência com sagacidade da frase no começo do filme, "a vida no espaço é impossível". Eles definitivamente não estavam mentindo.

O filme tem essa incrível habilidade de prender o espectador. Há apenas dois personagens na tela, mas nós nunca conseguimos desviar os olhos do que está acontecendo na tela. Apesar de George Clooney desempenhar bem o seu papel de suporte, todos os olhos estão em Sandra Bullock. Eu sou até suspeito para falar, porque eu adoro essa mulher, mas acontece que ela sua interpretação foi excelente. Nós somos entrelaçados em seu desespero. E Bullock prova mais uma vez que pode lidar com qualquer papel que cai em suas mãos. A atriz literalmente leva o filme nas costas, enquanto acompanhamos sua jornada de sobrevivência. Não tem como não torcer pela sua personagem.

Outro ponto positivo fica por conta dos efeitos visuais. É muito comum as pessoas reclamarem do excesso do CGI ou até mesmo o repudiando - mesmo quando é necessário. A grande questão é que Gravidade calou a boca de todos. Usando a tecnologia a seu favor, o diretor conseguiu realizar cenas de um impacto visual impressionante com a ajuda dos efeitos visuais. Nem preciso dizer que é tudo muito bem feito. Assim como em Avatar de James Cameron, os efeitos chocam ao parecerem reais. Além de ajudar nos momentos mais tensos, a fotografia do filme também é digna de nota.

O diretor é muito talentoso! Ele soube aproveitar a vastidão e o silêncio do espaço para causar tensão no espectador. Ao contrário dos filmes lançados nos últimos anos, a câmera tremendo dá lugar a ângulos em que a imagem gira constantemente, dando uma sensação de distância e isolamento. Gravidade certamente foi um dos melhores do ano passado. Merece todos os elogios, e espero que faça muito bonito no Oscar. Se há alguém que ainda não deu uma chance, está esperando o quê? Está mais do que na hora! Tenho certeza que você ficará tenso e preso na cadeira.


Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
4 Comentários

Comentário(s)

4 comentários:

  1. Tbm nao tive a oportunidade de assistir no cinema, mas logo que saiu online assistir, esse filme é sensacional um dos melhores do ano passado, ah, falando em melhores, esse ano vocês não pretendem fazer os melhores, piores e os outros não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não. Mas esse ano eu vou preparar algo especial para vocês.

      Excluir
    2. Infelizmente não achei isso tudo que estão dizendo sobre o filme. Assisti em 3D, o filme é bonito e tal mas lembra muito Náufrago com Tom Hanks. Um amigo meu achou até que em algum momento a personagem de Sandra Bullock ia começar a falar com os parafusos da nave.

      Excluir
  2. Adorei Gravidade!

    Não assisti em 3D pq no tinha aqui no cinema, só no outro que ficava mais longe de casa e acredito que mais caro tbm. Assisti em sessão 2D mesmo.

    ResponderExcluir